Violência Doméstica

Área Técnica da Saúde Integral da Mulher - SMS

Atualizado em 16/01/2017

 

A violência doméstica é aquela exercida, na maioria dos casos, por homens contra as mulheres e meninas (principalmente por maridos ou parceiros íntimos) e ocorre principalmente no espaço da casa. É uma questão social ainda de grande incidência e se constitui num sério problema de saúde pública.

Os profissionais de saúde devem estar preparados para identificar e falar nas consultas, grupos de educação em saúde e acolhimento em geral sobre a violência doméstica.

Para que as mulheres em situação de violência possam romper com o ciclo de violência doméstica, a maioria necessita de ajuda. Nos serviços de saúde a escuta ativa é fundamental.

Há vários sintomas que podem estar correlacionados à violência doméstica, como a ocorrência de cefaleia, dor pélvica crônica, disfunção sexual, depressão, ansiedade, síndrome de estresse pós traumático, etc.

A tipificação das principais formas da violência doméstica e familiar contra mulher foi consolidada na Lei Maria da Penha, Lei 11.340/2006 são elas, a violência física, psicológica, moral e patrimonial.

Como desdobramento da Lei, em várias localidades já vem se constituindo uma Rede de Atendimento dos serviços e/ou profissionais que contribui para a superação da fragmentação do atendimento e a construção de atendimento multiprofissional e fluxograma da atenção às mulheres em situação de violência.

Pesquisas da OPA (Organização Panamericana de Saúde) resultou no termo de rota crítica, utilizado nos serviços que constituem a rede de atenção para designar o trajeto de mulheres atingidas por esse tipo de violência permitindo detectar as repostas e as dificuldades encontradas por elas quando buscam ajuda. Concluiu-se que a disponibilidade, acessibilidade e qualidade dos serviços da rede de atenção são fundamentais.

Conhecer os serviços da Rede de Atendimento às Mulheres em situação de violência do Município é importante não só para realizar encaminhamentos necessários, mas para construir em conjunto estratégias comuns de atendimento e acompanhamento.

Conheça os principais serviços especializados do Município:

 

Centros de Referência (CRMs)

Centros de Referência a Mulheres em Situação de Violência (CRMs) As unidades oferecem às mulheres em situação de violência atendimento psicológico, social e jurídico. Atendimentos de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Atividades desenvolvidas:

1) Orientação por telefone para mulheres que precisem de apoio e agendamento de atendimento;

2) Prestação de serviço-referência para o acompanhamento da questão da violência de gênero e para a realização dos encaminhamentos necessários a cada problema;

3) Orientação, capacitação e formação de grupos de mulheres para o enfrentamento da violência sexual e doméstica;

4) Encaminhamento para hospitais da rede municipal para atendimento de violência sexual e doméstica, inclusive nos casos de necessidade de cirurgia plástica reparadora;

Horário de Funcionamento: 8h às 17h

Centro

Centro de Referência da Mulher 25 de Março
Avenida Prestes Maia, nº 913, Mezanino do CATe Luz
Fone: (11) 3106-1100

Zona Norte

CRM Casa Brasilândia
Rua Silvio Bueno Peruche, 538 – Brasilândia
Fone: (11) 3983-4294 / 3984-9816

Zona Sul

CRM Casa Eliane de Grammont
Rua dr. Bacelar, 20 – V. Clementino
Fone: (11) 5549-9339 / 5549-0335

CRM Maria de Lourdes Rodrigues
Rua dr. Luís da Fonseca Galvão,145
Parque Maria Helena
Capão Redondo
Fone:(11)5524-4782

Zona Leste

CRM Onóris Ferreira Dias
Rua Pedro Soares de Andrade, 664 - Vila Rosaria
São Miguel Paulista
Fone: (11) 2698-0303

Centros de Cidadania da Mulher (CCMs)

Os Centros de Cidadania da Mulher são espaços de qualificação e formação em cidadania, nos quais mulheres de diferentes idades, raças e crenças podem se organizar e defender seus direitos sociais, econômicos e culturais, além de propor e participar de ações e projetos que estimulem a implementação de políticas de igualdade com o objetivo de potencializar, por meio do controle social, os serviços públicos existentes para atender às suas necessidades e de sua comunidade.

Veja abaixo os endereços dos CCMs na sua região que funcionam das 8 às 17 h.

