Programação de Agosto - Bibliotecas

Confira a programação completa

| PROGRAMAÇÃO PRESENCIAL |


| JORNADA DO PATRIMÔNIO

INTERVENÇÃO ARTÍSTICA

Histórias com memórias

Nome do grupo: Sendero Cultural

7 a 14 anos | 45 min | Presencial

Histórias com Memórias é uma intervenção literária itinerante da Sendero Cultural, que vai circular pelas bibliotecas da cidade de São Paulo em busca de tesouros escondidos em suas prateleiras.

Você sabia que a Biblioteca Hans Christian Andersen, é uma biblioteca temática, especializada em Contos de Fadas? E você sabia que Lenyra Fraccarolli, que dá nome a uma Biblioteca na Zona Leste, foi uma pedagoga e bibliotecária, amiga de Monteiro Lobato, com quem idealizou e fundou a primeira biblioteca infantil da cidade de São Paulo - a Biblioteca Monteiro Lobato?

Essas e outras curiosidades serão apresentadas por três artistas/caçadores perseguindo um tesouro escondido em diferentes bibliotecas da cidade. Com esta intervenção, a Sendero Cultural trará um pouco da história de cada Biblioteca visitada, seus patronos, preservando algo que temos de tão precioso: a memória.

| Dia 2 de agosto às 10h - Biblioteca Jovina Rocha Álvares Pessoa

| Dia 5 de agosto às 15h - Biblioteca Castro Alves

| Dia 6 de agosto às 14h - Biblioteca Camila Cerqueira César

| Dia 10 de agosto às 14h - Biblioteca Adelpha Figueiredo

| Dia 11 de agosto às 14h - Biblioteca Roberto Santos

| Dia 12 de agosto às 14h - Biblioteca Affonso Taunay

| Dia 17 de agosto às 14h - Biblioteca Lenyra Fraccaroli

| Dia 18 de agosto às 14h - Biblioteca Malba Tahan

| Dia 20 de agosto às 15h - Biblioteca Hans Christian Andersen

| Dia 24 de agosto às 14h - Biblioteca Sylvia Orthof

| Dia 25 de agosto às 15h - Biblioteca Infantojuvenil Monteiro Lobato

 

| POVOS ORIGINÁRIOS - Dia Internacional dos Povos Indígenas

SARAU

Sarau Museu do inusitado + Documentário sobre Vivências Da Aldeia Takua Ju Mirim e Irexakã

Nome do grupo: Museu do Inusitado

15 a 17 anos | 60 min | Presencial | Projeto: Povos originários

Sarau Museu do inusitado + Documentário sobre Vivências Da Aldeia Takua Ju Mirim e Irexakã Encontro multi artístico e cultural em formato de Sarau, com foco em integração de linguagens, trocas artísticas plásticas, arte corporais em Música, instrumento e poesia. + Documentário Sobre as aldeias Irexakã e Takua Ju mirin falando sobre os saberes e vivências mas também questionamentos sobre a relação ancestral das aldeias com a natureza e relações com os povos ocidentais.

Buscamos uma experimentação livre com conexão das pesquisas artísticas ditas eruditas contemporâneas com a arte periférica e tradicional, trazendo um fazer vivo da arte e do fazer . Descobrimos uma grande conexão do nosso fazer artístico de pesquisa e do fazer com a antrofagia dos artistas de 22 pois o movimento antropofágico defendia promover pensamentos para “engolir” as influências estrangeiras, de forma que os modernistas enxergassem a realidade brasileira dentro delas e pudessem desenvolver uma nova cultura com a cara do país, excluindo, o eurocentrismo da arte, totalmente relacionado com nossa vontade de misturar as linguagens e a arte sempre olhando para nossas comunidades e tradições Este projeto busca propiciar convívio e troca de saberes, reconectando com as formas ancestrais e originárias de transmissão de conhecimento dentro na oralidade e do simples estar junto, tanto para participantes artistas, articuladores, passantes, moradores ou público.

Convidados especiais | Júlio Guató Karai Jekupé: Da etnia Guató, articulador e Xondaro. Takua Ju Mirim: Líderança Cacique Luciana Yva Verissimo . Aldeia Yrexakã: Líderança Pajé Nino Mirim

| Dia 9 de agosto às 14h30 - Biblioteca Rubens Borba Alves de Moraes

 

MÚSICA

Música Tupi Guarani com Renato kuaray O'ea

Nome do grupo: Kuaray O’ea

15 a 17 anos | 40 min | Presencial | Projeto: Povos originários

Kuaray O’Ea é músico e txondaro -- significa guerreiro em tupi-guarani. É parte da Terra Indígena Piaçaguera, Peruíbe (SP). Djaguata Djoupiué’i (“Vamos caminhar juntos”) é uma apresentação feita exclusivamente para as bibliotecas municipais, com composições próprias e outras que são parte da tradição tupi-guarani, em referência ao Dia Internacional dos Povos Indígenas.

| Dia 9 de agosto às 14h - Biblioteca Amadeu Amaral

| Dia 10 de agosto às 13h30 - Biblioteca Mário Schenberg

| Dia 12 de agosto às 14:00 - Biblioteca Cassiano Ricardo

 

| VISIBILIDADE LÉSBICA - Dia nacional da visibilidade lésbica

SARAU

Sarau Alcova

Nome do grupo: Coletivo Alcova

7 a 14 anos | 60 min | Presencial | Projeto: (LGBTQIA+) Visibilidade lésbica

Um coletivo composto por mulheres pretas e lésbicas, é sobre a não romantização da resistência, mas, ainda assim é sobre RE(EXISTIR) em legítima defesa.O Sarau Alcova é sobre o íntimo, sobre o segredo contado baixinho, quase que sussurrado, é sobre o que não se grita aos quatro ventos, sobre o abraço que diz muito mesmo sem dizer nada. Sobre o amor próprio que regressou para onde nunca deveria ter saído, é sobre todos os milhões de voltas por cima que uma MULHER precisa dar quando é golpeada por um sistema patriarcal, homofóbico, racista e machista, tudo em prol da tal força que todos dizem que nós temos, mas, não têm coragem para suportar metade do que carregamos.

Alcova, é sobre o revide, a fuga do banzo, sem passagens para o exterior, é sobre o que fica dentro e quase ninguém percebe, é sobre a denúncia feita que quase ninguém escuta, é sobre a lágrima que ninguém seca, é sobre o riso que a muito não se vê.

| Dia 2 de agosto às 14h - Biblioteca Jayme Cortez

| Dia 9 de agosto às 10h - Biblioteca Aureliano Leite

| Dia 10 de agosto às 14h - Biblioteca Castro Alves

| Dia 18 de agosto às 14h - Biblioteca Alceu Amoroso Lima

| Dia 24 de agosto às 14h30 - Biblioteca Cora Coralina

 

| SEMANA DA JUVENTUDE

DANÇA

Dance Slam

Nome do grupo: Dance Slam

7 a 14 anos | 90 min | Presencial

Trazendo a integração social por meio da dança, o projeto dance slam utiliza como base coreografias do tiktiok para criar um cenário de batalha com direito a ganhadores e prêmios. e é nesta mesma configuração de integração que o projeto aborda a cada edição dj ?s trans ou travesti, desmistificando e agregando a potência da diversidade na construção humana por meio da convivência.

Sem que se perceba, durante este processo trabalharemos a saúde física e mental de nossas crianças e adolescentes, além do reconhecimento de que todo corpo é capaz.

| Dia 5 de agosto às 10h - Biblioteca Pedro Nava

| Dia 9 de agosto às 14h - Biblioteca Lenyra Fraccaroli

| Dia 10 de agosto às 14h - Biblioteca Helena Silveira

| Dia 11 de agosto às 14h - Biblioteca Narbal Fontes

| Dia 13 de agosto às 14h - Biblioteca Sylvia Orthof

| Dia 17 de agosto às 17h - Biblioteca Paulo Duarte

| Dia 18 de agosto às 15h - Biblioteca Infantojuvenil Monteiro Lobato

| Dia 24 de agosto às 14h - Biblioteca Raimundo de Menezes

| Dia 30 de agosto às 10h - Biblioteca Thales Castanho de andrade

| Dia 31 de agosto às 10h - Biblioteca Professor Arnaldo Magalhães Giácomo

 

| VOZES PERIFÉRICAS

O projeto Vozes Periféricas é um circuito de debates literários que demonstram a variedade da produção literária nas periferias. Nestes encontros são realizadas conversas com escritores da academia, poetas, romancistas e cronistas que trazem em seus textos as perspectivas e abordagens de narrativas potentes e decoloniais. A produção a qual esses autores estão relacionados é o que os une e que possibilita a diversidade de saberes a que se dedica essa intervenção.

 

Sarau Inté Aqui

Nome do grupo: Movimento Cultural Ermelino Matarazzo

Jovem/ Adulto (18 a 59 anos) | 60 min | Presencial | Projeto: Vozes Periféricas

“INTÉ AQUI” é o primeiro livro completo do escritor, músico, ator e slammer “Kenyt”, anteriormente conhecido como Poeta Beká. “Inte aqui” é um evento poético organizado pelo poeta, escritor e músico Kenyt para celebrar seu caminhar e marcar um novo ponto em sua trajetória, o lançamento do seu primeiro livro. Em formato de Sarau, com microfone aberto e convidados especiais, cada encontro é uma oportunidade de partilha, trazendo referências da literatura marginal, da música e das ruas para o centro do palco. Leituras dramáticas, performances poéticas e convidados musicais criam uma atmosfera intimista e um espaço de compartilhamento, a partir do qual o autor provoca, instiga e convida o público para também refletir sobre sua própria trajetória.

| Dia 3 de agosto às 15h - Biblioteca Álvares de Azevedo

| Dia 5 de agosto às 13h - Biblioteca Cassiano Ricardo

| Dia 11 de agosto às 14h - Biblioteca Alceu Amoroso Lima

| Dia 12 de agosto às 15h - Biblioteca Sérgio Buarque de Holanda

| Dia 17 de agosto às 14h30 - Biblioteca Cora Coralina

| Dia 18 de agosto às 14h - Biblioteca Marcos Rey

| Dia 23 de agosto às 14h - Biblioteca Brito Broca

| Dia 26 de agosto às 14h - Biblioteca Camila Cequeira César

| Dia 30 de agosto às 10h - Biblioteca Amadeu Amaral

| Dia 31 de agosto às 10h - Biblioteca Érico Veríssimo

 

| CULTURA POPULAR

MÚSICA

Cortejo Musical e Brincadeiras Culturais com Folia de Rei

Nome do grupo: Grupo Festa de Rei

7 a 14 anos | 60 min | Presencial | Projeto: Cultura popular

Apresentação de um cortejo que contará com músicas populares, tais como: ciranda, cacuriá e samba de roda inicia uma emocionante volta as origens da cultura popular brasileira. Um mergulho em brincadeiras tradicionais como bolas de sabão gigantes, perna de pau e circenses como malabares convidam crianças grandes e pequenas a viver momentos mágicos de muita alegria, visitando e construindo novas memórias.

| Dia 17 de agosto às 10h - Biblioteca Érico Veríssimo

| Dia 18 de agosto às 10h - Biblioteca Jayme Cortez

| Dia 23 de agosto às 10h - Biblioteca Menotti Del Picchia

| Dia 26 de agosto às 15h - Biblioteca Sérgio Buarque de Holanda

| Dia 27 de agosto às 11h - Biblioteca Narbal Fontes

| Dia 30 de agosto às 15h - Biblioteca José Paulo Paes

| Dia 31 de agosto às 10h - Biblioteca Prefeito Prestes Maia

 

| CULTURAS NEGRAS

CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS

Dandara, A Guerreira Quilombola [Em referência ao dia do Capoeirista]

