Logo - Cultura

Biblioteca Viva

Programa Biblioteca Viva e a revitalização das 54 bibliotecas de CSMB.

Veja aqui o vídeo no youtube da Biblioteca Viva.


O programa Biblioteca Viva busca revitalizar as bibliotecas municipais de São Paulo, apostando no papel cultural do livro e na importância do incentivo à leitura na formação dos cidadãos paulistanos.  A Biblioteca Viva nasce da importância de trabalhar a formação de público leitor a partir dos equipamentos culturais da Prefeitura, promovendo uma nova visão do papel das bibliotecas, como vem ocorrendo com muito sucesso em outros países como Colômbia, Chile e França.

A revitalização das 54 bibliotecas ligadas à Coordenadoria do Sistema Municipal de Bibliotecas da Prefeitura de São Paulo segue duas estratégias:
     Atrair o público que ainda não possui o hábito de frequentar uma biblioteca e contribuir para a formação de novos leitores e consumidores de cultura, por meio de uma programação cultural diversificada e continuada, inclusive nos fins de semana;
     Ampliar e fidelizar o público leitor frequentador das bibliotecas, estimulando o seu interesse e guiando seu percurso no universo literário disponível nas unidades. Isso envolve a formação de equipes de atendimento, a promoção de atividades de contação e mediação de leituras e a reorganização física dos equipamentos.

Março de 2017


     Ampliação de horário
     Várias bibliotecas já ampliaram seus horários de atendimento abrindo também aos domingos e ao menos um dia da semana até às 20h.

     Wi-fi nas bibliotecas de bairro
    Vinte bibliotecas já estão com a rede wi-fi ativada e a previsão de funcionamento para as demais 32 bibliotecas é dia 30 de abril. São elas: Biblioteca Alceu Amoroso Lima, Biblioteca Álvaro Guerra, Biblioteca Aureliano Leite, Biblioteca Belmonte, Biblioteca Camila Cerqueira César, Biblioteca Cora Coralina, Biblioteca Helena Silveira, Biblioteca Infanto-Juvenil Monteiro Lobato, Biblioteca Jovina Rocha Álvares Pessoa, Biblioteca Lenyra Fraccaroli, Biblioteca Marcos Rey, Biblioteca Mário Schenberg, Biblioteca Narbal Fontes, Biblioteca Paulo Setúbal, Biblioteca Roberto Santos, Biblioteca Rubens Borba de Moraes, Biblioteca Sérgio Buarque de Holanda, Biblioteca Sylvia Orthof, Biblioteca Vinícius de Moraes e Biblioteca Viriato Corrêa.


Várias outras ações como programação, reformulação da política de aquisição de acervo, mapeamento do acervo, estratégia expositiva, embaixadores das bibliotecas, articulação com os saraus literários etc. que serão divulgadas em breve.