Febre Amarela

Veja informações aqui!

A Coordenação de Vigilância em Saúde – COVISA informa que não há transmissão de febre amarela no município de São Paulo.

Desde 1942, não há registro de transmissão de Febre Amarela urbana no Brasil.

Áreas de risco para Febre Amarela:

A febre amarela é uma doença causada por um vírus e é transmitida por mosquitos. No Brasil, todos os casos registrados são de febre amarela silvestre, transmitida pelos mosquitos Haemagogus e Sabethes, que são encontrados apenas em regiões de mata fechada. A Febre Amarela apresenta dois ciclos de transmissão distintos: a febre amarela urbana e a febre amarela silvestre. Veja aqui as diferenças.

Quem reside em áreas urbanas ou próximas a parques ou áreas de mata isolada não apresentam risco de transmissão para febre amarela silvestre.

A ocorrência de macacos doentes ou mortos pela Febre Amarela Silvestre indicam que naquela área de mata está ocorrendo a circulação da doença. Essas áreas são chamadas de Áreas de Risco para Transmissão da Febre Amarela. Quando as pessoas circulam próximas dessas áreas podem ser picadas por mosquitos infectados e ficarem doentes.

Desde Setembro de 2017, a Secretaria Municipal de Saúde tem realizado a vacinação da população em áreas de risco de transmissão da febre amarela, tendo sido intensificadas as ações primeiramente na CRS Norte onde foram identificados macacos positivos para Febre Amarela. Posteriormente, a vacinação foi ampliada para alguns bairros da região Sul e Oeste, devido à ocorrência de mortes de macacos por febre amarela em municípios vizinhos.

Neste momento, conforme orientação do Ministério da Saúde, a Prefeitura de São Paulo vai realizar uma Campanha de Vacinação contra a Febre Amarela, com doses fracionadas da vacina, no período de 25/01 a 24/02. Essa campanha tem o objetivo de ampliar a vacinação da população em regiões do município que ficam mais próximas às áreas de risco de transmissão da febre amarela.

 Veja o mapa com as áreas de recomendação de vacina do Município de São Paulo aqui.

Veja aqui alerta de furtos de vacinas que ocorreram em 29 e 31/01/2018


 

 

 

 

 

 

Mais informações: 

 

 

 

 

Materiais educativos - clique nas imagens para ampliar!