São Paulo atinge meta de vacinação contra pólio e sarampo

Capital realizou quatro dias "D", busca casa a casa e em creches e escolas públicas e particulares, além da implantação de postos volantes; campanha segue até 29 de setembro

 A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de São Paulo acaba de bater a meta de vacinação contra pólio e sarampo. A cobertura vacinal está em 95,8% para vacina da poliomielite, e 95,1% para vacina SCR (tríplice viral que protege contra sarampo, caxumba e rubéola). As doses continuam disponíveis até 29 de setembro em todas as unidades de saúde da capital.

A campanha, que teve início no dia 4 de agosto, aplicou até o começo da tarde desta segunda-feira (24), 566.721 doses da vacina poliomielite e 562.898 doses da vacina SCR. Vale lembrar que uma mesma criança pode ter tomado as duas vacinas na mesma ocasião.

A secretaria reforça que as crianças devem receber as vacinas contra a pólio e o sarampo mesmo que a carteirinha de vacinação esteja em dia. Para se vacinar, é preciso levar documento de identificação e, se possível, carteira de vacinação e cartão SUS.

A ação preventiva realizada durante a campanha é voltada exclusivamente para crianças de 1 a 4 anos, 11 meses e 29 dias de idade. Porém, durante todo o ano, as duas vacinas seguem disponíveis nas unidades de saúde e devem ser tomadas respeitando o calendário de vacinação determinado pelo Ministério da Saúde.

"Embora a meta seja de 95% para as duas vacinas, poliomielite e SCR, o ideal é que todas as crianças de 12 meses a menores que 5 anos estejam vacinadas, por isso o município continua com a campanha de vacinação contra a poliomielite e contra o sarampo até o dia 29 deste mês", diz Maria Lígia Nerger, coordenadora do Programa Municipal de Imunizações.

A SMS reforça que a adesão às vacinas é fundamental para reduzir o risco de reintrodução da poliomielite no Brasil assim como o de circulação de sarampo e rubéola no município.