Zona Leste
CCM Itaquera

Rua Ibiajara, 495 - bairro XV de Novembro
Fone: (11) 2073-5706 / 2073-4863

Zona Norte
CCM Perus

Rua Joaquim Antonio Arruda, 74
Fone: (11) 3917-7890 / 3917-5955

Zona Sul
CCM Capela do Socorro

R. Prof. Oscar Barreto Filho, 350 – Grajaú
Fone: (11) 5927-3102 / 5929-9334

CCM Parelheiros
Rua Terezinha do Prado Oliveira, 119
Fone: (11) 5921-3935 / 5921-3665

CCM Santo Amaro
Praça Salim Farah Maluf, s/nº
Fone: (11) 5521-6626

 

Centros de Defesa e de Convivência da Mulher (CDCMs)/SMADS

Centros de Defesa e de Convivência da Mulher (CDCMs)/SMADS Os CDCMs, sob gestão da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS), são serviços de atendimento social, psicológico, orientação e encaminhamento jurídico à mulher em situação de violência doméstica e situação de vulnerabilidade social, oferecendo condições para o fortalecimento de sua auto-estima e autonomia pessoal e social para a superação da situação de violência. O município conta com 14 serviços com capacidade de atendimento para 1510 mulheres.

CDCM “Mariás”
Rua José Antônio Moreira, 546 – Pq. Novo Mundo
Fone: (11) 3294-0066

CDCM “Espaço Francisca Franco”
Rua Conselheiro Ramalho, 93 – Liberdade
Fone: (11) 3106-1013

CDCM “Mulheres Vivas”
Rua Martinho Vaz de Barros, 257 – Campo Limpo
Fone: (11) 5842-6462

CDCM “Casa Viviane dos Santos”
Rua Cabo José Teixeira, 87 - Lajeado
Fone: (11) 2553-2424

CDCM “Casa Cidinha Kopcak”
Rua Margarida Cardoso dos Santos, 500 - São Mateus
Fone: (11) 2015-4195

CDCM “Casa Anastácia”
R. Areia da Ampulheta, 101 - Castro Alves - Cidade Tiradentes
Fone: (11) 2282-4706

CDCM “Casa Maria Da Penha”
Rua Sabbado d’Ângelo, 2085, 2º andar - Itaquera
Fone: (11) 2524-7324

CDCM “Casa Mulher Ação”
Rua Luís Lopes Correa, 116 - Guaianases
Fone: (11) 2557-5646

CDCM “Casa Sofia”
Rua Dr. Luiz Fernando Ferreira, 06 - M’boi Mirim
Fone: 0800-7703053 / (11) 5831-3053

CDCM “Casa Zizi”
Rua Teotônio de Oliveira, 101 - Vila Ema
Fone: (11) 2216-7346

CDCM “Casa de Isabel - Projeto Nana Serafim”
Rua Professor Zeferino Ferraz, 396 - Itaim Paulista
Fone: (11) 2156-3477

CISM I “Centro de Integração Social da Mulher I”
Rua do Fico, 234 - Ipiranga
Fone (11) 2272-0423

CISM II “Centro de Integração Social da Mulher II”
Rua Ferreira de Almeida, 23 – Casa Verde.
Fone (11) 3858-8279

CDCM “Casa da Mulher CRÊ-SER”
Rua Salvador Rodrigues Negrão, 351 – Cidade Ademar
Fone: (11) 3539-8130

OUTROS SERVIÇOS DO ESTADO DE SP

Grupo de Atuação Especial de Enfrentamento À Violência Doméstica (GEVID)

O GEVID, órgão do Ministério Público de São Paulo, atua na defesa e proteção dos direitos das mulheres em situação de violência doméstica e familiar, por meio da responsabilização dos/das autores/as de violência e pela consecução de ações e projetos voltados à efetivação da Lei Maria da Penha e à prevenção de situações de violência.

O Grupo realiza um processo de articulação e integração com a rede de serviços especializados e não especializados de atendimento às mulheres, visando o desenvolvimento de estratégias que contribuam para o enfrentamento das múltiplas e complexas formas de violência contra as mulheres.

GEVID - NÚCLEO CENTRAL

Av. Dr. Abraão Ribeiro, 313, Barra Funda – 1º Andar – Rua 6 – Sala 1-531
Fone/FAX (011) 3392-3185
E-mail: gevidcentral@mpsp.mp.br
Horário de funcionamento: 11h às 19h

Núcleo de Promoção e Defesa dos Direitos da Mulher (NUDEM)

O NUDEM possui atuação de destaque na aplicação da Lei Maria da Penha (11.340/2006), que prevê medidas de prevenção e repressão à violência doméstica e familiar contra a mulher. O órgão coordena o atendimento a mulheres no Juizado Especial de Violência Doméstica, localizado na Capital.

Rua Boa Vista, 103, 10º andar
CEP 01014-000 - Centro, São Paulo, SP
Telefone: 3101-0155 ramal 233/238
nucleo.mulher@defensoria.sp.gov.br