Reinventing Cities São Paulo

 

Região central de São Paulo / Edson Lopes Jr (SECOM)

 

Lançado em 18 de julho, o Concurso Internacional “Reinventing Cities São Paulo” é uma parceria da SP Urbanismo e da rede global de cidades C40 Cities para selecionar os melhores projetos de requalificação para quatro áreas no Centro da cidade de São Paulo.

Voltada a arquitetos, urbanistas e escritórios de arquitetura e urbanismo de todo o mundo, a competição tem o objetivo de reunir propostas inovadoras para transformar espaços residuais do sistema viário subutilizados em áreas de estar e lazer mais convidativas à circulação de pedestres e ao uso de meios de transporte não poluentes, como bicicletas.

A rede C40 reúne grandes cidades do mundo comprometidas com o desenvolvimento de ações para combater o aquecimento global e as mudanças climáticas.

A cidade de São Paulo é a única representante da América Latina na lista de participantes desta edição do concurso.

 

Objetivos do Concurso

Transformar espaços residuais do sistema viário subutilizados da região central de São Paulo em áreas de estar e lazer mais convidativas à circulação de pedestres e ao uso de meios de transporte não poluentes, além de promover a sustentabilidade do espaço público, a acessibilidade, a valorização do patrimônio histórico e a criação de espaços agradáveis para a convivência de toda a população.

 

Como se inscrever

As inscrições ficam abertas até 20 de setembro. Para participar, é necessário preencher formulário disponível no site da rede C40.

 

Onde entregar propostas

As propostas (estudo preliminares) deverão ser entregues de forma física, presencialmente ou por correio, à SP Urbanismo entre 5 e 7 de outubro.

É obrigatório que o escritório de arquitetura e o profissional técnico responsáveis por cada projeto sejam associados ao Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR).

Responsável: Núcleo de Licitações e Contratos (SP-URB/DAF-GCL-NLC

Endereço: Rua Líbero Badaró, nº 504, 15º andar, sala 152, Centro, CEP 01008-906, São Paulo/SP

Horário para entrega: 9h às 12h e das 14h às 17h.

 

Premiação

1ºs colocados: R$ 100 mil e possibilidade de contratação para elaborar projeto executivo (valor fixado em R$ 300 mil)

2ºs colocados: R$ 30 mil

3ºs colocados: R$ 20 mil

 

Cronograma

18/07 a 20/09 – Período de Inscrições

05 a 07/10 – Envio das propostas

10 a 14/10 - Análise das propostas

A partir de 19/10 (data a definir) - Anúncio das propostas vencedoras

24/10/2022 a 24/01/2023 - Elaboração dos projetos executivos selecionados

 

Documentação

O Edital, Termo de Referência e demais documentos relacionados ao concurso estão disponíveis no site do e-negócios.

 

Conheça as áreas do Concurso

 

 

 

Área 1: Mercado Kinjo Yamato / Boulevard Prestes Maia

Está dividida em dois perímetros: Área 1A (Mercado Kinjo Yamato) e Área 1B (Boulevard Prestes Maia).

A Área 1A está situada ao longo das avenidas Mercúrio e Senador Queirós, próxima a equipamentos públicos como o Mercado Municipal de São Paulo e o Mercado da Cantareira e a vias de comércio especializado, como as ruas 25 de Março, Santa Rosa e Paula Souza.

Atualmente, a área apresenta locais usados para estacionamento de automóveis e motocicletas e espaços ociosos utilizados para descarte irregular de lixo.

A Área 1B está localizada no eixo da Avenida Prestes Maia, via que conecta a zona norte à zona sul do município. O local apresenta tráfego intenso de veículos, mas baixa circulação de pedestres, a despeito de possuir calçadas largas.

 

 

 

Área 2: Praça Alfredo Issa

A Praça Alfredo Issa está situada na intersecção das Avenidas Senador Queirós, Cásper Líbero e Ipiranga. A área recebe um grande fluxo de pedestres que se destina ao centro da cidade, Estação Luz, Rua Santa Ifigênia e ETEC Santa Ifigênia.

Hoje ela é caracterizada por conflitos viários, com altos índices de acidentes de trânsito, especialmente envolvendo pedestres e ciclistas. Vale destacar ainda que a Praça Alfredo Issa é um dos raros espaços de permanência da região, equipado com academia para a terceira idade e playground.

 

 

 

Área 3: Praça Dr. João Mendes

A Praça Dr. João Mendes localiza-se entre o Centro Histórico e o bairro da Liberdade. Ela tem em seu entorno edifícios emblemáticos da cidade, como a Catedral Metropolitana, Palácio da Justiça, Igreja de São Gonçalo e o Fórum Dr. João Mendes Jr., além de comércios especializados em livros usados, produtos naturais (na Praça da Sé) e essências (nas ruas Anita Garibaldi e Tabatinguera).

Atualmente, a área é usadasomente como local de passagem. Apresenta intenso fluxo de veículos e não dispõe de espaços para permanência de pedestres. O cenário desvaloriza os bens tombados do perímetro.

 

 

 

Área 4: Praça Clóvis Beviláqua

A Praça Clóvis Beviláqua compõe, junto com a Praça da Sé, uma expressiva área verde do centro de São Paulo. A Igreja da Ordem Terceira do Carmo, Poupatempo da Sé, Estação Sé e o SESC Carmo são alguns equipamentos presentes no seu entorno.

O local apresenta, hoje, muitas barreiras para circulação de pedestres, que é intensa. Ele é usado apenas para passagem, pois inexistem espaços de permanência. Por sua vez, o tráfego de veículos na região é intenso.

 

 

 

Como as áreas foram escolhidas?

Um levantamento da SP Urbanismo identificou espaços livres públicos na região central entre projetos do Município já executados (requalificações da Praça da Sé, Praça da República, Praça Dom José Gaspar e do Vale do Anhangabaú) e outros em elaboração (plano urbanístico do Parque Dom Pedro II e a requalificação dos Calçadões, da Esquina Histórica, da Santa Ifigênia e do entorno do Mercadão).

Essas áreas localizam-se no anel viário conhecido como Rótula Central. Elas estão em cruzamentos de grandes avenidas e foram implantadas no início do século XX, época em que as intervenções urbanísticas priorizavam o tráfego de veículos.

 

 

Cadernos