logo da secretaria da saúde

Hepatites Virais B e C

               

 

 

Um dos principais desafios é o diagnóstico precoce das Hepatites, pois a pessoa pode não apresentar sintomas inicialmente.. São doenças silenciosas e podem evoluir por 10, 20, 30 anos ou mais sem que o paciente apresente sintomas e sem saber que estão doentes.

 

Transmissão

  • Contato com sangue contaminado ao compartilhar objetos como lâminas de barbear, agulhas, seringas, alicates.
  • A transfusão de sangue e derivados atualmente não oferece risco de transmissão devido à realização da pesquisa dos vírus das Hepatites B e C em todos os doadores de sangue.
  • A transmissão por contato sexual é uma importante forma de transmissão para a Hepatite B, sendo considerada uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST).
  • Também existe a transmissão do vírus da Hepatite B da mãe para o filho

 

Prevenção e Proteção

  • Não compartilhar objetos de uso pessoal como seringas e agulhas, lâminas e alicates.
  • Usar material descartável para colocação de piercing e realização de tatuagens.
  • Certificar-se que os equipamentos cirúrgicos e odontológicos tenham sido esterilizados quando não puderem ser descartados.
  • Usar camisinha em todas as relações sexuais é uma medida de proteção muito importante contra a Hepatite B.

 

Gestantes e recém-nascidos

  • As gestantes devem fazer o exame para diagnosticar a Hepatite B no pré-natal e as que não receberam a vacina da hepatite B devem ser imunizadas.
  • Outra ação importante para prevenir a transmissão da Hepatite B para o recém-nascido é a aplicação da primeira dose da vacina nas primeiras 24 horas de vida da criança, ação que acontece de rotina nas maternidades do SUS.

 

Maior vulnerabilidade

Pessoas que receberam transfusão de sangue ou derivados antes de 1993, que usam ou usaram drogas, com 45 anos ou mais de idade, que teve ou tem relações sexuais desprotegidas e pessoas com Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST). Façam o teste para Hepatite B e C!

 

Vacinação

  • A vacina contra Hepatite B é bastante eficaz, mas são necessárias as três doses para garantir a proteção. Está disponível no SUS.
  • Para a Hepatite C não existe vacina até o momento.

Atenção especial para vacinação de: gestantes, trabalhadores da saúde, bombeiros, policiais, manicures, populações indígenas, doadores regulares de sangue, gays, lésbicas, travestis e transexuais, profissionais do sexo, usuários de drogas, pessoas com Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST).

 

Como identificar a doença

Para saber se a pessoa tem Hepatite B ou C devem ser feitos exames de sangue específicos. Para realizar os exames para Hepatite B e C procure uma Unidade Básica de Saúde (UBS) ou um Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA).

 

 

Veja também:

Orientações para Manicures, Pedicures e Podólogos

 

Para informações sobre a Hepatite A, clique no botão abaixo:

 

Programa Municipal de Hepatites Virais -Centro de Controle de Doenças

Coordenação de Vigilância em Saúde (COVISA)
Secretaria Municipal de Saúde

Atualizado em agosto de 2017