Perguntas e respostas sobre a vacinação contra o sarampo

Entenda mais sobre a vacinação contra o sarampo

Confira nossa seção de perguntas e respostas, divididas em dois temas: as caracetrísticas da doença sarampo, sua vacina e quem deve tomar.

Sarampo: sintomas, transmissão e prevenção

- O que é o sarampo?
É uma doença viral aguda, infectocontagiosa, altamente transmissível que pode apresentar complicações, principalmente em crianças e pessoas com imunidade comprometida.

- Como se dá o contágio do sarampo?
O contágio do sarampo acontece por meio de secreções respiratórias. Os indivíduos expostos podem adquirir a infecção através de gotículas veiculadas por tosse ou espirro, por via aérea. A pessoa pode transmitir a doença 6 dias antes de iniciar o exantema (manchas pelo corpo) até 4 dias depois. Despois do contato com alguém doente, a pessoa pode apresentar os sintomas em média após 10 dias (de 7 a 18 dias).

- Quais são os sintomas da doença?
Os sintomas que antecedem a doença têm geralmente duração de três a cinco dias e caracterizam-se por: febre, mal-estar, coriza, conjuntivite, tosse e falta de apetite.
Manchas vermelhas na pele iniciam-se na região atrás da orelha, espalhando-se para a face, pescoço, membros superiores, tronco e membros inferiores. A febre persiste com o aparecimento das manchas.
No terceiro dia, as manchas na pele tendem a diminuir e ir desaparecendo, apresentando também uma descamação fina. A febre também desaparece neste período. Caso a febre persista, este pode ser um sinal de complicação da doença.
As crianças também podem apresentar quadros de diarreia.

- Como é feito o diagnóstico?
O diagnóstico é clínico (médicos podem diagnosticar) e deve ser confirmado por exames de sangue.

- Quais são as complicações?
As complicações mais comuns são: otite média aguda; pneumonia bacteriana; laringite e laringotraqueíte; doenças cardíacas (miocardite, pericardite), entre outras. Há também uma complicação rara, tardia chamada panencefalite esclerosante subaguda, que acontece anos após a doença.

- Como é o tratamento?
O tratamento do sarampo é baseado em medicações que apenas amenizam os sintomas da doença. Podem ser utilizados antitérmicos, ser feita a hidratação oral, a terapia nutricional com incentivo ao aleitamento materno (em caso de crianças) e higiene adequada dos olhos, pele e vias aéreas superiores.
As complicações bacterianas do sarampo devem ser tratadas especificamente, com antibióticos adequados para cada quadro clínico.

- Como se prevenir?
A vacina contra o sarampo é eficaz em cerca de 97% dos casos. Deve ser aplicada em duas doses a partir de um ano de vida da criança. Os adultos que não foram vacinados e não tiveram a doença na infância também devem tomar a vacina. Contudo, a vacina é contraindicada para mulheres grávidas e indivíduos imunossuprimidos (com baixa atividade imunidade),
Em caso de dúvidas, consulte sempre um profissional habilitado em sua Unidade Básica de Saúde ou nos postos de vacinação.

A Vacina


- Quando a vacina estará disponível nas unidades de saúde?
A vacina tríplice viral está disponível na rotina das unidades de saúde, não sendo necessário aguardar a Campanha para atualizar ou iniciar o esquema de vacinação.

-O que é a tríplice viral e quando deve ser tomada?
É a vacina para Sarampo, Caxumba e Rubéola. Deve ser tomada no seguinte esquema:

• Para todas as crianças de 12 meses a menores de sete anos (seis anos, 11 meses e 29 dias): devem tomar uma dose aos 12 meses (tríplice viral) e a segunda dose aos 15 meses (tetra viral);

Pessoas de sete a 29 anos que não foram vacinadas anteriormente: devem receber duas doses da vacina tríplice viral, com o intervalo mínimo de 30 dias entre elas;

ATENÇÃO! Durante a Campanha de vacinação contra o sarampo que vai até 16/08/19, todos os jovens de 15 a 29 anos de idade devem receber a dose da vacina, independente da situação vacinal.

Pessoas de 29 até 59 anos de idade completos em 2019 (nascidos a partir de 1960) que não foram vacinados anteriormente: devem receber apenas uma dose da vacina tríplice viral;

Lembre-se: pessoas que já tiveram alguma dessas doenças também devem se vacinar, pois a vacina tríplice viral imuniza contra outras doenças.                                                                                          

-O que é a tetra viral e quando deve ser tomada?
É a vacina Sarampo, Caxumba, Rubéola + Varicela. Deve ser tomada a partir dos 15 meses de idade, apenas depois de ter recebido previamente uma dose de Tríplice Viral.

-Tenho mais de 59 anos, preciso tomar a vacina?
Não.

- Quem já foi vacinado (a) precisa tomar a vacina novamente?
Caso a pessoa apresente documentação (caderneta ou comprovante de vacinação) com esquema de vacinação de acordo com a idade, não há necessidade de revacinação.

- Pessoas entre 30 e 59 anos que não foram vacinadas ou não tomaram as duas doses da vacina, o que fazer?
As pessoas com idade entre 30 e 59 anos devem receber apenas uma dose da vacina tríplice viral.

- Pessoas que não tem certeza se já tomaram a vacina, o que fazer?
Em caso de dúvida é melhor procurar um posto de vacinação. 

- Quem já teve a doença em algum momento da vida deve se vacinar?
A vacina protege contra três tipos de doença. Portanto quem não tomou a vacina, mesmo que já teve a doença deve se vacinar.

- Há alguma recomendação específica para profissionais da saúde?
Os profissionais de saúde (médicos, enfermeiros, dentistas e outros) devem ter registradas duas doses válidas da vacina tríplice viral com intervalo mínimo de 30 dias entre as doses.

- Posso engravidar após tomar a vacina?
As mulheres vacinadas deverão evitar a gravidez por pelo menos um mês após a última dose da vacinação.

- Qual grupo de pessoas não pode/precisa tomar a vacina?
A vacina tríplice vira não é recomendada para as gestantes, pessoas com doenças relativas à deficiência da imunidade e crianças menores de seis meses. 

- Mulheres grávidas ou amamentando, podem tomar a vacina?
Mulheres que estão grávidas não devem tomar a vacina tríplice viral. Para as que amamentam não há contraindicação da vacina tríplice viral.

- Há reações à vacina?
Podem ocorrer reações à vacina, que são: febre, coriza e/ou tosse leve, exantema que pode ocorrer entre o 4º e 12º dia em 20% dos vacinados.
 

Consulte a Unidade de Saúde mais próxima de você para realizar a Vacinação no Município de São Paulo pelo Busca Saúde.

SAIBA MAIS:
Triplice viral: sarampo, caxumba e rubéola
Tetra viral: sarampo, caxumba e rubéola + varicela