VIGIDESASTRES

Programa de Vigilância em Saúde Ambiental Relacionada a Populações Expostas aos Desastres Naturais e/ou Tecnológicos do Município de São Paulo

 

O Programa Vigidesastres abrange uma série de ações de proteção da saúde, quanto aos impactos decorrentes de desastres naturais e antrópicos (resultantes da ação do homem) no Município de São Paulo.

Neste contexto, desenvolve um conjunto de ações intersetoriais e com a comunidade, para, em tempo oportuno, reduzir o risco da exposição da população e dos profissionais de saúde aos desastres, minimizar doenças e agravos decorrentes deles, bem como reduzir os danos aos serviços de saúde.

Seu modelo de atuação tem base na gestão do risco, contemplando medidas de redução do risco (prevenção, mitigação e preparação), manejo dos desastres (alerta e resposta) e recuperação dos seus efeitos (reabilitação e recuperação). Além disso, atua na articulação das agendas de mudanças climáticas e seus efeitos à saúde humana.

Na cidade de São Paulo, os eventos mais comuns são:

·     os desastres naturais causados pela chuva (hidrológicos), como alagamentos, enchentes, inundações e deslizamentos de terra, e;

·      os desastres tecnológicos, como os incêndios urbanos, principalmente em aglomerados residenciais e depósitos comerciais, e acidentes com produtos químicos perigosos.

O conhecimento da tipologia dos desastres é importante no processo de gestão do risco, visto que a atuação deve ser especifica para o tipo de evento ocorrido.

 

Riscos Hidrológicos:

Riscos hidrológicos são os riscos meteorológicos que estão associados a precipitações intensas, envolvendo grandes quantidades de chuva provenientes da atmosfera, caídas em um curto espaço de tempo e concentradas numa determinada região. Esse aumento repentino no volume de água pode causar transbordamentos, alagamentos,  inundações e deslizamentos de solo das encostas, assim prejudicando a população das regiões afetadas.

 

Incêndios Urbanos:

Os incêndios urbanos podem ocorrer durante atividades banais, como cozinhar ou fumar, podendo ter um impacto elevado na sociedade e provocar danos irreparáveis em patrimônios, organizações e empresas, no conhecimento (perdas culturais), mas, principalmente, danos à saúde, uma vez que podem causar vítimas, feridos ou mortos.

 

Emergências Químicas:

As emergências químicas ocorrem em função de uma situação adversa/inesperada, envolvendo produtos químicos que podem, de alguma forma, representar um perigo à saúde e à segurança da população, ao meio ambiente e ao patrimônio público e privado, requerendo recursos apropriados e intervenção imediata.

 

INFORMAÇÕES PARA POPULAÇÃO

 

A  Coordenadoria de Vigilância em Saúde - COVISA alerta a população para os riscos e cuidados em relação aos desastres naturais hidrológicos.

 

Clique na figura abaixo e saiba mais sobre o Plano Chuvas de Verão 

 

Clique na fIgura e veja o que você precisa saber a respeito dos riscos e cuidados relacionados às enchentes.

 

Clique na figura abaixo e siga os cuidados para evitar a Leptospirose:

 

Diante de chuvas intensas, há necessidade de redobrar os cuidados com a água para consumo humano. Acesse aqui as informações!

 

Clique na figura abaixo e verifique como evitar as doenças transmitidas por água e alimentos:

 

 

INFORMAÇÕES PARA PROFISSIONAIS DE SAÚDE:

 Atenção, profissional de saúde! 

Acesse aqui o Informe Técnico 005/DVE/2019 - Riscos e cuidados com a saúde após enchentes

Acesse aqui os Alertas Regionais de Leptospirose do Municìpio de São Paulo

No verão, é comum ocorrer um aumento do número de casos de doenças diarreicas:
Acesse aqui informações sobre as Doenças Transmitidas por Água e Alimentos (DTA)

Clique nos links abaixo e veja dicas importantes para evitar acidentes com a rede elétrica e em situação de enchentes: