Lions Clube Tucuruvi

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Rua Alcindo Bueno de Assis, 500 - Tucuruvi
Prefeitura Regional de Santana / Tucuruvi
Área: 23.700 m²
Funcionamento: diariamente, das 6h às 18h
Telefone: (11) 2203-5837

INFRAESTRUTURA

Pista de Cooper e caminhada, playground. Paraciclo, três quadras poliesportivas, quadra de areia, estares, gramado para piquenique, churrasqueiras, sanitários. Funciona também o Bosque da Leitura (SMC) e Gol de Letra as segundas e quartas-feiras das 08h às 17h. Acessibilidade em banheiros, entrada do parque e áreas de circulação.

PARTICULARIDADES

Foi implantado no local na antiga praça de mesmo nome após sua área ter sido transferida para o DEPAVE em 1987.
Situado numa região carente de equipamentos de lazer e cultura, o parque proporciona aos moradores da região contato com a natureza; oficinas e um local permanente de exposição de fotos.
Vegetação composta por áreas ajardinadas e arborizadas, bosques heterogêneos e conjuntos de palmeiras. Destaques da FLORA: araçá-comum (Psidium cattleianum), areca-bambu (Dypsis lutescens), aroeira-mansa (Schinus terebinthifolia), cacau (Theobroma cacao), figueira-mata-pau (Ficus luschnathiana), goiaba-do-campo (Acca sellowiana), grumixama (Eugenia brasiliensis), ipê-de-el-salvador (Tabebuia rosea), jatobá (Hymenaea courbaril), jerivá (Syagrus romanzoffiana), magnólia-branca (Magnolia grandiflora), paineira (Ceiba speciosa), palmeira-azul (Bismarckia nobilis), palmeira-de-leque-da-china (Livistona chinensis), palmeira-princesa (Dictyosperma album), palmeira-ráfia (Raphia farinifera), pau-ferro (Libidibia ferrea var. leiostachya), peroba (Aspidosperma cylindrocarpon), pinange (Koelreuteria elegans), sabão-de-soldado (Sapindus saponaria), sibipiruna (Poincianella pluviosa var. peltophoroides), unha-de-vaca (Bauhinia variegata var. variegata) e washingtônia-do-sul (Washingtonia robusta). Já foram registradas 98 espécies vasculares, das quais estão ameaçadas de extinção: cambucá (Plinia edulis) e pau-brasil (Paubrasilia echinata)

Inventário de flora 2018.

Um interessante levantamento de invertebrados foi realizado na área, sendo identificadas 15 espécies entre aranhas, borboletas, besouros, abelhas e formigas. Registraram-se 26 espécies de aves, como o beija-flor-tesoura, o pica-pau-do-campo e o gavião-carijó. Aves como o bem-te-vi, joão-de-barro, sabiás e o chopim são observadas com facilidade na área.

O BAIRRO
Bairros como Mandaqui, Tremembé e Tucuruvi se formaram no entorno das estações do trem. Hoje, o Tucuruvi é um dos bairros mais importantes da zona Norte e abriga a última estação da linha Norte/Sul do Metrô.
Santana é o principal e um dos bairros mais antigos da região Norte da cidade. Suas origens remontam à “Fazenda de Santana”, propriedade da Companhia de Jesus, cujas terras foram divididas em sesmarias no início do século XIX. A casa-sede da fazenda e a capelinha de Santana desapareceram, em 1916, para dar lugar ao quartel do Exército, localizado na rua Alfredo Pujol.
Um pequeno núcleo se formou em torno da antiga fazenda. Na planta de 1897, já aparece um traçado de ruas, mas as casas concentravam-se quase que exclusivamente ao longo das ruas Alfredo Pujol e Dr. César, antigo caminho para o cemitério Chora Menino.
O Tramway da Cantareira, implantado para a construção do reservatório de água no alto da serra, incentivou o surgimento de numerosas chácaras no início do século XX, que produziam hortaliças e serviam também como local de descanso e férias. O loteamento da região teve início nas décadas de 1920 e 1930, mas a ocupação dos lotes não acompanhou esse ritmo. Bairros como Mandaqui, Tremembé e Tucuruvi se formaram no entorno das estações do trem.
O Tucuruvi manteve aspectos rurais durante muito tempo. Até 1966, o trem da Cantareira ainda era um dos únicos meios de transporte dos seus moradores. Hoje, o Tucuruvi é um dos bairros mais importantes da zona Norte e abriga a última estação da linha Norte/Sul do Metrô.

CONSELHO GESTOR
Os Conselhos Gestores dos Parques Municipais foram criados em 2003 para garantir a participação popular no planejamento, gerenciamento e fiscalização das atividades que ocorrem nos parques. O objetivo é envolver a comunidade na discussão das políticas públicas de forma consultiva, com enfoque nas questões socioambientais. Os Conselhos são integrados por representantes da sociedade civil (em geral, três frequentadores e um representante de movimento social ou entidade local), um representante dos trabalhadores do parque e três representantes do Poder Executivo.
Saiba mais sobre os Conselhos Gestores no site da SVMA.

COMO CHEGAR?
1016/10 – Cemitério do Horto / Center Norte
1764/10 – Jardim Corisco / Metrô Santana
1773/10 – Cemitério Parque dos Pinheiros / Mandaqui
+ informações: www.sptrans.com.br