Shangrilá

 Sul                              

Mosaico com quatro fotografias sendo a primeira de flores vermelhas com grama verde ao redor, a segunda água da represa com visão das árvores ao horizonte, a terceira de uma escadaria com a lateral cheia de árvores, grama e arbustos, e a quarta de flores vermelhas entre arbustos verdes.

 

Rua Irmã Maria Lourença, 250 – Grajaú
Inaugurado em 19/08/2008
Subprefeitura de Capela do Socorro
Área: 75.000 m²
Funcionamento: das 6h às 18h
Telefone: (11) 5933-3015

INFRAESTRUTURA
Playground, quadra de areia, área de estar com mesas e bancos, sanitários, viveiro, nascentes e horta. Sanitários, rampa de entrada do parque e áreas de circulação acessíveis. Parque conhecido pela educação ambiental e permacultura, fica dentro da Área de Proteção Ambiental Bororé-Colônia.

PARTICULARIDADES
Implantado próximo à Represa Billings, o parque tem como objetivo preservar o patrimônio ambiental da cidade a partir da aquisição de áreas verdes potenciais e estratégicas, preservar e enriquecer a biodiversidade da cidade e proteger a represa, implantando um sistema de gestão adequado, dentro da Operação Defesa das Águas.
Oferece também atividades regulares de educação ambiental e trilhas monitoradas e é um dos parques que fazem parte do Programa de incentivo permanente à arborização.

Sua vegetação possui áreas ajardinadas, eucaliptal (Eucalyptus sp.) com sub-bosque, horta e vegetação aquática, com destaque para a alface-d’água (Pistia stratites). Destaques da FLORA: camboatá (Cupania sp.), cedro (Cedrela fissilis), cuvitinga (Solanum granulosoleprosum), embaúba-vermelha (Cecropia glaziovii), guaçatonga (Casearia sylvestris), jerivá (Syagrus romanzoffiana) e tapiá-guaçu (Alchornea sidifolia). Já foram registradas 101 espécies vasculares, das quais estão ameaçadas de extinção: cedro (Cedrela fissilis), palmito-jussara (Euterpe edulis) pau-brasil (Paubrasilia echinata)

Sua FAUNA é bastante heterogênea com 119 espécies, sendo três caramujos, 22 insetos (borboletas, abelhas e formigas), um anfíbio (sapo-cururu), um réptil (lagarto-teiú), um mamífero (gambá-de-orelha-preta) e 89 aves. Ressalta-se a presença de frugívoros de grande porte como jacuguaçu e tucano-de-bico-preto, que são importantes dispersores de sementes. Garças, socós, biguás e mergulhão-caçador alocam-se nas margens da Represa Billings em busca de peixes e larvas. É também nesse ambiente que vive o escandaloso carão e o cauteloso gavião-caramujeiro, que se alimentam basicamente de caramujos. Os brejos oferecem refúgio para saracuras, jaçanãs, ananaís e aos passarinhos pia-cobra, curutié e joão-botina-do-brejo. Na mata ocorrem espécies como pula-pula, bico-chato-de-orelha-preta, caneleiro-preto e as endêmicas de Mata Atlântica, como o picapauzinho-verde-carijó, o arredio-pálido e a tiriba. Dentre os rapinantes, destaca-se o acauã, que tem o hábito singular de emitir seu canto onomatopeico noite adentro.

O BAIRRO
A região de Capela do Socorro, ao sul do Município de São Paulo, estende-se por uma vasta área abaixo dos canais dos rios Jurubatuba e Guarapiranga, e cerca de 90% de seu território estão inseridos em área de proteção aos mananciais. A região, habitada pelos índios tupis, recebeu processo migratório dos guaranis, um subgrupo dos tupis, no século XX, fixando-se em Parelheiros. Remanescentes desse núcleo são as aldeias de Curucutu e a do Morro da Saudade. Outras referências à Capela do Socorro são encontradas em documentos dos anos que se seguiram à independência do Brasil.

Naquela época, foram realizadas algumas tentativas de atrair para o Brasil a imigração europeia. Em 1827 e no ano seguinte desembarcaram em Santos os primeiros grupos de colonos alemães, alguns dos quais aceitaram terras devolutas em Santo Amaro. Nas primeiras décadas do século XX, após a construção das barragens da Light (em 1907, a do rio Guarapiranga; e em 1924, a do rio Grande), as represas criaram um potencial de lazer até então desconhecido na região, trazendo loteamentos de veraneio e equipamentos recreativos.

A construção da autoestrada Washington Luís, em 1928, com 16 Km, ligou o Ibirapuera a Interlagos, via Santo Amaro e Socorro e foi, posteriormente, completada com a Avenida Interlagos, impulsionando ainda mais o desenvolvimento das atividades recreativas da região. A partir de 1975, a ocupação da região de Capela do Socorro passou a ser legalmente subordinada à Lei de Proteção dos Mananciais e à legislação de zoneamento industrial. No entanto, a legislação relativa aos mananciais foi insuficiente para conter o avanço da urbanização e a degradação ambiental.

CONSULTE AQUI O REGULAMENTO DO PARQUE

CONSELHO GESTOR
Os Conselhos Gestores dos Parques Municipais foram criados em 2003 para garantir a participação popular no planejamento, gerenciamento e fiscalização das atividades que ocorrem nos parques. O objetivo é envolver a comunidade na discussão das políticas públicas de forma consultiva, com enfoque nas questões socioambientais. Os Conselhos são integrados por representantes da sociedade civil (em geral, três frequentadores e um representante de movimento social ou entidade local), um representante dos trabalhadores do parque e três representantes do Poder Executivo. Saiba mais sobre os Conselhos Gestores no site da SVMA.


COMO CHEGAR?
5362/10 – Pq. Res. Cocaia – Pça da Sé
5362/22 – Jd. Eliana – Pça da Sé
5362/23 – Pq. Res. Cocaia – Vicente Rao
5362/41 – Pq. Res. Cocaia – Detran
6032/10 – Jd. Eliana – Term. Sto. Amaro
6034/10 – Pq. Res. Cocaia – Term. Sto Amaro
6053/10 – Jd. Ellus – Terminal Grajaú
6064/10 – Jd. Gaivotas – Santo Amaro
6074/10 – Jd. Gaivotas – Estação Jurubatuba
+ informações: www.sptrans.com.br