Jardim Felicidade

 Norte                           

Mosaico com quatro fotografias sendo a primeira de uma quadra de bocha com o chão vermelho e muros azuis, a segunda de um lago com árvores e gramas em torno, a terceira de árvores com folhas verdes e flores em tom de rosa sobre o chão, e a quarta de uma familía de quatro cisnes negros.

 

Rua Laudelino Vieira de Campos, 265 - Jardim Felicidade
Inaugurado em 20/09/1993
Subprefeitura de Pirituba/Jaraguá
Área: 28.800 m²

Aberto diariamente das 7h às 18h, a partir de sábado (31/10)
Telefone: (11) 3836-6786

CONHEÇA E ACESSE o Plano Diretor deste Parque e também seus Anexos, que incluem:


INFRAESTRUTURA

Churrasqueira, campo de bocha, mesas para jogos, quadra de basquete, quadra de futebol de salão, quadra poliesportiva, playground, nascente e lago, sanitários acessíveis para pessoas com deficiência e mesas para piquenique. Possui área de contemplação.

PARTICULARIDADES

O parque teve participação ativa da comunidade desde a solicitação de sua criação até a definição de seu programa. Seu projeto foi elaborado respeitando a topografia natural do terreno e sua função principal foi proporcionar recreação e lazer para a população.

Peixes, cágados-de-pescoço-de-cobra e 47 espécies de aves compõem a FAUNA do parque. Dentre as aves, ressaltam-se as de fácil observação como socozinho, rolinha-roxa, periquito-rico, beija-flor-tesoura, joão-de-barro, ferreirinho-relógio, lavadeira-mascarada, risadinha, cambacica, sanhaçu-cinzento e bico-de-lacre. Destaque para a ocorrência da coruja mocho-diabo na área.

Vegetação com áreas ajardinadas e bosques e alamedas de ipês (Handroanthus heptaphyllus, H. impetiginosus e Tabebuia rosea) e palmeiras (Dictyosperma album, Dypsis madagascariensis e Syagrus romazoffiana). Destaques da FLORA (exemplares isolados): figueira-benjamim (Ficus benjamina), figueira-mata-pau (Ficus luschnathiana), flamboiã (Delonix regia), guapuruvu (Schizolobium parahyba), ingá-banana (Inga vera subsp. affinis), jambo-vermelho (Syzygium malaccense), pau-ferro (Libidibia ferrea var. leiostachya), pinange (Koelreuteria elegans), tipuana (Tipuana tipu) e washingtônia-do-sul (Washingtonia robusta).
Já foram registradas 102 espécies, das quais estão ameaçadas de extinção: pau-brasil (Paubrasilia echinata) e pinheiro-do-paraná (Araucaria angustifoliaInventário de flora 2020.

O BAIRRO
A região que abrange os distritos de Pirituba, Jaraguá e São Domingos tem uma população de aproximadamente 437,5 mil habitantes, em uma área de 54,7 km². Está localizado na zona norte da cidade. Sua origem no século XIX deve-se à existência de grandes fazendas de café, sendo as principais: a fazenda Barreto, de propriedade do médico resendense Luiz Pereira Barreto, a Fazenda do brigadeiro Tobias e a Fazenda Jaraguá. Com grande influência política dos fazendeiros e a grande importância do café, construíram a estação para receber os carregamentos que se destinavam ao porto de Santos.

O nome de Pirituba é o resultado da palavra "piri", que significa vegetação de brejo e com o aumentativo "tuba", que na língua tupi significa "muito". Pirituba tem como referência histórica a inauguração da Estação de Trem em 01 de fevereiro de 1885. Do desmembramento da Fazenda Barreto, após a morte do seu proprietário em 1922, e consequente partilha pelos herdeiros, as terras foram loteadas em duas etapas (em 1922 e em 1926), criando assim duas vilas. Somadas ao núcleo inicial que se desenvolveu ao lado da estação, deram origem ao bairro. Posteriormente, outras partes da Fazenda Barreto foram loteadas, dando lugar à formação de novas vilas, como a Vila Bonilha, Vila Zatt, Vila Maria Trindade, Vila Mirante e Jardim São José.

Jaraguá, na língua Tupi, significa “Gruta do Senhor”, “Guarda do Vale” ou “Senhor dos Vales”. Abriga, além do pico, a estação de trem do Jaraguá que foi aberta em 1891 com o nome de Taipas. Posteriormente teve o nome alterado para Jaraguá. As primeiras referências históricas da região datam do início do século XVI, quando Martim Afonso de Souza colheu informações sobre os recursos naturais e minerais da região.

CONSULTE AQUI O REGULAMENTO DO PARQUE

CONSELHO GESTOR
Os Conselhos Gestores dos Parques Municipais foram criados em 2003 para garantir a participação popular no planejamento, gerenciamento e fiscalização das atividades que ocorrem nos parques. O objetivo é envolver a comunidade na discussão das políticas públicas de forma consultiva, com enfoque nas questões socioambientais. Os Conselhos são integrados por representantes da sociedade civil (em geral, três frequentadores e um representante de movimento social ou entidade local), um representante dos trabalhadores do parque e três representantes do Poder Executivo.
Saiba mais sobre os Conselhos Gestores no site da SVMA.

COMO CHEGAR
CPTM – Estação Pirituba
Ônibus – 8100/10 – Terminal Lapa / Terminal Pirituba
+ informações: www.sptrans.com.br