SPObras retoma licitações para modernização de 30 quilômetros de corredores de ônibus da Capital

As requalificações abrangem cinco corredores de alta demanda da Capital

A SPObras anunciou nas edições do Diário Oficial de sábado (25/09) e de sexta-feira (05/11) a anulação dos atos que revogaram as licitações para elaboração dos projetos de requalificação de cinco corredores de ônibus da Capital. São eles o corredor Imirim (trecho entre a Av. Deputado Emílio Carlos e Alameda Afonso Schimdt), na zona Norte; Amador Bueno da Veiga (trecho entre a Praça Micaela Vieira e Rua Embira, na zona Leste; Itapecerica (trecho entre o Terminal João Dias e o Terminal Capelinha) na zona Sul; Santo Amaro/João Dias, na zona sul; e Interlagos, também na zona sul. Juntos, eles totalizam cerca de 30 quilômetros de requalificação de vias e R$ 312,5 milhões em investimentos.

Com a anulação das revogações, cada concorrência será retomada do ponto em que foi paralisada. Dos cinco corredores, apenas a concorrência do Itapecerica havia sido finalizada, com homologação publicada em 18 de fevereiro de 2020 pela SPObras declarando a Planservi Engenharia Ltda vencedora. As concorrências dos corredores Imirim e Amador Bueno da Veiga estão em fase de análise dos recursos das propostas comerciais. As dos corredores Interlagos e Santo Amaro/João Dias estão em fase de análise das propostas comerciais. 

O corredor da Avenida Imirim, com 4,6 quilômetros de extensão, é uma importante conexão perimetral entre as avenidas Inajar de Souza, Dep. Emílio Carlos, Eng. Caetano Álvares, Alameda Afonso Schmidt e Conselheiro Moreira de Barros. O valor total estimado, abrangendo elaboração de projeto e execução de obra, é de R$ 36,1 milhões.

O traçado do corredor Amador Bueno da Veiga, de 5 quilômetros de extensão, inicia-se na confluência da Rua Dr. João Ribeiro com a Praça Micaela Vieira e segue até o cruzamento das Avenidas Dom Helder Câmara e Calim Eid, seguindo até a confluência com a Rua Embira e término junto à Avenida São Miguel. O valor total estimado é de R$ 32,6 milhões.

Já o corredor Itapecerica conta com 3,5 quilômetros de extensão e é compreendido entre o Terminal João Dias e o Terminal Capelinha. Este viário é o principal eixo de ligação dos distritos de Capão Redondo, Campo Limpo, Jardim São Luis e Vila Andrade.O valor total estimado é de R$ 62,3 milhões.

O corredor Santo Amaro/João Dias, com 7,8 quilômetros, tem início na Av. Santo Amaro junto à Av. Portugal, seguindo até o entroncamento com a Rua Nove de Julho, onde tem início a Avenida João Dias, por onde o corredor prossegue até alcançar o Terminal João Dias, logo após transpor a Marginal do Rio Pinheiros. O valor total estimado é de R$ 80,6 milhões.

Por fim, o corredor Interlagos, com 9 quilômetros de extensão, inicia-se na Avenida Washington Luís seguindo pela Avenida Interlagos até a Avenida Senador Teotônio Vilela em confluência com a Avenida Atlântica. O Corredor cruza diversas vias importantes na região, como as Avenidas Nossa Senhora do Sabará, Miguel Yunes e AtlânticaO valor total estimado é de R$ 100,9 milhões.

As requalificações preveem a revitalização da extensão dos corredores, que terão seu pavimento reforçado; a implantação de nova rede semafórica inteligente, com implantação de fibra ótica ao longo dos corredores, permitindo maior fluidez aos ônibus em horário de pico; novas iluminação e sinalização; e reforma das paradas de ônibus.

Semáforos inteligentes e Painel de Mensagens Variáveis

Os três corredores serão equipados com semáforos inteligentes, capazes de monitorar o volume e o fluxo de tráfego para, então, definir o tempo de duração dos sinais verde e vermelho. A captação das informações sobre o comportamento do trânsito ajudará a definir os intervalos que os semáforos vão operar, contribuindo para maior fluidez do tráfego e agilidade dos trajetos.

As paradas de ônibus contarão com painéis eletrônicos de mensagens variáveis, que auxiliam os condutores mediante a veiculação de mensagens dinâmicas em tempo real sobre situações das vias, tais como acidentes, congestionamentos, direcionamento do tráfego, emergências, rotas alternativas, obras e condições meteorológicas adversas.

Todas as melhorias previstas visam o aumento da velocidade média dos ônibus, a redução dos custos operacionais, além de proporcionarem mais segurança e conforto aos passageiros.


Assessoria de Comunicação - SPObras
28/09/2021 - Atualizado em 08/11/2021