Como cuidar de animais machucados

Você pode solicitar os serviços da Divisão de Fauna no número 3885-6669

A Divisão de Fauna Silvestre da Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente (SVMA) preparou algumas dicas de como proceder em casos de encontrar um animal machucado.

As ocorrências mais comuns no atendimento estão relacionadas aos impactos do crescimento do meio urbano, que têm como consequência atropelamentos, ataques por cães, choques elétricos, cortes por linha de pipa, entre outros.

O serviço veterinário é prestado por técnicos especializados no Centro de Manejo e Conservação de Animais Silvestres (CeMaCAS), localizado no Parque Anhanguera. Confira as orientações:

1º passo | Ao encontrar um animal, você precisar saber identificá-lo como silvestre. O animal silvestre é aquele encontrado na natureza, vivendo livremente na cidade, como bem-te-vis, gambás e corujas.

2° passo | Você deve ligar para a Divisão de Fauna, no telefone 3885-6669, para que a equipe de triagem verifique a ocorrência, confirme a identificação do animal e providencie o encaminhamento mais apropriado. Esse encaminhamento poderá ser:

3° passo | A Divisão de Fauna orienta o munícipe sobre como proceder no caso de não ser necessária a remoção do animal do local em que foi encontrado.

4° passo | O munícipe é direcionado com o animal para alguma das Unidades de Atendimento da Divisão de Fauna.

No Parque Ibirapuera, com funcionamento de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h, está a central administrativa e a equipe que realiza o atendimento pelo telefone e também por e-mail (faunasvma@prefeitura.sp.gov.br). O uso do e-mail possibilita receber fotos para a identificação da espécie.

E como citado anteriormente, o CeMaCas, no Parque Anhanguera, onde a unidade possui a Clínica e o Centro de Reabilitação para os animais. Neste local, o funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h, e aos finais de semana das 8 às 14h. Em feriados o horário de atendimento é das 8 às 12h.

5° passo | Caso o munícipe não tenha condições de remover o animal, basta ligar para o número de resgate 153, telefone da Central de Telecomunicações da Guarda Ambiental (GCM Ambiental). A remoção do animal poderá acontecer de duas formas:

Animais que não possam ser contidos e adaptados em caixas para o transporte serão resgatados pela equipe do Resgate da GCM Ambiental especializada em contenção e resgate de animais silvestres;

Animais que já foram de alguma forma manejados pela pessoa que o resgatou e estejam adaptados em caixas serão retirados pelas demais equipes da GCM ambiental, de acordo com a região da cidade.

6° passo | Se não houver disponibilidade nos parques para a espécie que foi encontrada, o animal será encaminhado para outras instituições.

A grande maioria dos animais atendidos pela Divisão são aves, em sua maior parte filhotes. Entretanto, geralmente esses animais ficariam melhor se fossem deixados no local de origem do “acidente”, sob cuidados dos seus pais.

É importante que as pessoas saibam identificar quando a ave precisa realmente de ajuda e o que pode ser feito para que sua saúde não seja prejudicada. Caso você se encontre em uma situação como a descrita, siga as informações que os técnicos da Divisão fizeram para você clicando aqui.