Logo - Cultura

Novos membros do Conpresp tomam posse

Cyro Laurenza é o novo presidente e Marcelo Manhães de Almeida, seu vice

Na tarde da sexta-feira, dia 10 de março, aconteceu, na sede da Secretaria Municipal de Cultura, a cerimônia de posse dos novos membros do Conpresp (Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da cidade de São Paulo). O engenheiro civil e mestre em arquitetura pela Universidade Mackenzie, Cyro Laurenza, representante indicado pela Secretaria Municipal de Cultura, foi eleito presidente, e o advogado Marcelo Manhães de Almeida, representante da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), foi eleito vice, ambos por unanimidade. O mandato se estende até dia 8 de março de 2019. 

O secretário municipal de Cultura, André Sturm, conduziu a eleição e agradeceu os novos membros do conselho e a equipe do DPH (Departamento do Patrimônio Histórico): “sabemos que eles realizam um trabalho árduo e muito importante para nossa sociedade, com apoio de uma equipe técnica muito valiosa e muito dedicada”, afirmou.

Laurenza apresentou os novos conselheiros e falou da importância do programa Cidade Linda, da Prefeitura de São Paulo, para a valorização do patrimônio. “O Cidade Linda mostrou que temos a obrigação de zelar pela cidade. O grande desafio hoje no mundo é enfrentar a possibilidade de tornar uma cidade magnética, atraente a todos os que passam e nela vivem. Teremos como aliado nessa luta especialmente o DPH, que será nosso braço forte, trazendo subsídios intelectuais e ferramentas da tecnologia e do conhecimento cultural profundo que eles têm da nossa cidade”, declarou.
 
Ele ressaltou que a história da cidade se constrói a cada dia e demandas por novos tombamentos continuarão sempre a existir. “Com isso, estaremos identificando e guardando a nossa história para que seu valor presente seja entregue ao futuro”, concluiu. 

A diretora do DPH, Mariana de Souza Rolim completou dizendo que o objetivo  principal do Conpresp é “pensar na preservação do patrimônio paulistano e tentar trazer para as reuniões do Conpresp discussões mais conceituais, pensando na preservação da forma que a cidade merece”, disse.