Transportes - Notas

Fontes utilizadas

Pesquisa Origem e Destino
A Pesquisa Origem e Destino (OD), realizada, desde 1967, a cada 10 anos na Região Metropolitana de São Paulo, constitui uma ampla base de dados, sendo que o principal deles refere-se às viagens realizadas diariamente pela população na Grande São Paulo. A Pesquisa OD é coordenada pela Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) (excepcionalmente, em 1977, pela Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano S. A. - Emplasa), com a participação de outros órgãos, do Estado e do Município de São Paulo, das áreas de transporte e planejamento urbano. A última pesquisa foi realizada no ano de 2017.
O levantamento é feito nos domicílios, mediante o preenchimento de amplo questionário, incluindo informes sobre as viagens realizadas no dia anterior à entrevista, e com dimensionamento da amostra para cada unidade territorial, ou seja, zona da pesquisa.
Em 2002 e 2012 foram feitas aferições denominadas Mini OD, que consistiram em pesquisas domiciliares de menor porte, realizadas em número reduzido de domicílios, amostrados dentro da mesma área de estudo, mas em menor número de zonas de pesquisa.


Companhia do Metropolitano de São Paulo
A Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) é uma das empresas vinculadas à Secretaria dos Transportes Metropolitanos (STM), assim como a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) e a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).
O Metrô de São Paulo é responsável pela operação desde o dia 14 de setembro de 1974, e expansão do transporte metroviário, sistema de alta capacidade e articulador do transporte público na Região Metropolitana.


Secretaria Municipal de Transportes
A Secretaria Municipal de Transportes (SMT) é o órgão da Prefeitura de São Paulo responsável por todos os assuntos relacionados ao gerenciamento da operação do sistema viário e ao transporte público na cidade.
São atribuições da SMT formular, propor, gerir e avaliar políticas públicas para o desenvolvimento da mobilidade urbana sustentável, integrada e eficiente, priorizando a defesa da vida, a preservação da saúde e do meio ambiente; regular e fiscalizar o uso da rede municipal de vias e ciclovias; regular, gerir, integrar e fiscalizar os transportes coletivos e individuais de pessoas e de carga, motorizados e ativos, incluindo o transporte escolar, no âmbito de sua competência; incentivar os deslocamentos ativos e a micromobilidade vinculada à propulsão de baixo impacto ambiental integrada à rede viária; planejar e executar os serviços de trânsito e controle de tráfego de sua competência, bem como promover a educação e a segurança de trânsito; executar atividades compatíveis e correlatas com a sua área de atuação.


São Paulo Transporte S. A.
A São Paulo Transporte S/A – SPTrans, Empresa vinculada à Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes – SMT, foi criada em 8 de março de 1995, como sucessora da Companhia Municipal de Transportes Coletivos – CMTC. A SPTrans tem por objeto a prestação de serviços de gestão e fiscalização do serviço de transporte coletivo urbano de passageiros, e a realização de estudos para sua exploração, nos termos da Lei Municipal n° 13.241, de 12 de dezembro de 2001. A consecução de seu objeto compreende, também, a contratação de terceiros para a execução de obras, serviços e atividades diversas, englobados na prestação do serviço ou a ele vinculados. Conforme seu Estatuto, a SPTrans poderá assumir outras atribuições afins ao Sistema de Transporte, que tenham por finalidade contribuir para sua racionalização e aperfeiçoamento nos termos do artigo 29 da Lei Municipal n° 13.241, de 12 de dezembro de 2001.


Companhia de Engenharia de Tráfego

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) é empresa de economia mista com capital majoritário da Prefeitura do Município de São Paulo, criada em 1976 para operacionalizar a administração do trânsito. Realiza as seguintes atividades: operação do trânsito 24 horas; estudos de planejamento e projeto; segurança viária; implantação e manutenção da sinalização de trânsito; educação e treinamento de trânsito; estudos estratégicos; desenvolvimento de novas tecnologias; funcionamento das juntas administrativas de recurso de infrações – JARIs.

Conceitos

Classificação das viagens
Conforme a Pesquisa OD, as viagens realizadas diariamente podem ser desagregadas por modos ou modalidades de transporte. Uma grande divisão modal distingue viagens motorizadas e viagens a pé. As viagens motorizadas, quando efetuadas por automóvel, bicicleta ou motocicleta são classificadas como “modo individual”, e quando utilizam metrô, trem, ônibus, transporte fretado, transporte escolar e lotação, classificam-se como “modo coletivo”.


Índice de Mobilidade
Índice de Mobilidade é a relação entre o número de viagens e o número de habitantes. Nas tabelas apresentadas aqui se utiliza o número de viagens motorizadas por habitante.


Taxa de motorização
Taxa de motorização é o número de automóveis por mil habitantes.


Tempo médio de viagem

É a média do tempo gasto em um lote ou totalidade das viagens.


Sistema de Transporte
A prestação dos serviços de Transporte Coletivo Público de Passageiros no Município de São Paulo foi outorgada mediante a concessão de 32 (trinta e dois) lotes, de acordo com os contratos assinados em 24 de maio 2019 e Ordens de Serviços Operacionais (OSO) emitidas em 09 de setembro de 2019. Os 21 (vinte e um) Setores de Ônibus compreendem áreas territoriais da cidade estabelecidos de acordo com as necessidades de planejamento e organização da delegação dos serviços. A reunião dos setores define espaços referenciais – denominados lotes – que podem ser compartilhados operacionalmente na formação de grupos de linhas.
Para cada lote de serviços as linhas foram agregadas de acordo com as funções que cumprem na rede de transporte e de acordo com a proximidade regional geográfica:
Linhas Estruturais: 9 (nove) lotes de serviços;
Linhas Locais de Articulação Regional: 10 (dez) lotes de serviços;
Linhas Locais de Distribuição: 13 (treze) lotes de serviços.
Cada área do mapa tem uma identidade, reconhecida por uma cor que também é aplicada nos ônibus dessas áreas. Os quadros a seguir apresentam dos quantitativos das linhas, frota e passageiros transportados por lote operacional.


Sistema viário

O conjunto de infraestruturas necessárias para a circulação de pessoas e cargas.

 

Dúvidas e sugestões:

infocidade@prefeitura.sp.gov.br