Nome do grupo: Núcleo Histórias de Comadres

7 a 14 anos | 45 min | Presencial | Projeto: Culturas negras

Narração criada a partir de relatos e lendas populares sobre a história de Dandara,a guerreira negra rainha do Quilombo dos Palmares. Vítima do silêncio e apagamento imposto às mulheres negras no Brasil, ela foi uma capoeirista forte e corajosa que planejava ações de combate, liderava quilombolas na luta pela liberdade, além de ter sido companheira do grande líder Zumbi dos Palmares.

| Dia 17 de agosto às 15h - Biblioteca Álvares de Azevedo

| Dia 18 de agosto às 14h - Biblioteca Mário Schenberg

| Dia 19 de agosto às 14h - Biblioteca Professor Arnaldo Magalhães Giácomo

| Dia 20 de agosto às 11h - Biblioteca Rubens Borba Alves de Moraes

| Dia 22 de agosto às 14h - Biblioteca Jamil Almansur Haddad

| Dia 23 de agosto às 14h - Biblioteca Aureliano Leite

| Dia 24 de agosto às 10h - Biblioteca Nuto Sant’Anna

| Dia 25 de agosto às 15h - Biblioteca Hans Christian Andersen

| Dia 26 de agosto às 15h - Biblioteca Paulo Duarte

 

A Origem dos Tambores

Nome do grupo: Trupe Mitos e Contos

7 a 14 anos | 55 min | Presencial

Projeto: Culturas negras

A Origem dos Tambores é o mais novo espetáculo da Trup3 Mitos & Contos, que partindo da linguagem da palhaçaria e da narratividade, apresentamos para crianças, jovens e adultos o mito africano de tradição oral, originário da Guiné-Bissau, que conta uma das fantásticas histórias ancestrais sobre como surgiu na Terra o primeiro tambor e a sua importância para os povos das Culturas Africanas e Afro-Diaspóricas.

No mito original, vários macaquinhos de narizes brancos, extremamente curiosos, decidem juntos ir para a árvore mais alta da floresta e subir um nas costas do outro para então formarem uma escada para chegarem até a lua.

A lua, encantada com o trabalho de equipe dos macaquinhos decide presenteá-los com um instrumento feito pelas suas próprias rochas e outros materiais. Esse instrumento sagrado, feito de elementos diretamente da natureza, foi o primeiro tambor que foi trazido à Terra pelos macaquinhos e dado de presente aos Humanos.

Na nossa adaptação, para além de falarmos do respeito que existe e que se deve ter para com esse instrumento ancestral de toda a humanidade, desconstruimos junto do público os estigmas negativos dados aos tambores e construímos e reconstruímos imaginários de beleza, amor e proximidade para com a Cultura Africana e Afro-Diaspórica.

Dia 25 de agosto às 14h30 - Biblioteca Afonso Schmidt

Dia 26 de agosto às 14h - Biblioteca Jovina Rocha Álvares Pessoa

Dia 31 de agosto às 11h - Biblioteca Clarice Lispector
 

| DIA DO FOLCLORE

CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS

Folclorices

Nome do grupo: Sandra Guzmán Oficinas e Narração de Histórias

0 a 6 anos | 45 min | Presencial

A mata inspira mistérios e também abriga criaturas incríveis e é no clarão da noite que os seres encantados vêm conversar com os homens, lembrá-los que eles existem e que a natureza quer ser cuidada. Aqui vamos narrar um conto Folclórico trazendo um dos seres que vivem na mata e é o guardião da vida da floresta.

A conexão do homem com a Terra é algo muito antigo. Há relatos que no início de tudo os homens eram capazes de conversar com as vozes que vinham das profundezas da terra, sabedoria aprendida pelos povos originários – indígenas capazes de curar e ressuscitar um boi que até hoje é cantado e dançado entre as gentes brasileiras.

A água é um dos elementos da natureza que mais mexe conosco. Somos feitos de água... A água faz brotar em nós emoções, sentimentos. Ela é capaz de nos conectar com a nossa essência. É neste universo que a Mãe d’Água, o Boto fazem morada é aí que surgem as mais belas histórias de amor, encontros, reencontros, renascimento...

- Menino vem brincar nas águas do rio, vem lavar pé de menino!!!

| Dia 15 de agosto às 14h - Biblioteca José Mauro de Vasconcelos

| Dia 16 de agosto às 14h - Biblioteca Menotti Del Picchia

| Dia 17 de agosto às 10h - Biblioteca Padre José de Anchieta

| Dia 18 de agosto às 10h - Biblioteca Paulo Sérgio Duarte Milliet

| Dia 20 de agosto às 11h - Biblioteca Clarice Lispector

| Dia 22 de agosto às 14h - Biblioteca Vicente Paulo Guimarães

| Dia 24 de agosto às 10h - Biblioteca Pedro Nava

| Dia 29 de agosto às 15h - Biblioteca Viriato Corrêa

| Dia 31 de agosto às 14h - Biblioteca Malba Tahan

 

O que será que tem no livro?

Nome do grupo: Cia Bisclof

7 a 14 anos | 45 min | Presencial

As histórias do projeto “O que será que tem no livro?” têm os cenários e os personagens mais variados como circo, castelos, ruas, princesas, príncipes, palhaços, bailarinas, imperadores, criaturas, crianças... Dá pra achar que as histórias não tem nada a ver uma com a outra, não é? Muito pelo contrário! De dentro de um grande livro cênico são retiradas essas histórias que tratam de temas do nosso dia-a-dia.

| Dia 18 de agosto às 14h - Biblioteca Jamil Almansur Haddad

| Dia 20 de agosto às 10h - Biblioteca Raul Bopp

| Dia 22 de agosto às 14h - Biblioteca Gilberto Freyre
 

CIRCO

O Manual de uma princesa

Nome do grupo: Trupe do Fuxico

7 a 14 anos | 45 min | Presencial

Funúncia vai parar no mundo dos contos de fadas, em particular no conto da Branca de Neve e acha essa história toda muito estranha. Espelho, espelho meu será que Funúncia voltará pro mundo que é seu?

| Dia 2 de agosto às 14h - Biblioteca Viriato Corrêa

 

As Incríveis Famílias Circenses

Nome do grupo: Cia. Asfalto de Poesia

7 a 14 anos | 45 min | Presencial

Clowndete Maria e Mussarella estão com suas malas carregadas de fotos antigas e vasculham memórias de seus ancestrais de picadeiro. Em meio as suas lembranças, encontram histórias de famílias de circenses tradicionais do Brasil e do mundo. E descobrem que família não é só quem tem o mesmo sangue, mas quem tem companheirismo e amor!

| Dia 3 de Agosto às 14h - Biblioteca Raimundo de Menezes

| Dia 26 de Agosto às 14h30 - Biblioteca Rubens Borba Alves de Moraes

 

TEATRO

Quem já foi Velho levanta a mão

Nome do grupo: Cia. Teatro no Pires

7 a 14 anos | 55 min | Presencial

Duas atrizes e um músico brincam de criar histórias para teatro. E nesta brincadeira teatral, brincam de envelhecer e de voltar a ser criança! Brincam de criar histórias e de perder a memória. Entre uma imaginação e outra, criam a história de uma cidade em que mais ninguém envelhece. E se não envelhecem, não crescem, não namoram, não casam…

| Dia 6 de agosto às 11h - Biblioteca Nuto Sant’Anna

| Dia 11 de agosto às 16h - Biblioteca Álvaro Guerra

| Dia 12 de agosto às 14h - Biblioteca Vicente Paulo Guimarães

| Dia 13 de agosto às 11h - Biblioteca Ricardo Ramos

| Dia 17 de agosto às 14h30 - Biblioteca Afonso Schmidt

| Dia 18 de agosto às 14h - Biblioteca Gilberto Freyre

| Dia 19 de agosto às 14h - Biblioteca Roberto Santos

| Dia 25 de agosto às 10h - Biblioteca Marcos Rey

| Dia 25 de agosto às 14h - Biblioteca José Mauro de Vasconcelos

 

