Linear Cantinho do Céu

Borda de Represa Billings

 Sul                              

Mosaico com quatro fotografias sendo a primeira de um deck de madeira com bancos ao redor e uma árvore sobre a grama ao lado, a segunda campo aberto com grama verde, a terceira do campo aberto com árvores espalhadas, e a quarta da grama verde se juntando com a água azulada da represa.

Vias de Acesso: Rua das Andorinhas Brasileiras;
Rua Pedro Escobar; Rua Rubens de Oliveira
Inaugurado em 2011
Subprefeitura de Capela do Socorro
Área: 513.824,32 m² (104.646,77 m² - 1ª Fase)
Aberto 24h
Decreto: 53.380 de 24 de agosto de 2012

INFRAESTRUTURA

Possui estacionamento gratuito, pista de Skate, teatro e cinema a céu aberto, piers e decks de madeira, quadra de futebol sintético, playgrounds, quadras de futebol e vôlei de praia, mesas de ping-pong, mirantes, áreas de contemplação da represa e painéis de grafitti. Acessibilidade na rampa de acesso ao parque, equipamentos de ginástica, áreas de circulação e passeios. Aceita cães em coleira e guia. O espaço integra o conjunto de parques da Orla da Represa Billings e é conhecido como “Parque do Lago Azul”.

PARTICULARIDADES
Localizado no extremo sul da cidade de São Paulo às margens da Represa Billings, o projeto do Parque Cantinho do Céu tem como objetivo preservar os mananciais. Possui área de contemplação da represa, equipamentos de lazer e esporte e foi implantado em parceria com a SEHAB.

Sua vegetação é composta por áreas ajardinadas arborizadas, bosques heterogêneos, campo de várzea, brejo e vegetação aquática, com destaque para a alface-d’água (Pistia stratiotes). Destaques da FLORA: abacateiro (Persea americana), aroeira-mansa (Schinus terebinthifolia), cheflera (Schefflera arboricola), crindiúva (Trema micrantha), eucalipto (Eucalyptus sp.), figueira-benjamim (Ficus benjamina), jacarandá-mimoso (Jacaranda mimosifolia), jaqueira (Artocarpus heterophyllus), jenipapo (Genipa americana), jerivá (Syagrus romanzoffiana), pitangueira (Eugenia uniflora), sibipiruna (Cenostigma pluviosum var. peltophoroides), suinã (Erythrina speciosa), tapiá-guaçu (Alchornea sidifolia), tarumã-branco (Citharexylum myrianthum) e unha-de-vaca (Bauhinia variegata). Inventário de flora 2021.

Em sua FAUNA, foram registradas 44 espécies de aves, com destaque para as aves aquáticas residentes e visitantes da represa Billings, incluindo garças, socó-dorminhoco, frango-d'água-azul, a saracura-sanã e o jaçanã. Aves comuns de ambientes abertos também podem ser facilmente observadas: periquito-rico, bem-te-vi, joão-de-barro, sabiá-laranjeira, chopim, tiziu, sanhaço-cinzento, suiriri. 

O BAIRRO
A região de Capela do Socorro estende-se por vasta área abaixo dos canais dos rios Jurubatuba e Guarapiranga, fazendo divisa com os municípios de Diadema e São Bernardo do Campo, separados pela Represa Billings. Cerca de 90% de seu território estão inseridos em área de proteção aos mananciais responsáveis pelo abastecimento de 30% da população da região metropolitana de São Paulo. Durante bom período, atraiu imigração europeia, mas a depreciação do valor da terra, a inadequada política habitacional, a baixa renda dos trabalhadores e as dificuldades de fiscalização levaram à expansão desenfreada dos loteamentos clandestinos, embora desde 1975 a ocupação da região esteja subordinada à Lei de Proteção dos Mananciais e à legislação de zoneamento industrial.

CONSELHO GESTOR
Os Conselhos Gestores dos Parques Municipais foram criados em 2003 para garantir a participação popular no planejamento, gerenciamento e fiscalização das atividades que ocorrem nos parques. O objetivo é envolver a comunidade na discussão das políticas públicas de forma consultiva, com enfoque nas questões socioambientais. Os Conselhos são integrados por representantes da sociedade civil (em geral, três frequentadores e um representante de movimento social ou entidade local), um representante dos trabalhadores do parque e três representantes do Poder Executivo. Saiba mais sobre os Conselhos Gestores no site da SVMA.

COMO CHEGAR
6115/10 – Cantinho do Céu / Term. Grajaú