logo da secretaria da saúde

EMS promove oficina de discussão sobre a relação entre Instituições de Ensino, Serviços de Saúde e COAPES

O encontro permitiu a troca de opiniões sobre processo cooperativo entre saúde e ensino.

Por: Marcella Jeane Duarte

A Escola Municipal de Saúde (EMS) promoveu na última quinta-feira (06) uma oficina intitulada As Potencialidades e Fragilidades do COAPES na Cooperação entre Serviços de Saúde e Instituições de Ensino, com a participação dos membros do Grupo Técnico de Educação Permanente em Saúde (GTEPS), de representantes dos setores da EMS, da Comissão de Residências, entre outras áreas envolvidas.

O objetivo da oficina era aprofundar a compreensão sobre as finalidades do COAPES, proporcionando espaços de discussão sobre o processo de cooperação entre os Serviços de Saúde e as Instituições de ensino, as finalidades do Contrato Organizativo de Ação Pública Ensino-Saúde (COAPES) e contribuir para o alinhamento de suas diretrizes no município.

Após assistirem a um trecho do documentário “Saúde se Aprende por Dentro” os participantes da oficina se dividiram em grupos para discutir questões como as potencialidades e fragilidades da relação colaborativa entre Instituições de Ensino, Serviços de Saúde e Comunidade e o papel do COAPES nesta, a expectativa sobre os Comitês Regionais e Municipal e a relação destes com as instâncias que tratam da integração Ensino-Serviço, e as informações necessárias para viabilizar uma relação colaborativa entre as Instituições de Ensino e os Serviços de Saúde.

Durante as discussões, foi possível identificar que o COAPES proporciona a integração e a troca de experiências entre alunos e profissionais, mas que também é preciso estimular nos profissionais de saúde o papel de educadores. Além disso, é preciso cuidar das matérias oferecidas nos cursos para que tenham um olhar para a saúde pública e o Sistema Único de Saúde (SUS).

Sandra Regina de Godoy, coordenadora da EMS, destacou que está iniciativa é “um primeiro passo para o COAPES do próximo ano”. Um próximo passo será a elaboração de um seminário que deve ser apresentado para as Instituições de Ensino, Gestores e Controle Social.