População em Situação de Rua

Atualizado em outubro de 2017

A Coordenadoria de Proteção Social Especial possui uma rede de atendimento socioassistencial voltado à população adulta em situação de rua, atuando na criação de políticas públicas em concordância com o Sistema Único de Assistência Social (SUAS).

Atualmente, os serviços oferecem encaminhamento para conferência de documentos pessoais, orientação em problemas judiciais, capacitação profissional, acesso à saúde, rede de estímulo à geração de renda, e atividades de lazer e cultura, visando a reinserção social da população em situação de rua.

Além desses serviços, a coordenadoria atua com abordagens sistemáticas nas ruas e pontos de concentração da população em situação de rua, encaminhamentos para os núcleos de serviços e convivência, centros de acolhida, centros de acolhida especiais (públicos específicos como idosos, mulheres, imigrantes, LGBT, famílias e catadores), Centros Temporários de Acolhimento (CTAs), Unidades de Atendimento Diário Emergencial (ATENDE), Núcleos e Espaço Vida.


Relação dos serviços para população em situação de rua

Relação atualizada em outubro de 2017

 

 
Operação Baixas Temperaturas

Durante a estação mais fria do ano, a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS) intensifica o trabalho na rede de abordagem e atendimento à população em situação de rua, por meio da Operação Baixas Temperaturas.

Quando os termômetros atingem 13ºC ou menos, os agentes oferecem encaminhamento e acolhimento de pessoas em situação de risco para locais protegidos do frio.

Durante esse período, as vagas nos Centros de Acolhida são ampliadas de acordo com a demanda. O encaminhamento pode ser feito por meio dos Centros POP, Núcleos ou 156.

Os Centros de Acolhida que funcionam por 16h funcionarão excepcionalmente das 16h às 9h, todos os dias da semana. Além disso, cerca de 400 profissionais são mobilizados exclusivamente para o trabalho de abordagem nas ruas.

A secretaria intensifica a vigilância nos locais com grande concentração de população em situação de rua, por meio das equipes do Serviço Especializado de Abordagem Social (SEAS), dos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS), Centros de Referência Especializados de Assistência Social (CREAS), Centros de Referência Especializados para População em Situação de Rua (Centro POP) e da Central de Atendimento Permanente e Emergência (CAPE), que funciona 24h por dia e pode ser acionada através da central 156.

É importante ressaltar que as pessoas são convidadas a ir para os albergues, mas não são obrigadas a aceitar o encaminhamento. Em casos de problemas de saúde física ou mental, os orientadores socioeducativos do SEAS e a equipe do Consultório da Rua deverão acionar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), por meio da Central 192, visando garantir acesso ao socorro, registrando em relatórios todas as providências adotadas.


CTAs

Os Centros Temporários de Acolhimento são serviços destinados para pessoas que precisam de um rápido acolhimento e serve como apoio aos demais centros de acolhida. Temos sete unidades atualmente, com capacidade para acolher mais de 1.300 pessoas.

ATENDEs

As Unidades de Atendimento Diário Emergencial completam a cobertura de serviços para a população de rua. As três unidades têm capacidade para atender 951 pessoas, e fornecem banho, cama, alimentação, corte de cabelo e aparelhos de ginástica.

Núcleos

Posicionados em pontos específicos da cidade, os núcleos auxiliam na orientação e encaminhamento de pessoas em situação de rua durante o dia. O objetivo deste serviço é aproximar o atendimento e abordar locais com grande concentração de possíveis usuários dos nossos serviços.

Espaço Vida

Localizado no antigo complexo Prates, o Espaço Vida engloba dois Centros Temporários de Acolhimento (CTA). Além de camas, banho e alimentação, o serviço também conta com uma quadra poliesportiva, lavanderia e canil.