PARQUE NATURAL MUNICIPAL BORORÉ


ABERTURA AO PÚBLICO:
Aberto à visitação todos os dias, das 08h às 17h, exceto às segundas-feiras, quando ficam fechados para manutenção.
Telefone: (11) 5187-0321
Estrada das Vieiras, s/n, Bororé. Distrito Grajaú, Subprefeitura de Capela do Socorro
 

Criado em 2012 (Decreto Municipal nº 52.972/2012), o PNM Bororé é fruto dos recursos de compensação ambiental referentes ao licenciamento do trecho sul do Rodoanel Mário Covas, assim como os Parques Naturais Municipais Jaceguava, Itaim e Varginha.

Diferente dos parques urbanos, o Parque Natural Municipal é uma unidade de conservação de proteção integral (vide SNUC – Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza - Lei nº 9.9805); por esta razão, seu uso está vinculado a ações destinadas à preservação dos ecossistemas naturais por meio do desenvolvimento de atividades recreativas, educativas e de interpretação ambiental, além de permitir a realização de pesquisas científicas.

CARACTERIZAÇÃO

O PNM Bororé está localizado no bairro da Ilha Bororé, Zona Sul de São Paulo, que embora seja conhecida como ilha, situa-se em uma península na represa Billings. Datado do final do Século XIX, o bairro existe antes mesmo da construção da Represa e conta atualmente com cerca de 80% de sua área útil coberta pela vegetação da Mata Atlântica. As demais áreas do entorno caracterizam-se por usos tipicamente rurais, tais como sítios e chácaras de lazer e propriedades agrícolas, além da própria represa Billings.

De acordo com o mapa dos remanescentes de Mata Atlântica do Plano Municipal de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica (n°064/SVMA-G/2006 - PMMA São Paulo), o PNM Bororé é formado predominantemente por Mata Ombrófila Densa, seguida de Bosque Heterogêneo e de Campos de Várzea e Vegetação Aquática. A ameaça constante, representada pelo processo de crescimento desordenado na faixa de transição entre a frente de expansão urbana do distrito Grajaú e as áreas mais preservadas do extremo sul do município de São Paulo faz com que a sua proteção seja extremamente importante no sentido de garantir a preservação dos remanescentes de Mata Atlântica e de seus recursos naturais, a exemplo da água que abastece os nossos mananciais.

Parte das metas do PMMA é a formação de corredores ecológicos, que são porções de ecossistemas naturais ou seminaturais, ligando Unidades de Conservação, como o corredor Sul da Mata Atlântica tem como objetivo o conectar o PNM Bororé corredor Sul da Mata Atlântica, que tem como objetivo o conectar o PNM Bororé, com os fragmentos mais preservados da APA Capivari-Monos, possibilitando a sobrevivência de espécies que demandam áreas com extensão maior.

BIODIVERSIDADE

 Flora

O Parque Natural Municipal Bororé (PNMB) contempla importantes remanescentes florestais secundários pertencentes ao bioma mata atlântica, a fitofisionomia predominante é a floresta ombrófila densa. Esta formação florestal pode ser observada em seus estágios sucessionais de regeneração entre inicial e médio. Parte da vegetação é composta por áreas de reflorestamento com exóticas tais como Eucalypitus sp. (eucalipto), Pinus sp. (pinheiro) e Cunnighamia lanceolata (pinheiro-chinês), Cryptomeria japonica (cedro japonês) nessas áreas há o desenvolvimento de sub-bosque de espécies nativas da mata atlântica. Um estudo preliminar de flora realizada pela equipe técnica do herbário da Prefeitura Municipal de São Paulo - PMSP no ano de 2018 registrou 82 espécies. Dentre essas destacam-se o pau-brasil (Paubrasilia echinata), jacarandá-paulista (Machaerium villosum), jatobá (Hymenaea courbaril), passuaré (Tachigali denudata), manacá-da-serra (Tibochina sellowiana), canela-preta (Ocotea nectandrifolia), palmeira-jussara (Euterpe edulis), cambuci (Campomanesia phaea) e rabo-de-peixe (Geonoma gamiova). Inventário de flora 2021.

