Saiba quais são as lesões mais comuns nos esportes olímpicos

A região das contusões varia em cada modalidade

O preparo para a prática de esportes de alto rendimento é crucial na prevenção de possíveis lesões ou machucados. A execução errada dos exercícios pode levar a dores, distensões musculares ou até mesmo a fraturas.

Na imagem, está o fisioterapeuta do COTP com uma atleta

Por isso é importante que aquecimentos sejam feitos, pois diminuem os riscos de problemas físicos. É importante ressaltar que as lesões provenientes de esportes coletivos e individuais são diferentes. De acordo com o portal “Faça Fisioterapia”, as mais comuns são as entorses, contusões, distensões, estiramentos e contraturas musculares.

No geral, cada modalidade esportiva tem a sua particularidade quando se trata de lesões, as contusões variam desde a região afetada até a gravidade do problema. Veja abaixo, as lesões mais comuns em cada esporte:

Futebol: sendo um esporte de movimentos complexos, devido ao uso dos pés e os goleiros que também utilizam as mãos, para várias direções e níveis de cargas distintas, às lesões mais comuns nos seus praticantes, são torções, distensões e contusões, na região dos tornozelos, joelhos e pernas.

Ginástica artística: nesta modalidade, os esportistas costumam reclamar de dores no punho e na região lombar da coluna. Diferente do que muitos acham, lesões por deslocamento e fraturas são acidentais e atingem mais as articulações do cotovelo e joelho. Outra parte do corpo com traumas significativos na ginástica é o tornozelo.

Natação: geralmente, os casos de lesões na natação acontecem em pessoas que mantém uma rotina intensa de treinos, mas de forma errada, sendo os ombros e a coluna lombar as áreas mais afetadas por contusões.

Judô: por se tratar de um esporte de contato direto ao adversário, é uma modalidade que conta com um grande número de lesões traumáticas agudas, como contusões, feridas, entorses, lesões musculares crônicas e tendinite. Em outros casos, podem ocorrer também rupturas musculares de membros inferiores devido ao esforço intenso.

Vôlei: como os saltos fazem parte do esporte, a entorse de tornozelo é a lesão traumática aguda mais comum na modalidade. Fora possíveis fraturas nos dedos das mãos e ombros devido ao choque direto com a bola em alta velocidade.

Handebol: assim como o basquete, o handebol é um esporte de grande contato físico entre jogadores, por isso as lesões nas duas modalidades costumam ser semelhantes. Ombro, joelho, tornozelo, mãos e dedos são os locais mais afetados.

Basquete: os praticantes precisam saltar bastante no esporte, seja para acertar a cesta ou até mesmo bloquear um lançamento, as lesões traumáticas agudas são comuns na articulação do tornozelo, mão e do joelho, sem contar as contusões por sobrecarga.

Atletismo: sendo as pernas o principal instrumento dos praticantes na modalidade, um dos problemas mais comuns é a síndrome do atrito da banda iliotibial. A lesão é caracterizada por ser uma dor na região lateral externa do joelho, e pode acontecer durante ou após a prática da corrida.

Boxe: a modalidade possui riscos sérios, afinal, são desferidos golpes potentes na região da cabeça e do peito, que podem gerar concussões. Logo, outro problema comum que os atletas podem apresentar é as lesões musculoesqueléticas, afetando os ligamentos das mãos e punhos.

É ideal que os atletas tenham um acompanhamento médico antes, durante e depois da prática esportiva para poder evitar quaisquer riscos de lesões seja elas leves ou graves, fazendo com que os indivíduos tenham uma saúde física equilibrada.

Confira todas as modalidades e atividades oferecidas nos centros esportivos da cidade de São Paulo:

Zona Leste
Zona Oeste
Zona Sul
Zona Norte
Região Central

 

Texto: Cristian Moraes - cristianrocha@prefeitura.sp.gov.br
Imagem: Gabriela Caramigo