Ações Especiais

A Secretaria Municipal de Segurança Urbana possui diversas Ações Especiais que visam contribuir com a Comunidade Paulistana, com objetivo de " Prevenir, educar, mediar e resgatar".

Atualmente a Inspetoria de Defesa da Mulher e Ações Sociais- IDMAS executa, planeja, monitora e avalia atividades e ações voltadas à pessoa em situação de vulnerabilidade, trabalhando em prol da população e opera nos seguintes programas:

Programas Sociais

 

- Casa de Mediação

- Guardiã Maria da Penha

 

Casa de Mediação – Os mediadores de conflito da Guarda Civil Metropolitana auxiliam em situações de desentendimento e conflitos, visando buscar uma resolução pacífica. Os agentes são formados em curso de mediação de conflitos e o objetivo principal é que seja reestabelecida as relações de convivência entre os conflitantes.

Guardiã Maria da Penha – Criado em 2014, o Programa tem o objetivo de garantir a segurança das mulheres vítimas de violência doméstica, com base na Lei Maria da Penha, uma parceria entre a GCM e a Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres. O Programa presta apoio as Delegacias de Defesa da Mulher da Polícia Civil, além de proporcionar atendimento e proteção às vítimas de violência e monitorar o cumprimento das ações protetivas.

Programas de Ações Comunitárias


- Grupo de Educação e Prevenção às Drogas (GEPAD)

- Criança Sob Nossa Guarda

-  Anjos da Guarda 

 

GEPAD

O Grupo de Educação e Prevenção às Drogas realiza palestras educacionais sobre o uso de entorpecentes nas escolas municipais, com o intuito de educar os jovens e orientar responsáveis e docentes em casos de uso de drogas.

 

 

CRIANÇA SOBRE NOSSA GUARDA

Inaugurada no Parque do Carmo, zona Leste da Capital, no ano de 2003, o programa aborda de forma lúdica temas sociais essenciais para a formação do cidadão, com o objetivo de conscientizar e educar crianças de diversas regiões.


ANJOS DA GUARDA

 O programa da Guarda Civil Metropolitana, tem o objetivo de promover reencontro de pessoas em situação de rua com seus familiares e encaminhar dependentes químicos para tratamentos de desintoxicação.
 

 Confira se algumas dessas ações podem ajudar você ou sua família ou Ligue para o Telefone 153 da GCM. 

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 Conheça abaixo, um pouco mais sobre nossas ações

 

 

         Ação Comunitária Criança Sob Nossa Guarda

 

Programa promove interação entre a Guarda Civil Metropolitana e as crianças e adolescentes das comunidades

Pensando em atuar não somente no policiamento das escolas municipais, e sim, em contribuir para uma construção coletiva educadora nas comunidades, a Guarda Civil Metropolitana em 20 de março de 2003, implantou um importante projeto socioeducativo, voltado a crianças e adolescentes, chamado Criança Sob Nossa Guarda.

 

 

O idealizador do projeto na época, foi o Classe Especial Carlos Roberto de Souza, e o objetivo era conquistar a confiança do público infanto juvenil, aproximando os guardas civis, que faziam o policiamento preventivo nas unidades escolares, por meio de ações recreativas, esportivas e culturais.

A primeira apresentação contou com a participação de 40 guardas civis e aconteceu no Parque do Carmo, em Itaquera, para 2500 crianças, pertencentes às escolas da região.

Por meio de ações lúdicas, tais como: teatro de bonecos, torneios esportivos, xadrez, de pipas, gincanas, brincadeiras, apresentação da Banda e Coral; do Canil, os guardas civis metropolitanos levaram mensagens de cidadania à comunidade.

Em 2005, recebeu o Prêmio Mário Covas, em 2006, a Secretaria Municipal de Segurança Urbana transformou o Projeto em Programa, e o Ação Comunitária Criança Sob Nossa Guarda recebeu o registro do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCA), ganhou visibilidade e recebeu o convite de diversos diretores e a mensagem da Guarda Civil Metropolitana chegou a 11.004 alunos da rede municipal de ensino.

Atualmente, a equipe do programa se apresenta por meio de vídeos onlines nas escolas, respeitando os protocolos de contenção da Covid-19, levando alegria e ao mesmo tempo, abordando temas importantes sobre: meio ambiente, saúde sem drogas, educação no trânsito entre outro.

A sede do Programa, que é coordenado pelo Subinspetor Theodoro fica no Parque do Carmo, em Itaquera, integra as ações comunitárias da Inspetoria de Defesa da Mulher e Ações Sociais – IDMAS.

 ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

Programa Anjos da Guarda reconecta pessoas que perderam vínculo com familiares

 

A meta do programa é reunir famílias

  

Criada em 29 de novembro de 2017, a Portaria SMSU/64 instituiu o Núcleo de Ações Comunitárias da Guarda Civil Metropolitana, reunindo os diversos programas de ação social então existentes e institucionalizando novas frentes de atuação. O Programa Anjos Guarda, estabelecido na ocasião, centraliza a atuação de agentes da GCM com o objetivo de encontrar pessoas desaparecidas, proporcionar o reencontro entre familiares e encaminhar pessoas em situação de vulnerabilidade para atendimento. A equipe é formada por cinco agentes, que atuam em duas vertentes: a busca ativa e a procura espontânea.     

A busca ativa geralmente acontece entre a população em situação de rua, com escuta qualificada e atenção às especificidades. Quando uma pessoa atendida demonstra interesse em reencontrar seus familiares, a equipe reúne todas as informações disponibilizadas e inicia a busca. Já a procura espontânea acontece através de pedidos diretos ao departamento, quando há o objetivo de encontrar um familiar desaparecido.

Redes sociais e plataformas de busca são acionadas para buscar as conexões.
O principal objetivo é conseguir um endereço de um parente ou até mesmo do desaparecido para que a equipe possa ir a campo. As buscas se estendem por regiões aproximadas, buscando dados com vizinhos, em comércios e locais de circulação.

 

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 Grupo de Educação e Prevenção às Drogas – GEPAD

 

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Guarda Civil Metropolitana, instituiu o Grupo de Educação e Prevenção às Drogas, em 26 de junho de 1994, com a finalidade de prevenir o uso primário e secundário de drogas, pelo público infantojuvenil em escolas, por meio de palestras socioeducacionais com alunos, pais e docentes.

O GEPAD é uma política pública reconhecida pela comunidade escolar, pais e responsáveis, como órgão transformador de atitudes e mudanças de hábitos, através do conhecimento dos malefícios que as drogas podem causar.

Os principais impactos do Programa GEPAD, nas escolas e demais segmentos da sociedade são:

Reconhecimento do profissional de segurança pela sociedade, no combate ao uso ilegal de substâncias entorpecentes, no intuito de reduzir a violência e criminalidade, visando afastar os jovens das drogas e consequente ingresso ao mundo do crime.

Melhoria das relações com a comunidade, profissionais da educação e alunos e no aumento da rede de proteção à criança e ao adolescente, na formação de multiplicadores;

Fomento de políticas públicas de educação e prevenção às drogas, pois a sociedade muitas vezes necessita de uma liderança, e os integrantes do GEPAD fazem este papel – na aplicação da filosofia de Polícia Comunitária, estreitando os laços da GCM-SP com a sociedade;

Orientação e encaminhamento de usuários de álcool e outras drogas, adotando ação socioeducativa e comunitária;

Atualmente existem 3 núcleos do GEPAD, distribuídos pela capital, GEPAD Leste, GEPAD Oeste e GEPAD Sul.

Em 15 de fevereiro de 2018, o GEPAD foi reconhecido e valorizado, tornando-se um programa municipal por meio da Lei nº 16.867.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------