Organização

A Fundação Paulistana de Educação, Tecnologia e Cultura atua em três áreas prioritárias:

Educação – Cursos de ensino técnico, programas e projetos de formação profissional.

Trabalho – Atividades formativas desenhadas para se integrarem a um projeto profissional e pessoal de cada participante, estimulando a economia solidária e a geração de trabalho e renda.

Cultura – Programas e projetos de formação profissional, promoção e divulgação artística, especialmente os educativos e voltados para a cultura popular.

Sua estrutura interna é formada por uma Diretoria Geral e um Conselho Administrativo.

A Diretoria Geral é formada:

pelo diretor geral, que administra a entidade, cumpre as deliberações do Conselho Administrativo e celebra contratos, convênios, parcerias e acordos;

pela Coordenadoria de Ensino, Pesquisa e Cultura e pela Coordenadoria de Administração e Finanças, que planejam, executam, acompanham e avaliam as atividades desenvolvidas nas unidades da Fundação Paulistana, bem como articulam essas ações com as políticas municipais de saúde, educação, cultura, trabalho, emprego e renda.

O Conselho Administrativo é composto por até 23 membros, incluindo o diretor geral (que o preside) e representantes de:

Sete Secretarias Municipais:

  1. Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo;
  2. Cultura;
  3. Educação;
  4. Saúde;
  5. Governo;
  6. Gestão;
  7. Assistência e Desenvolvimento Social.

Unidades mantidas pela Fundação (supervisores, professores, alunos e funcionários);

Ministério da Educação;

Sociedade civil.

Cabe ao Conselho Administrativo aprovar planos de investimento, custeio e trabalho; criar e implementar novas unidades vinculadas à Fundação; encaminhar propostas de criação de cursos (incluindo plano pedagógico, número de vagas, corpo docente, infraestrutura necessária); incentivar projetos de cultura, pesquisa, extensão e desenvolvimento tecnológico, entre outras funções.