VIGIAGUA

Programa de Vigilância em Saúde Ambiental Relacionado à Qualidade da Água para Consumo Humano do Município de São Paulo.

O VIGIAGUA tem como objetivo realizar a vigilância da qualidade da água para consumo humano no Município de São Paulo, bem como detectar situações de risco à saúde relacionadas ao seu consumo.

O Programa é pactuado nas esferas Federal, Estadual e Municipal e sua atuação está embasada na Portaria GM/MS nº 888, publicada em 07/05/2021 (em substituição ao Anexo XX da Portaria de Consolidação nº 05/2017 do Ministério da Saúde), que estabelece o padrão de potabilidade da água para consumo humano no país.

O Artigo 5° da Portaria GM/MS nº 888/2021 do Ministério da Saúde estabelece a definição de Água para Consumo Humano: água potável destinada à ingestão, preparação de alimentos e à higiene pessoal.

 

A Coordenadoria de Vigilância em Saúde (COVISA), por meio da Divisão de Vigilância em Saúde Ambiental (DVISAM)/ Programa VIGIAGUA realiza as seguintes ações:

• Monitora a qualidade da água para fins de consumo humano fornecida pelo Sistema de Abastecimento de Água (SAA / SABESP) e Soluções Alternativas de Abastecimento de Água, realizando coletas de vigilância e análises mensais de amostras de água;

• Acompanha e avalia as análises de controle da água para consumo humano realizadas pela Concessionária Pública (SABESP) e pelos responsáveis pelas Soluções Alternativas Coletivas (SAC), por meio do Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (SISAGUA) do Ministério da Saúde;

• Realiza inspeções no Sistema de Abastecimento de Água e nas Soluções Alternativas de Abastecimento de Água;

• Autoriza o fornecimento de água para consumo humano por meio de SAA, SAC e carro-pipa.

 

 

ATENÇÃO!
TRANSPORTADORAS/DISTRIBUIDORAS DE ÁGUA PARA CONSUMO HUMANO (ÁGUA POTÁVEL)!

 

 

• Toda água para consumo humano fornecida coletivamente deverá passar por processo de desinfecção ou adição de desinfetante para manutenção dos residuais mínimos (Artigo 24 da Portaria GM/MS nº 888/2021);

• Compete ao responsável pela distribuição e transporte de água potável por meio de carro-pipa (Artigo 16 da Portaria GM/MS nº 888/2021):
Manter o teor mínimo de cloro residual livre de 0,5 mg/L (Inciso VI);

• As transportadoras/distribuidoras de água para consumo humano/potável localizadas no Município de São Paulo devem requerer a Licença de Funcionamento Sanitária Inicial (Portaria SMS.G n° 2215/2016).

 

 Clique abaixo e veja!

Clique na figura abaixo para acessar o conteúdo sobre transportadoras de água, incluindo a lista de empresas regulamentadas.

 

ATENÇÃO!

O uso de fontes alternativas “não seguras” (poços rasos, minas e bicas) e de reservatórios improvisados para armazenamento de água podem propiciar riscos à saúde. O consumo de água não potável pode ocasionar doenças como: cólera, doenças diarreicas, febre tifoide, hepatite, dentre outras. Além disso, o acúmulo de água em reservatórios sem vedação adequada pode contribuir para a proliferação do mosquito transmissor da dengue/Chikungunya/Zika.

 

 

MATERIAL COM ORIENTAÇÕES SOBRE ÁGUA PARA CONSUMO HUMANO (CLIQUE NAS FIGURAS):

            

Para consultar informações sobre as DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ÁGUA E ALIMENTOS, clique aqui!
 

Principais legislações nas quais o Programa VIGIAGUA do Município de São Paulo encontra-se embasado:

Legislação de transportadoras de água para consumo humano (caminhão pipa/ veículo transportador):