Diálogos Sociais

Os diálogos sociais são espaços de mediação social não institucionalizados que possibilitam o consenso entre a Prefeitura Municipal de São Paulo (PMSP), os movimentos sociais, as organizações da sociedade civil e demais cidadãos interessados, nos quais a comunicação permite aos indivíduos realizarem a co-criação de soluções concretas para as demandas apresentadas.

Além das instâncias e instrumentos formais, os órgãos e entidades da Prefeitura Municipal de São Paulo podem promover outros formatos de encontros que tornem possível a colaboração, a troca de experiências e incidência dos cidadãos nas políticas públicas.

 

Diálogos Sociais Agendados

Não há eventos deste tipo agendados para 2020.




>> 2020<<

Segunda oficina com sociedade civil para discutir soluções locais para mobilidade ativa

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes, realizou, em 20 de agosto, às 14h, a segunda de duas oficinas virtuais para discutir locais na cidade que poderão receber intervenções urbanas temporárias para ampliar espaço dos pedestres, como ampliação de calçadas e de espaços para o pedestre. O evento contou com a participação de representantes da sociedade civil, da SMT, da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e de entidades especializadas em mobilidade ativa como SampaPé, Cidadeapé e Instituto Aro MeiaZero.

O objetivo é favorecer a mobilidade ativa, especialmente em ruas onde há grande circulação de pessoas, para evitar aglomeração de pessoas no meio urbano durante a pandemia. A ampliação do espaço para pedestres ajuda a reduzir os riscos de contaminação pela Covid-19.

Nesta segunda oficina, foram debatidas sugestões de intervenções para quatro regiões deverão ter implementação mais próxima. São o Viaduto que dá acesso ao hospital Beneficência Portuguesa, Rua Ladeira Porto Geral/Metrô São Bento/Rua Boa Vista, Avenida Kumaki Aok no Bairro Santa Helena e Rua Oriente no Brás. As regiões foram escolhidas para a primeira fase de intervenções a partir de estudos técnicos das equipes da Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes, da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e entidades da sociedade civil que participam da Câmara Temática de Mobilidade a Pé.

Os critérios levados em conta foram o fluxo de pedestres, vias com quantidade de comércio e serviços, a proximidade de estações de metrô, terminais de ônibus e hospitais.

Os participantes da reunião foram divididos em grupos de trabalho, focados em cada um dos projetos. O objetivo é elaborar conjuntamente diretrizes para engajamento (por exemplo, formas de mapear a comunidade do entorno e envolvê-la no processo), identidade (como a identificação de possíveis adições ao projeto para adaptá-lo ao local e a possível inclusão de comunidades artísticas do entorno), e comunicação (como formas de comunicar aos usuários o que significa cada espaço e criar canais para pessoas enviarem opiniões e retorno sobre o projeto), tendo em mente os períodos de antes, durante e depois das intervenções.

O próximo estágio é de análise de viabilidade das sugestões, que continuará sendo realizada remotamente pelos membros da oficina.

As oficinas são consequência de conversas realizadas na Câmara Temática de Mobilidade a Pé, no último dia 6 de agosto, e são ações integradas a outras políticas públicas da Prefeitura de São Paulo e da Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes, como Manual de Desenho Urbano e Obras Viárias e o Plano de Segurança Viária.


Oficina com sociedade civil para discutir soluções locais para mobilidade ativa

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes, realizou em 13 de agosto, às 14h, a primeira de duas oficinas virtuais para discutir locais na cidade que poderão receber intervenções urbanas temporárias para ampliar espaço dos pedestres, como ampliação de calçadas e sinalização em rua.

O objetivo é favorecer a mobilidade ativa, especialmente em ruas onde há grande circulação de pessoas, para evitar aglomeração e criar mais espaço para os pedestres. A ampliação do espaço para pedestres ajuda a reduzir os riscos de contaminação pela Covid-19.

A oficina contou com a participação da secretária Municipal de Mobilidade e Transportes, Elisabete França, de técnicos da SMT e CET, de representantes da sociedade civil e de entidades especializadas em mobilidade ativa como SampaPé, Cidadeapé e Instituto Aro MeiaZero.

