Monitoramento e Avaliação

No sentido de executar as competências de monitoramento e avaliação, a Supervisão de Monitoramento, Avaliação e Gestão da Informação (SMAGI) é o responsável por construir – em conjunto com outros setores responsáveis –, orientar e verificar o preenchimento dos instrumentais de coleta dos dados de execução da rede socioassistencial. Ainda, é sua responsabilidade sistematizar, analisar e apresentar periodicamente os dados em forma de painéis, gráficos, tabelas, relatórios etc.

Durante muitos anos, a principal fonte de dados foram as DEMES (Declaração Mensal de Dados de Execução) (Portaria 46/SMADS/2010). A partir de 2020, esses instrumentais foram suspensos (Nota Técnica 02/SMADS/2020) e substituídos pelo preenchimento de um formulário semanal com informações voltadas para as questões da pandemia de Covid-19. No final desse mesmo ano, ainda com a suspensão das DEMES, foi implementado novo instrumental de coleta de dados: o “Formulário de Monitoramento da Rede Socioassistencial”.

A partir deste novo formulário, são produzidos dados agregados referentes aos atendimentos prestados, às atividades realizadas e aos usuários atendidos nos serviços da rede parceira de convivência e fortalecimento de vínculos e que realizam atendimento especializado às famílias e aos indivíduos em situação de risco pessoal e social.

Além dos serviços de fortalecimento de vínculos, são produzidos dados sobre a rede de acolhimento socioassistencial, sobre os serviços de abordagem da população em situação de rua e sobre os serviços da rede direta (CRAS, CREAS e Centro Poprua). As rotinas de monitoramento do volume e qualidade dos serviços ofertados estruturam-se a partir da extração de bancos e análise de dados armazenados por sistemas de informação, respectivamente: Sistema de Informação do Atendimento aos usuários (SISA); Sistema de Informação da Situação de Rua (SISRua) e Sistema dos Centros de Referência de Assistência Social (SISCR).