SARAU

Sarau Museu do inusitado + Documentário sobre Vivências Da Aldeia Takua Ju Mirim e Irexakã

Nome do grupo: Museu do Inusitado

15 a 17 anos | 60 min | Presencial

Sarau Museu do inusitado + Documentário sobre Vivências Da Aldeia Takua Ju Mirim e Irexakã Encontro multi artístico e cultural em formato de Sarau, com foco em integração de linguagens, trocas artísticas plásticas, arte corporais em Música, instrumento e poesia. + Documentário Sobre as aldeias Irexakã e Takua Ju mirin falando sobre os saberes e vivências mas também questionamentos sobre a relação ancestral das aldeias com a natureza e relações com os povos ocidentais. Buscamos uma experimentação livre com conexão das pesquisas artísticas ditas eruditas contemporâneas com a arte periférica e tradicional, trazendo um fazer vivo da arte e do fazer . Descobrimos uma grande conexão do nosso fazer artístico de pesquisa e do fazer com a antrofagia dos artistas de 22 pois o movimento antropofágico defendia promover pensamentos para “engolir” as influências estrangeiras, de forma que os modernistas enxergassem a realidade brasileira dentro delas e pudessem desenvolver uma nova cultura com a cara do país, excluindo, o eurocentrismo da arte, totalmente relacionado com nossa vontade de misturar as linguagens e a arte sempre olhando para nossas comunidades e tradições Este projeto busca propiciar convívio e troca de saberes, reconectando com as formas ancestrais e originárias de transmissão de conhecimento dentro na oralidade e do simples estar junto, tanto para participantes artistas, articuladores, passantes, moradores ou público.

| Dia 12 de agosto às 13h - Biblioteca Anne Frank

| Dia 20 de agosto às 14h - Biblioteca Raimundo de Menezes

| Dia 23 de agosto às 10h - Biblioteca Vinicius de Moraes

| Dia 26 de agosto às 14h - Biblioteca Affonso Taunay

| Dia 30 de agosto às 10h - Biblioteca Brito Broca

 

| PRIMEIRA INFÂNCIA

MÚSICA

Show “O que será que tem?”

Nome do grupo: Flor de Crejoá

0 a 6 anos | 50 min | Presencial

O Grupo Flor de Crejoá traz ao público o Show infantil "O que será que tem?" que mistura o acaso, a música e a poesia. O repertório é formado por canções autorais e cantigas de domínio público. As músicas ou sequências estão escritas em vários cartões que ficam dentro de um “bauzinho mágico” que durante o show são sorteados, tornando o show extremamente interativo e participativo. A sequência das músicas é descoberta na hora do show e penduradas em um varal musical tornando cada show único e especial.

| Dia 6 de agosto às 11h - Biblioteca José Paulo Paes

| Dia 17 de agosto às 10h - Biblioteca Thales Castanho de Andrade

| Dia 18 de agosto às 14h30 - Biblioteca Vinicius de Moraes

| Dia 24 de agosto às 14h - Biblioteca Padre José de Anchieta

| Dia 27 de agosto às 11h - Biblioteca Ricardo Ramos

| Dia 31 de agosto às 14h - Biblioteca Helena Silveira

 

TEATRO

O velho dos sonhos

Nome do grupo: Cia. LÚDICOS de Teatro Popular

0 a 6 anos | 40 min | Presencial

O vento vem de algum lugar e traz histórias de contar... Ninguém, no mundo, conhece tantas histórias como o Velho dos Sonhos. À noite, ele abre a porta de mansinho e joga doce de leite nos olhos das crianças, para que não possam mantê-los abertos, nem vê-lo. Ele vai por trás delas e sopra em seus pescoços de tal forma, que as cabecinhas vão ficando pesadas e quando as crianças já estão em suas caminhas, conta-lhes suas histórias. Durante uma semana inteira, ele foi, todas as noites, ver um menino e lhe contou uma história por noite. São sete histórias, pois, como todos sabem, a semana tem sete dias.

