Núcleo de Vigilância, Prevenção e Controle da Fauna Sinantrópica (NVSIN)

NVSIN

 O Núcleo é dividido nos seguintes setores: Setor Aedes, Setor Cúlex, Setor de Himenópteros, Setor de Roedores, Setor de Escorpiões e Aranhas, Setor de Quirópteros e Setor de Manutenção de Equipamentos e tem por atribuições:

  • Desenvolvimento, padronização e orientação técnica de atividades, ações e estratégias relacionadas a animais sinantrópicos de relevância à saúde pública;
  • Recomendações e adoções de medidas de biossegurança que impeçam ou minimizem o risco de transmissão de zoonoses e da ocorrência de acidentes causados por animais peçonhentos e venenosos relacionados à execução das atividades de vigilância de zoonoses;
  • Gerenciamento de resíduos de serviços de saúde gerados pelas ações de vigilância de zoonoses de relevância para a saúde pública no âmbito da Divisão de Vigilância de Zoonoses e apoio técnico às Unidades de Vigilância em Saúde – UVIS em relação a recepção e destinação adequada de resíduos tóxicos gerados em ações de controle vetorial;
  • Apoio técnico às UVIS, desenvolvimento e execução de ações, atividades e estratégias de controle da população de animais sinantrópicos, ações programáticas ou que devam ser executadas em situações excepcionais, em áreas determinadas, por tempo definido, para o controle da propagação de zoonoses de relevância para a saúde pública;
  • Emissão de pareceres, elaboração de normas técnicas, protocolos de condutas e procedimentos, manuais e boletins, no sentido de subsidiar as autoridades municipais para a adoção das medidas de controle de animais sinantrópicos de relevância à saúde pública;
  • Padronização, elaboração de descritivos e orientação técnica da aquisição, distribuição e utilização de equipamentos de aplicação de desinfestantes, equipamentos de proteção individual, de proteção coletiva e demais insumos pertinentes ao controle de animais sinantrópicos de relevância à saúde pública.
  • Atendimento às solicitações de munícipes (portal 156), e de outras origens, relativas à fauna sinantrópica de importância em saúde pública, podem ser atendidas de maneira descentralizada pelas Unidades de Vigilância em Saúde – UVIS ou por setores específicos de NVSIN, conforme o grau de complexidade.

Saiba mais sobre: