Transmissão de Hepatites B e C

 

Manicures/Pedicuros e Podólogos são Profissionais que estão Expostos à Doença


Manicures e podólogos podem se contaminar com as Hepatites B e C em seu dia-a-dia. A doença é transmitida pelo sangue contaminado que pode estar presente em alicates de unhas e em outros utensílios de trabalho. Para impedir esse perigo, esses profissionais devem seguir algumas recomendações básicas de higiene e de procedimento, evitando assim riscos à saúde.

 

Recomendações básicas para manicures/pedicuros e podólogos: 

-Lavar as mãos antes e depois de cada procedimento;

-Não reutilizar lixas de unha, lixas de esfoliação dos pés e palitos de madeira;

-Trocar revestimentos plásticos e lavar as bacias de pés e mãos;

-Utilizar toalhas limpas a cada cliente,

-Esterilizar os alicates, espátulas e outros instrumentos de metal.

 

Como proceder para esterilizar instrumentos de metal: 

-Use luvas de borracha para lavagem dos instrumentos;

-Lave em água corrente, com escova plástica de limpeza e detergente líquido, todo material utilizado em cada cliente (preferencialmente em pia exclusiva);

-Seque o material com toalha limpa ou descartável;

-Ponha cada material em embalagem apropriada para esterilização e coloque o mesmo na estufa ou autoclave;


Siga corretamente as instruções do manual de seu equipamento de esterilização. No caso da estufa, mantê-la fechada durante todo o processo de esterilização. O material deve permanecer por uma hora à 170º C (observar a temperatura recomendada no termômetro longo do bulbo).


Atenção: Fornos elétricos não esterilizam materiais de metal.


Aos usuários desses serviços, a orientação é para que tenham seu próprio “kit” contendo alicate, espátula, lixa, palito e toalha.

 

O que são as Hepatites B e C

As hepatites virais B ou C são doenças infecciosas que ocorrem somente em humanos, sendo um grave problema de saúde pública na atualidade.

A hepatite B tem como principal forma de transmissão a via sexual, sendo considerada uma Doença Sexualmente Transmitida (DST). Sua transmissão também pode ocorrer pelo contato com sangue contaminado das pessoas doentes, por transfusão sangüínea (muito raro hoje em dia); pela utilização de seringas e agulhas contaminadas em injeções; no compartilhamento de drogas injetáveis; procedimentos tais como manicures, podólogos, colocação de piercing, realização de tatuagens e acupuntura, com material que não tenha sido limpo adequadamente e esterilizado depois da utilização em cada indivíduo.


A principal forma de transmissão do vírus da hepatite C é o contato com sangue das pessoas doentes. Após a descoberta do vírus da hepatite C em 1993, passou a ser realizada a triagem deste vírus em bancos de sangue, não sendo mais esta uma via de transmissão.


O contato com sangue contaminado também pode acontecer com o uso de objetos como alicates, barbeadores, agulhas para injeção ou acupuntura ou realização de tatuagens, na colocação de piercing e brincos, material médico-cirúrgico ou odontológico e qualquer material pérfuro-cortante que sejam utilizados sem limpeza e esterilização adequadas. Atualmente a forma mais importante de transmissão da hepatite C, no mundo, é pelo uso de drogas ilícitas.

 

Vacinação

 Para a prevenção da Hepatite B existe uma vacina bastante eficaz, mas são necessárias as três doses para garantir a proteção. A vacina para hepatite B está disponível no SUS. 
Para a Hepatite C não existe vacina até o momento.

 

 Hepatite B e C

 Quem deve se submeter aos testes de triagem para hepatite B ou C?


Qualquer pessoa pode se submeter aos testes de triagem para hepatite B ou C, mas especialmente as pessoas com situação de maior risco de contrair a infecção como:

-Indivíduos que receberam transfusão de sangue antes de 1993.

-Indivíduos que usaram ou ainda fazem uso de drogas.

-Pessoas com múltiplos parceiros que não fazem regularmente sexo seguro.

 

Onde realizar testes de triagem para hepatite B ou C no município de São Paulo?

 Procurar os Centros de Testagem e Aconselhamento – CTA.

 

 

Veja Também