O Patinho Feio, A Vendedora de Fósforos, A Pequena Sereia, e O Soldadinho de Chumbo são alguns dos contos que o vento conta, e sem avisar soprará ao público as mais divertidas e maravilhosas aventuras que formam a história do maior contador de histórias – Hans Christian Andersen. O espetáculo O Velho do Sono foi rebatizado em 2016 para O Velho dos Sonhos.

| Dia 30 de agosto às 14h - Biblioteca Professor Arnaldo Magalhães Giácomo

| Dia 31 de agosto às 17h - Biblioteca Paulo Duarte

 

CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS

O Mundo de Papel

Nome do grupo: Trupe BorboLetras

0 a 6 anos | 40 min | Presencial

Nicolai era um menino que amava desenhar sem parar! Ele via desenhos, formas e cores em tudo. Mas seus pais se preocupavam e, através dos seus óculos grossos, não conseguiam enxergar nem o mundo de papel criado pelo menino, nem o quanto desenhar fazia dele uma criança feliz. Mas um dia, o Nicolai tomou coragem e sugeriu que seus pais tirassem os óculos. Pronto! Um novo mundo surgiu.

| Dia 3 de agosto às 14h - Biblioteca Adelpha Figueiredo

| Dia 4 de agosto às 15h - Biblioteca Viriato Corrêa

| Dia 11 de agosto às 14h - Biblioteca Prefeito Prestes Maia

| Dia 13 de agosto às 15h - Biblioteca Raul Bopp

| Dia 18 de agosto às 09h30 - Biblioteca Anne Frank

| Dia 19 de agosto às 16h - Biblioteca Álvaro Guerra

 

Menina com Mãos de Mar

Nome do grupo: Cia. Som em Prosa

Livre | 40 min | Presencial | Acessibilidade: LIBRAS

A Cia Som em Prosa narra a história de uma menina, que sonhava em ser poeta e que um dia esquece da cor dos olhos de sua mãe. De um jeitinho especial, a Cia narra as diferentes camadas sociais da nossa sociedade. História inspirada no conto Olhos D'água de Conceição Evaristo.

| Dia 27 de agosto às 11h - Biblioteca Paulo Sérgio Duarte Milliet

 

| PROGRAMAÇÃO ONLINE|

CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS

Coletivo Cafuzas em Territórios Virtuais

Nome do grupo: Coletivo Cafuzas

Livre | 30 min | Conversa com a autora (live): 1 hora | Formato da apresentação: Ao Vivo

Página/perfil onde será feita: https://www.facebook.com/coletivocafuzas

Nessa contação o público será apresentado a Iauaretê, onça-rei que de noite é gente e de dia bicho, onça pintada e se surpreender com suas aventuras. Além de conhecer um jabuti danado de esperto, um Pajé muito sábio e um ratinho prá lá de medroso. Serão histórias que falam de medo, coragem, dúvida, amor, morte, paz, oportunidade, erros e acertos que vivenciamos, divertindo e emocionando adultos e crianças. Livremente inspirada em “As fabulosas fábulas de Iauaretê” de Kaká Werá Jecupé.

Contação de história “As fabulosas fábulas de Iauaretê”

| Dia 13 de Agosto às 15h - Biblioteca Raimundo de Menezes, Biblioteca Sérgio Buarque de Holanda, Biblioteca Vicente de Carvalho

 

Bate papo com Kaká Werá Jecupé

| Dia 19 de Agosto às 18h - Biblioteca Raimundo de Menezes,Biblioteca Sérgio Buarque de Holanda, Biblioteca Vicente de Carvalho