Para esta primeira oficina, foram selecionadas algumas vias da cidade, a partir de estudos técnicos das equipes da Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes, da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e entidades da sociedade civil que participam da Câmara Temática de Mobilidade a Pé. Os critérios levados em conta são o fluxo de pedestres, tipos de vias (com quantidade de comércio e serviços), a proximidade de estações de metrô, terminais de ônibus e hospitais.

Os participantes da reunião foram divididos em quatro grupos de trabalho com representantes dos órgãos envolvidos na atividade, com cada um destes grupos focado em um tipo de rua por função (centralidade comercial bairros, corredor comercial, estações de transporte e centros de saúde). O desafio foi construir coletivamente modelos de intervenções emergenciais de redistribuição do espaço das ruas da cidade.

A definição dos projetos e dos locais que poderão receber as intervenções sugeridas nesta oficina, bem como dos planos de ações, deverá acontecer na segunda oficina, a ser realizada em 20 de agosto.



>>2019<<

Oficinas Participativas do Plano Cicloviário
Entre novembro de 2018 e maio de 2019 a Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes (SMT) e a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) promoveram 10 workshops sobre o Plano Cicloviário da cidade de São Paulo. O evento reuniu técnicos da Companhia e representantes de entidades ligadas ao cicloativismo, indicados pelos representantes da Câmara Temática da Bicicleta, do Conselho Municipal de Transporte e Trânsito (CMTT), para analisar, por meio de workshop, a malha existente no território da cidade dividida em 32 Subprefeituras.

Agenda das oficinas:

1ª Oficina: Zona Oeste - Subprefeituras Lapa e Pinheiros
Data: 10/11/2018, das 10h às 14h
Local: MuBE - Museu Brasileiro da Escultura e Ecologia - Rua Alemanha 221

2ª Oficina: Zona Norte - Subprefeituras Casa Verde, Freguesia do Ó/Brasilândia, Santana/Tucuruvi e Vila Maria/Vila Guilherme
Data: 24/11/2018, das 10h às 14h
Local: Subprefeitura de Santana/Tucuruvi - Av. Tucuruvi, 808

3ª Oficina: Zona Leste - Subprefeituras Aricanduva/Vila Formosa, Mooca, Penha e Vila Prudente
Data: 08/12/2018, das 10h às 14h
Local: Cemob - Centro de Estudos e Desenvolvimento de Educação - Rua Vilela, 579

4ª Oficina: Zona Sul - Subprefeituras Capela do Socorro, Ipiranga, Santo Amaro, Vila Mariana Data:
Data: 19/01/2019, das 10h às 14h
Local: Sesc Santo Amaro - Rua Amador Bueno, 505

5ª Oficina: Zona Leste - Subprefeituras Cidade Tiradentes, Ermelino Matarazzo, São Miguel Paulista, Sapopemba
Data: 23/03/2019, das 10h às 14h
Local: Cemob - Centro de Estudos e Desenvolvimento de Educação - Rua Vilela, 579

6ª Oficina: Zona Norte - Subprefeituras Jaçanã/Tremembé, Perus e Pirituba/Jaraguá Data: 30/03/2019, das 14h às 18h
Local: Subprefeitura Pirituba/Jaraguá - Rua Luis Carneiro, 193

7ª Oficina: Zona Leste - Subprefeituras Guaianases, Itaim Paulista, Itaquera e São Mateus
Data: 13/04/2019, das 10h às 14h
Local: Cemob - Centro de Estudos e Desenvolvimento de Educação - Rua Vilela, 579

8ª Oficina: Zona Sul / Oeste - Subprefeituras Butantã, Campo Limpo, Cidade Ademar, Jabaquara, M'Boi Mirim e Parelheiros
Data: 27/04/2019, das 10h às 14h
Local: Subprefeitura Santo Amaro, Praça Floriano Peixoto, 54

9ª Oficina: Zona Centro - Subprefeitura Sé
Data: 18/05/2019, das 10h às 14h
Local: CET - Rua Barão de Itapetininga, 18, térreo

10ª Oficina: Oficina de fechamento
Data: 18/05/2019, das 10h às 14h
Local: CET - Rua Barão de Itapetininga, 18, térreo

O resultado sistematizado das oficinas pode ser acessado aqui, baixando o arquivo PDF.



>> 2018<<
>>2017<<

Não houve evento desta natureza ocorrido nestes anos.