Fauna

O levantamento de fauna realizado pela SVMA (2010) na Fazenda Castanheiras, área próxima ao limite do PNMB registrou a ocorrência de 21 espécies de anfíbios, três espécies de répteis, 191 espécies de aves e 22 espécies de mamíferos, um total de 237 espécies, destas, 55 são consideradas endêmicas de mata atlântica. Essa diversidade observada na localidade supracitada, grande parte dela, ocorre também no PNMB. Pode-se mencionar como exemplos entre os mamíferos, a presença da preguiça-de-três-dedos (Bradypus variegatus), o bugio ruivo (Alouatta clamitans), o cachorro do mato (Cerdocyon thous), o quati (Nasua nasua), e o veado-catingueiro (Mazama gouazoubira). Entre as aves vale ressaltar ocorrência de algumas espécies endêmicas da mata atlântica, a saber: tangará (Chiroxiphia caudata), saíra-sete-cores (Tangara seledon), pavó (Piroderus scutatus), olho-de-fogo (Pyriglena leucoptera), barbudo-rajado (Malacoptila striata), choquinha-de-garganta-pintada (Rhophias gularis) e o tucano-de-bico-verde (Ramphastos dicolorus).
 

 
 

ATRATIVOS E EQUIPAMENTOS

- Trilha do Aventureiro e Trilha do Lago;

- Parque Naturalizado;

- Píer na margem da represa Billings para contemplação da paisagem;

- Banheiro masculino e feminino. Há também banheiros para portadores de necessidades especiais;

- Administração;

- Estacionamento 

Atente-se às instruções para visitação dos PNMs para evitar acidentes com os animais silvestres: Recomendações de segurança.

  

 

VISITAS AGENDADAS
Existe a possibilidade de agendamentos por escolas, universidades e instituições de pesquisa e/ou que realizam atividades de educação ambiental. Neste caso, os interessados devem entrar em contato com a Divisão de Gestão de Unidades de Conservação (DGUC) nos telefone: 5187-0321/0322 (SVMA) e no e-mail parquesnaturais@prefeitura.sp.gov.br.


GESTÃO

Considerando que o PNM Bororé está inserido na APA Bororé-Colônia, o mesmo utiliza-se do Conselho Gestor desta APA como principal fórum de gestão, até que o seu próprio Conselho Gestor seja implantado.  As reuniões são abertas à população e ocorrem sempre na última terça-feira de cada mês.

Participe você também! A mobilização e sensibilização das comunidades têm possibilitado aos moradores conhecerem melhor os aspectos naturais de sua região, de forma a contribuir com sua preservação, através de oficinas, cursos, mutirões, palestras e incentivos à organização e mobilização da comunidade quanto aos assuntos que tangem à Unidade de Conservação.

PLANO DE MANEJO

De acordo com o disposto na Lei Federal n° 9985/00 – que institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza, as Unidades de Conservação devem ter seus Planos de Manejo, documentos técnicos que orientam a gestão das UCs, compostos pelo Diagnóstico Socioambiental, Zoneamento e Programas de Gestão.

Os Parques Naturais Municipais: Jaceguava, Itaim, Varginha e Bororé, foram criados como compensação ambiental aos impactos negativos da construção do Rodoanel Trecho Sul, tendo como uma das exigências do licenciamento a elaboração dos Planos de Manejo, executados pela Universidade de São Paulo - USP, mediante contratação do empreendedor.

Transcorridos quase dez anos da criação dos PNMs em 2012, a SVMA iniciou em 2023 a atualização dos quatro planos de manejo, possibilitando que este importante instrumento oriente a gestão das Unidades de Conservação Municipais.

Plano de Manejo Parque Natural Municipal Bororé

LOCALIZAÇÃO

O Parque Natural Municipal (PNM) Bororé está localizado na Ilha do Bororé, zona Sul do município de São Paulo, no âmbito da Subprefeitura da Capela do Socorro e da Área de Proteção Ambiental (APA) Bororé-Colônia, cerca de 30 km da região central da capital paulista.
O acesso é possível pela Balsa Bororé, que liga a Avenida Dona Belmira Marin (Grajaú) à da estrada de Itaquaquecetuba ou  também pela Avenida Paulo Guilguer Reimberg (antiga Estrada do Varginha).


LEGISLAÇÃO

Decreto Municipal nº 52.972, de 14 de fevereiro de 2012 - CRIA E DENOMINA O PARQUE NATURAL MUNICIPAL BORORE.
 

Portaria Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente - SVMA Nº 38 de 21 de Maio de 2024
Medidas preventivas frente aos eventos climáticos extremos nos Parques Naturais Municipais e Parques Urbanos Municipais.

 

   Siga a SVMA nas redes sociais