Share

SOROLOGIA PARA RAIVA - TRÂNSITO INTERNACIONAL DE ANIMAIS DE COMPANHIA

LabZoo - CCZ

  

Desde agosto de 2008, o Laborátorio de Zoonoses e Doenças Transmitidas por Vetores do Centro de Controle de Zoonosesé habilitado, pela Agência Francesa de Segurança Sanitária de Alimento, Ambiental e Ocupacional (ANSES), para realização do teste de Titulação de Anticorpos Neutralizantes contra o Vírus da Raiva, em animais de companhia que viajam para países da Comunidade Européia.

 

Segundo o Regulamento (UE) nº 576/2013 do Parlamento Europeu, é obrigatória a vacinação antirrábica e a titulação de anticorpos antivírus da raiva em um dos laboratórios habilitados pela ANSES (Lista dos Laboratórios Habilitados).

 

Consulte a página do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento para obter as exigências quanto à emissão do Certificado Zoosanitário Internacional.

 

POR FAVOR, LEIA ANTES DE ENVIAR AS AMOSTRAS PARA O TESTE

 

 ATENÇÃO! É OBRIGATÓRIA A IMPLANTAÇÃO DO MICROCHIP ANTES DA VACINAÇÃO ANTIRRÁBICA.

 

 

A COLETA DEVERÁ SER REALIZADA 30 (TRINTA) DIAS APÓS A VACINAÇÃO E 90 (NOVENTA) DIAS ANTES DA VIAGEM.

 

 

AMOSTRA: Deverá ser enviada amostra de SORO (amostra de sangue total não será aceita!). A amostra deve ser isenta de hemólise, lipemia ou icterícia. Amostras que apresentarem qualquer grau de hemólise, lipemia ou icterícia, serão rejeitadas (veja o exemplo nas imagens abaixo) por não serem viáveis para a realização do teste, necessitando de uma nova coleta adequada.

 

 

 

COLETA: Coletar 2,0 mL de sangue em tubo seco ou com gel separador (sem anticoagulante), proceder à centrifugação para separação do soro logo após a coleta. A quantidade mínima de soro para a realização do exame é de 0,5 mL.

CONSERVAÇÃO: Após a separação do SORO, a amostra deverá ser mantida em refrigeração (geladeira, 4°C) ou congelamento (freezer, -20°C) e chegar ao laboratório em até 10 dias após a coleta. Amostras que chegarem ao laboratório com data de coleta superior a 10 dias serão rejeitadas e descartadas.

IDENTIFICAÇÃO: O frasco contendo a amostra deverá ser identificado, de forma legível, com o nome do animal. O rótulo deve estar firmemente fixado ao tubo, de modo que não possa ser separado, apagado ou tornar-se ilegível em trânsito. Amostras não identificadas serão rejeitadas e descartadas.

 

Toda amostra deve vir acompanhada da "Requisição: Avaliação de anticorpos antivírus da raiva em amostra de Soros de animais".

 

Sugerimos que as amostras venham acompanhadas de cópias dos DOCUMENTOS QUE COMPROVEM OS DADOS DO PROPRIETÁRIO (RG ou CNH) e DO ANIMAL (carteira de vacinação ou atestado de microchipagem). As cópias dos documentos comprobatórios são necessárias para que os dados sejam confirmados antes do laudo ser emitido, pois NÃO SERÁ REALIZADA ALTERAÇÃO E/OU CORREÇÃO DE QUALQUER INFORMAÇÃO LIBERADA NOS LAUDOS.

TRANSPORTE: A amostra deverá ser enviada em frasco bem vedado, para evitar extravasamento, sendo acondicionada em caixa de isopor com gelo reciclável, mantendo temperatura entre 4º a 8ºC (não utilizar gelo comum!).

FORMA DE PAGAMENTO: Quando a amostra chegar ao laboratório, será emitida uma guia de recolhimento no valor do exame, que será enviada pelo endereço eletrônico ao solicitante para a realização do pagamento. Consultar a página de Preços Públicos para saber o custo do exame.

O laudo será emitido em até 30 dias úteis, contados a partir da entrada da amostra no laboratório, em português, francês e inglês. O laudo será encaminhado ao solicitante pelo correio. O título mínimo necessário para a viagem do animal é maior ou igual a 0,50 UI/mL.

Observação: Este exame não é realizado para outros países da América Latina.

Endereço para envio da amostra:
Laboratório de Zoonoses e Doenças Transmitidas por Vetores / CCZ
Setor de Diagnóstico de Raiva
Rua Santa Eulália, 86, Santana / São Paulo – SP – CEP: 02031-020

 

_____________________________________________________________________

 

INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DA REQUISIÇÃO

O médico veterinário é responsável pelas informações inseridas no formulário de requisição de exame, pois estas serão utilizadas para emissão do laudo.
Um formulário completamente preenchido e assinado é necessário para cada amostra enviada, com carimbo, nome e CRMV legíveis.

Os profissionais do laboratório não têm permissão para adicionar ou alterar informações no formulário de requisição. Nenhuma alteração ou correção das informações será realizada no laudo emitido.

Sempre que possível, a REQUISIÇÃO PARA SOLICITAÇÃO DO EXAME deverá ser digitada para evitar erros de interpretação de manuscritos. O laboratório NÃO entrará em contato com a clínica/veterinário/proprietário para confirmação de informações manuscritas.

ATENÇÃO: NÃO SERÃO ACEITAS REQUISIÇÕES DIFERENTES DO MODELO QUE CONSTA NO SITE DA PREFEITURA DE SÃO PAULO.

_____________________________________________________________________

 

ALGUNS FATORES QUE PODEM AFETAR O PRAZO DE LIBERAÇÃO DO RESULTADO

1. Disponibilidade e viabilidade da cultura de células e de vírus – O crescimento das células e vírus pode ser afetado por mudanças no ambiente, ocasionando demora na obtenção do resultado.

2. Outras condições inesperadas - problemas com equipamentos.

_____________________________________________________________________
PERGUNTAS FREQUENTES:

1 - Meu animal de estimação tem dois números de microchip. Qual deles devo colocar no formulário?

Se um animal tem dois microchips, somente um deles deve ser indicado na Requisição do Exame.

2 - O título sorológico do animal é inferior a 0,50 UI/mL. O que devo fazer agora?
Consulte o veterinário sobre a possibilidade de uma vacinação antirrábica adicional e a coleta de outra amostra de sangue.

3 - O laboratório aceita entrega aos finais de semana?
O horário de funcionamento é de segunda à sexta-feira, das 8h às 17h.

4 - Qual a validade do teste de soroneutralização?
Se a titulação de anticorpos neutralizantes for maior ou igual a 0,5 UI/mL e o animal permanecer revacinado dentro dos prazos previstos pela OMS, o laudo se mantém válido.

Sempre verifique junto ao país de destino quais as normas e exigências para o Trânsito Internacional de Animais de Companhia.