BIOGRAFIA DA PATRONESSE CLARICE LISPECTOR

patronesse
Retrato de Clarice Lispector, 1975 - Crédito de Madalena Schwartz - Acervo Moreira Salles


Clarice Lispector nasceu em 10 de dezembro de 1920 na Tchetchelnik, Ucrânia. Recém-nascida veio com os pais para Maceió, em 1921. Aos sete anos já escrevia histórias infantis com tom existencialista. Em 1934 mudou-se para o Rio de Janeiro onde estudou Direito. Em seguida começou a trabalhar na Agência Nacional, como redatora. Casou-se com um diplomata e teve dois filhos. Nesta época, lançou seu primeiro livro Perto do coração selvagem.

Em 1959, após separar-se do seu marido, fixou residência no Rio de Janeiro. A partir daí, escreveu contos para a revista Senhor, fez entrevistas para a revista Manchete, colaborou em colunas para o Jornal da Tarde, Correio da Manhã e, anos depois, para o Jornal do Brasil, além de manter a coluna "Só para mulheres", no Diário da Noite.

Em 1962, recebeu o prêmio Carmem Dolores pelo romance A Maçã no Escuro. Em 1967, recebeu o prêmio Calunga, da Companhia Nacional da Criança pela publicação de O Mistério do Coelho Pensante. Em 1976, recebeu o prêmio da Fundação Cultural do Distrito Federal pelo conjunto de sua obra. Seu último livro, A Hora da Estrela, foi adaptado para o cinema nos anos 80. Faleceu em 9 de dezembro de 1977, no Rio de Janeiro.

Algumas obras: A paixão segundo G. H., Onde estivestes de noite?, Laços de família, Legião estrangeira. “Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei”. C. L. 



logo SMB

Clarisse Lispector