Seu navegador não suporta javascript!
Barra de Impressão

Secretaria Municipal da Saúde


  • Início
  • Secretarias
  • Saúde / Notícias


    23/05/2017 10h22

    Equipes de saúde fazem triagem e acolhimento na região da Nova Luz

    Nove equipes do Consultório de Rua estão concentradas para atender dependentes químicos e moradores em situação de rua

    De Secretaria Especial de Comunicação

    Profissionais da rede municipal de saúde atuam desde o último domingo (21) na Nova Luz para acolher e prestar o atendimento necessário aos dependentes químicos e pessoas em situação de rua. Das 11 equipes do Consultório de Rua que atuam no Centro, nove ficaram concentradas no local em uma ação que contou com o apoio de aproximadamente 80 profissionais de saúde, entre agentes comunitários, enfermeiros e médicos.

    Os agentes são responsáveis por abordar a população em situação de rua e prestar o encaminhamento médico e psicológico necessário. Das primeiras horas de domingo (21) até as 16h desta segunda-feira foram feitas 28 remoções para hospitais e AMAs do entorno de pessoas com problemas de saúde. Outras duas foram encaminhadas para tratamento no Centro de Apoio Psicossocial Álcool e Drogas (Caps AD), uma foi internada para desintoxicação e outra retornou para a sua família. Além disso, 12 dependentes químicos foram internados voluntariamente no Centro de Referência de Álcool, Tabaco e Outras Drogas (Cratod), da Secretaria de Estado da Saúde.

    Além das equipes de Consultório de Rua, a ação contou com profissionais de outros equipamentos da região, vindos do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), da Santa Casa de Misericórdia e do Hospital do Servidor Público Municipal. No Complexo Prates, onde algumas pessoas foram acolhidas, foram realizados aproximadamente 20 atendimentos de saúde relacionados a crises de abstinência e a quadros de doenças crônicas, como tuberculose.

    A rede pública municipal conta com 276 vagas em leitos psiquiátricos disponíveis para atendimento aos usuários de droga que aceitarem receber tratamento. A rede estadual tem cerca de 3 mil vagas, entre próprias e convênios com entidades. Os casos que podem ser tratados fora do regime de internação serão atendidos pelos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), para que sejam reabilitados e possam integrar o programa Trabalho Novo.

    Centro de Apoio Psicossocial Álcool e Drogas (Caps AD)
    No próximo sábado (27), a Nova Luz irá receber um container do Centro de Apoio Psicossocial Álcool e Drogas (Caps AD) para intensificar o atendimento na região. O equipamento, com capacidade para atender diariamente 80 pessoas, terá duas salas de acolhimento (uma feminina e uma masculina) e dois consultórios. Após passar por avaliação, os pacientes serão encaminhados para outros serviços da rede, de acordo com seu quadro de saúde.

    Os Centros de Atenção Psicossocial funcionam como portas de entrada para o atendimento na área de Saúde Mental dentro da Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo. A rede conta com 84 centros, sendo 26 deles especializados em Álcool e Drogas (CAPS AD).

    O usuário que procura o CAPS é acolhido e participa da elaboração de um Projeto Terapêutico Individual específico para as suas necessidades e demandas, com o apoio de uma equipe multiprofissional composta por médicos, psicólogos, assistente social, enfermeiro, terapeuta ocupacional.

    Cada quadro é avaliado para proporcionar o tratamento mais adequado. O CAPS também atua nos momentos de crise, nos estados agudos da dependência e de intenso sofrimento psíquico. Veja mais informações e os endereços das unidades.


    • Copyright
    • SAC