ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL BORORÉ-COLÔNIA

Criada pela Lei n. 14.162, de 24 de maio de 2006, a Área de Proteção Ambiental (APA) Municipal Bororé-Colônia é caracterizada pelo Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC – Lei n. 9.985, de 18 de julho de 2000) como uma Unidade de Conservação (UC) de uso sustentável. De acordo com o SNUC, o objetivo básico das Unidades de Conservação de Uso Sustentável é compatibilizar a conservação da natureza com o uso sustentável de parcela dos seus recursos naturais. 

Inserida em uma importante área do município de São Paulo, a APA Bororé-Colônia ocupa uma área de 6% do município e apresenta uma rica biodiversidade, por meio dos remanescentes de Mata Atlântica e sua rica fauna. Além disso, a APA é fundamental para a produção de água do município, alimentando a Represa Billings, um dos principais mananciais de abastecimento público da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP).

Sendo assim, a UC tem por objetivo promover a proteção da diversidade biológica, dos recursos hídricos e do patrimônio histórico da região, conciliando estes objetivos com a melhoria da qualidade de vida das pessoas que ali residem.

LOCALIZAÇÃO

Localizada no sul do município de São Paulo, a APA Bororé-Colônia dista cerca de 25 km do centro de SP, abrangendo porções das Subprefeituras de Capela do Socorro e Parelheiros. A APA possui inúmeras nascentes, córregos e ribeirões que drenam para as Bacias Guarapiranga e Billings, ambas pertencentes à Bacia do Alto Tietê, contribuindo de forma essencial com a formação dos mananciais e recursos hídricos que abastecem cerca de 30% da região metropolitana de São Paulo estando também inserida na Área de Proteção e Recuperação de Mananciais da Bacia Hidrográfica do Reservatório Billings - APRM-B.  

 

CARACTERIZAÇÃO

O BORORÉ é um dos mais peculiares bairros do município de São Paulo e seu acesso principal se dá por meio de uma balsa que cruza a represa Billings. Este isolamento proporcionou uma feição singular à paisagem do antigo bairro, que apesar de ser uma península é conhecido como Ilha do Bororé, local ideal para visualização de pássaros como a garça branca e passeios de barco.

A COLÔNIA PAULISTA, fundada em 1829 com o nome de Colônia Alemã, é um dos mais antigos focos de colonização estrangeira do Brasil. Abriga diversos patrimônios históricos que retratam sua trajetória, alguns tombados como o Cemitério da Colônia (1840), o mais antigo da cidade e o primeiro cemitério protestante do país, e outros em processo de tombamento, como a Casa de Taipa (1870) e a Igreja de S. Sebastião (1904).

A região apresenta alta relevância ecológica, sendo uma das últimas grandes áreas verdes da cidade de São Paulo, porém encontra-se bastante ameaçada pelo processo de crescimento desordenado da metrópole, o que faz com que a proteção da região seja extremamente importante no sentido de garantir a preservação desses importantes recursos naturais.

Na APA têm sido incentivadas práticas agrícolas menos agressivas ao meio ambiente, através de programas de capacitação e assistência técnica especializada, valorizando a permacultura, os sistemas agroflorestais e a agricultura orgânica e biodinâmica, livres da utilização de agroquímicos. Devido ao alto potencial de turismo e lazer evidenciado pela presença da represa Billings e de diversos sítios-de-recreio, clubes de campo e pesqueiros. O turismo ecológico, o cicloturismo e o turismo rural sustentável também têm sido incentivados, por serem consideradas atividades que podem gerar renda e contribuir para a sustentabilidade da região.

 

 

COMO CHEGAR

De carro: Seguir na direção centro-bairro da Av. 23 de maio em direção à Av. Interlagos. Continuar pela Av. Senador Teotônio Vilela. A partir desse ponto existem duas opções; uma é virar à esquerda na Av. Dona Belmira Marin e continuar nela até chegar à primeira balsa da Ilha do Bororé e acessar a APA pela região do Bororé. A outra opção para chegar à APA é continuar pela Av. Senador Teotônio Vilela, seguir pela Av. Sadamu Inoue e, no fim da mesma, virar à esquerda na Estrada de Colônia até o Terminal Parelheiros, por onde se acessa a APA pelo bairro de Colônia.

Metrô/ônibus: Na Estação Vila Mariana do metrô, pegar o ônibus Terminal Parelheiros (695Y-10) e de lá o ônibus (6L03-10) para acessar a APA via bairro de Colônia. Para chegar à APA pelo Bairro do Bororé, descer na estação de trem Grajaú e pegar o ônibus Ilha do Bororé (6L11-10) até a Primeira Balsa. Outra opção é o acesso via linha 5 Lilás do Metrô, até a Estação Santo Amaro, e seguir pela CPTM até a Estação Grajaú.

Trem/ônibus: Trem até a Estação Grajaú; há duas opções: pegar o ônibus Ilha do Borore (6L11-10) e descer na primeira balsa, ou andar da estação de trem Grajaú até a Av. Senador Teotônio Vilela, 5402, e pegar o ônibus Terminal Parelheiros (6000-10).Outra opção é pela linha 6003-10 de ônibus, do Terminal Grajaú até o Terminal Varginha.

GESTÃO

A Gestão da APA é constituída com base nos princípios da participação, inclusão, democracia e responsabilidade compartilhada, possibilitando a atuação de diversos segmentos da sociedade em seu processo de gestão. A APA é gerida por um Conselho Gestor deliberativo e paritário entre a Sociedade Civil e o Poder Público (município e estado), sendo compostos por 24 integrantes. Dentre as atribuições do Conselho Gestor estão auxiliar na gestão da unidade, manifestar-se sobre uma obra ambientalmente impactante, acompanhar a elaboração do plano de manejo, acompanhar a aplicação de recursos financeiros decorrentes da compensação ambiental e também articular com órgãos não-governamentais com a população e com a iniciativa privada. Para isso, o Conselho Gestor se reúne com regularidade para debater questões de importância para esta UC. Você pode acessar as atas do Conselho Gestor para acompanhar essa atividade.

O Conselho Gestor é presidido pela Secretaria do Verde e Meio Ambiente (SVMA), sendo que os conselheiros são eleitos para um mandato de dois anos. As reuniões do Conselho Gestor são abertas à população e ocorrem sempre na última terça-feira de cada mês. Devido à pandemia do Covid-19, as reuniões ordinárias e extraordinárias do Conselho Gestor, tem sido realizadas mensalmente via formato virtual, conforme define a Portaria n° 49/SVMA.G/2020.
Participe você também! A mobilização e sensibilização das comunidades têm possibilitado aos moradores conhecerem melhor os aspectos naturais de sua região, de forma a contribuir com sua preservação, através de oficinas, cursos, mutirões, palestras e incentivos à organização e mobilização da comunidade quanto aos assuntos que tangem à Unidade de Conservação.


CONSELHO GESTOR DA APA-BC (2018-2020)*
*Mandato do Conselho prorrogado em 2021.


PUBLICAÇÕES E DOCUMENTOS 

Regimento interno do Conselho Gestor

Plano de Manejo APA Bororé-Colônia

Caderno do plano de manejo  APA Bororé-Colônia 

LEGISLAÇÃO