Criptococose

 

Cryptococcus neoformans - Cápsula evidenciada por contraste com tinta nankin


 

 

 

O que é?

É uma infecção causada pelo fungo Cryptococcus neoformans; acomete o homem e outros mamíferos.

Transmissão

É uma doença oportunista adquirida por inalação dos propágulos do fungo, que se encontram principalmente em acúmulos antigos de fezes de pombo. A manifestação da doença depende do sistema imune da pessoa, podendo ficar latente ou tornar-se sistêmica, causando meningoencefalite criptocócica. Tem alta incidência em pessoa com Síndrome de Imunodeficiência Adquirida-AIDS.

 Prevenção:

  • Não permitir a domiciliação de pombos e morcegos nas residências;
  •  Caso existam morcegos no telhado, porão ou sótão, esperar que estes animais saiam para se alimentar ao entardecer, fazendo então a vedação de frestas ou espaços que conduzam ao abrigo durante o início da noite. Retirar a vedação ao entardecer do dia seguinte para que morcegos que eventualmente tenham ficado no abrigo possam sair, vedando novamente ao anoitecer. Repetir o procedimento três vezes de forma a se certificar que nenhum animal restou no local.
  • No caso de problemas com pombos, elimine toda possível fonte de alimento e abrigo. Coloque barreiras físicas em locais onde eles costumeiramente empoleiram, tais como beirais e sacadas, entre outros;
  • Caso haja acúmulo de fezes de morcegos ou pombos, umedecer as fezes antes de limpá-las para evitar a formação de poeira contaminada com o fungo que possa ser inalada. . Utilize um respirador facial do tipo PFF2 (descartável); caso não seja possível, amarre um lenço úmido duplo cobrindo a face (nariz e boca);
  • Não adentre cavernas desconhecidas ou que não estejam liberadas para visitação e locais com acúmulos de fezes de morcegos, pombo e outros pássaros.

Sintomas

A forma sistêmica:

  • febre;
  • fraqueza;
  • dor no peito;
  • rigidez de nuca;
  • dor de cabeça;
  • náusea;
  • vômito;
  • sudorese noturna;
  • confusão mental;
  • alterações de visão;
  • pode haver comprometimento ocular, pulmonar e ósseo.

A forma cutânea:

  • Aparecimento de várias lesões avermelhadas, semelhante à espinha;
  • Erupções cutâneas vermelhas em uma região específica ou por todo o corpo;
  • Ulcerações ou massas subcutâneas, semelhante a tumores.

 Veja também:

 

PROFISSIONAIS:

 

Doença de Chagas           Início           Criptosporidiose