Rede Socioassistencial

Atualizado em outubro de 2017

A Rede Socioassistencial é uma política social constituída por um conjunto de serviços, programas, projetos e benefícios que compõem o Sistema Único de Assistência Social (SUAS) e são prestados diretamente ao cidadão ou por meio de convênios com organizações sem fins lucrativos.

Os princípios e diretrizes devem assegurar garantias sociais, como Segurança de Acolhida; Segurança de Sobrevivência e Renda; Segurança de Convívio e Convivência. Estão voltadas para o atendimento de todos, pessoas de qualquer idade ou famílias que se encontram em situação de privação, vitimização, exploração, vulnerabilidade, exclusão pela pobreza, risco pessoal e social.

A Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS) possui serviços de referência, responsáveis por assegurar a qualidade das ofertas da rede parceira, composto por 54 Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), 30 Centros de Referência de Assistência Social (CREAS), seis Centros POP e uma Central de Atendimento Permanente e de Emergência (CAPE).

Além destes, segundo dados do Observatório de Políticas Públicas, a Secretaria possui rede pública de assistência social composta por 1.280 serviços conveniados, com 378 Organizações da Sociedade Civil, que ofertam 225.319 vagas registrando, assim, uma das maiores redes de serviços socioassistenciais da América Latina.

Para a população em situação de rua, dentre alguns dos serviços ofertados, estão as abordagens sistemáticas nas ruas e em pontos de concentração desta população, encaminhamentos para os núcleos de serviços e convivência, centros de acolhida e centros de acolhida especiais (públicos específicos como idosos, mulheres, LGBT e catadores).

São oito Centros de Acolhida Especiais voltados com exclusividade para as mulheres (um de imigrantes) e um para gestantes. Além destes, a SMADS possui serviços que auxiliam e atendem mulheres vítimas de violência, como o Centro de Defesa e de Convivência da Mulher (CDCM) e cinco centros de acolhida sigilosos.

Com foco nas famílias, os serviços ofertados pela rede possuem o objetivo de garantir a proteção e auxiliar na autonomia de cada uma delas, por meio de serviços como o Família em Foco, Serviço de Assistência Social à Família e Proteção Social Básica no Domicílio, Autonomia em Foco, além dos sete Centros de Acolhida Especiais.

A Secretaria mantém uma rede de proteção aos idosos, que atende pessoas com mais de 60 anos, por meio dos serviços e programas, como Núcleos de Convivência do Idoso (NCI), Centro de Referência da Cidadania do Idoso, Centro Dia, Centro de Acolhida Especial para Idosos e Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs).

Para as crianças e adolescentes, dentre alguns dos serviços ofertados, estão o Centro para Crianças e Adolescentes (CCA), Centro para Juventude (CJ), Clube da Turma, Restaurante Escola, entre outros que são ofertados em Média e Alta Complexidade, de acordo com as necessidades de cada um.

As pessoas com deficiência têm direito ao acesso dos Núcleos de Apoio à Inclusão Social para Pessoas com Deficiência, que estão divididos em quatro especificidades de acordo com a idade e grau de necessidade, mas todos com foco na qualidade de vida, inclusão social e cidadania.

A rede socioassistencial possui serviços para a população LGBT em situação de violência, ameaças e violações de direitos por ocorrência da orientação sexual e identidade de gênero. Dentre eles estão o Centro de Referência e Defesa da Diversidade (CRD) e o Centro de Acolhida Especial para Mulheres Transexuais – Florescer.

Para saber mais as suas especificações, acesse os links abaixo:

Centros de Acolhida

Crianças e Adolescentes

Idosos

Famílias

Pessoas com Deficiência

Mulheres Vítimas de Violência

 

INFOCIDADE - Consulta de dados sobre a Assistência Social na cidade de São Paulo