Linear da Consciência Negra

 Leste                         

Um retângulo com quatro fotografias dentro, separadas por uma fina linha branca. A primeira foto flores vermelhas, a segunda foto mesa de concreto com azulejos formando um tabuleiro de xadrez no centro, a terceira foto pequenas flores verdes, a quarta foto parquinho sobre a grama e a terra.

Rua José Francisco Brandão, 330
Inaugurado em 20/11/2009
Subprefeitura de Cidade Tiradentes
Área: 162.678 m²
Aberto diariamente das 6h às 18h
Telefone: (11) 2285-1940
Decreto nº 48.953, de 19 de novembro de 2007

 
INFRAESTRUTURA

Quiosques, pista para caminhada, parque infantil, mesa para jogos, sanitários acessíveis, trilhas, academia de musculação e grande área para a prática de capoeira, danças e apresentações culturais. Acessibilidade nas áreas de circulação e entrada do parque. Vista para a nascente do Córrego Itaquera. Em destaque para contemplar o espaço, o visitante pode realizar a Trilha do Baobá - guardião das memórias e resistências.

PARTICULARIDADES

Localizado no extremo leste de São Paulo, o parque foi criado para preservar as nascentes do Córrego Itaquera e da mata em estágio de regeneração. O nome é uma homenagem à população local formada em boa parte por afrodescendentes. No parque há equipamentos que valorizam e resgatam aspectos da cultura negra de forma a aproximar o tema de seus frequentadores. Exemplo disso é o grande terreiro para práticas ligadas à cultura negra.

É um dos parques mais biodiversos da zona leste, ficando atrás apenas do Parque do Carmo e do Parque Natural Municipal Fazenda do Carmo. Já foram observadas 113 espécies de FAUNA, sendo oito insetos (borboletas e formigas), dois anfíbios (sapo-cururu e rã-cachorro), cinco répteis (lagarto-teiú, papa-vento e cobra-d´água), dois mamíferos (caxinguelê e gambá-de-orelha-preta) e 94 aves. Cuiú-cuiú, rabo-branco-de-garganta-rajada, tucano-de-bico-verde, borralhara-assobiadora, barranqueiro-de-olho-branco, flautim e saíra-lagarta são algumas das aves endêmicas de Mata Atlântica que habitam o parque. Tico-tico, trinca-ferro, tico-tico-do-campo, inhambuguaçu, sabiá-coleira, sabiá-una e joão-botina-do-brejo denunciam sua presença por meio de seus notáveis cantos. Alguns registros ocasionais e inesperados foram feitos no parque, como o tucano-de-bico-preto, espécie ameaçada de extinção mais comum nas áreas litorâneas do país.

A vegetação predominante é o eucaliptal, com brejo, remanescentes de Mata Atlântica em estágio inicial de regeneração e área ajardinada com arborização recente. Destaques da FLORA: açoita-cavalo (Luehea grandiflora), capixingui (Croton floribundus), embaúba-vermelha (Cecropia glaziovii), goiabeira (Psidium guajava), guamirim (Myrcia splendens), guapuruvu (Schizolobium parahyba), ingá-ferradura (Inga sessilis), jaqueira (Artocarpus heterophyllus), jerivá (Syagrus romanzoffiana), juaí-una (Solanum concinnum), mulungu (Erythrina falcata), pau-jacaré (Piptadenia gonoacantha), samambaiaçus (Cyathea atrovirens e C. delgadii) e tapiá-guaçu (Alchornea sidifolia). Já foram registradas 69 espécies vasculares, das quais estão ameaçadas de extinção: palmito-jussara (Euterpe edulis) e pau-brasil (Paubrasilia echinata). Inventário de flora 2021.

O BAIRRO
O Distrito de Cidade Tiradentes abriga o maior complexo de conjuntos habitacionais da América Latina, com cerca de 40 mil unidades, e uma população de 211.501 mil habitantes (censo 2010) num único distrito. O bairro foi planejado como um grande conjunto periférico e monofuncional do tipo “bairro dormitório” para deslocamento de populações atingidas pelas obras públicas, assim como ocorreu com a Cidade de Deus, no Rio de Janeiro.

No final da década de 1970, o poder público iniciou o processo de aquisição de uma gleba de terras situada na região, que era conhecida como Fazenda Santa Etelvina, então formada por eucaliptos e trechos da Mata Atlântica.
A Cidade Tiradentes possui, portanto, uma população de 211.501 mil habitantes (censo 2010) num único distrito. A alta concentração populacional - 14.100 hab./Km2 – é acrescida de uma das maiores taxas de crescimento da cidade e de graves problemas sociais. Esta população contabiliza um total de 52.875 famílias residentes no território abrangido pela respectiva Prefeitura Regional. Deste total, 8.064 famílias encontram-se em situação de alta ou muito alta vulnerabilidade.

O parque linear foi criado para minimizar os impactos dessa ocupação sobre rios e córregos. O entorno é composto pelos bairros Fazenda do Carmo, Vila Hortência, Prestes Maia, Inácio Monteiro, Vilma Flor, Sítio Paiolzinho, Vila Yolanda, Dom Angélico, Sítio Conceição, Castro Alves, Vila Paulista, Santa Etelvina II B, Jardim Souza Ramos, Jardim Maravilha, Barro Branco, Jd. Pérola, Jd. Vitória, Jd. 3 Poderes, Santa Etelvina I A, Santa Etelvina VII A (Setor G), Santa Etelvina II A, Santa Etelvina III A, Santa Etelvina IV, Morro Disso e Gráficos.


DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA?

O Dia da Consciência Negra é uma data celebrada no Brasil no dia 20 de novembro, coincidindo com a Semana da Consciência Negra, e tem como objetivo propor uma reflexão sobre a introdução dos negros na sociedade brasileira. A data homenageia a morte de Zumbi dos Palmares, que lutou pela liberdade do seu povo no Brasil, em 1695. Zumbi liderou o Quilombo dos Palmares. Os quilombos tinham por função lutar contra as doutrinas escravistas e também de conservar elementos da cultura africana no Brasil. A data comemorativa foi definida em 9 de janeiro de 2003, pela Lei nº 10.639.

Dentre outras coisas, essa lei torna obrigatório o ensino de diversas áreas da história e cultura afro-brasileira, sempre com o intuito de reconhecer o negro na sociedade nacional e discutir questões importantes, como sua inserção no mercado de trabalho, discriminação e identificação de etnias.

CONSULTE AQUI O REGULAMENTO DO PARQUE

CONSELHO GESTOR
Os Conselhos Gestores dos Parques Municipais foram criados em 2003 para garantir a participação popular no planejamento, gerenciamento e fiscalização das atividades que ocorrem nos parques. O objetivo é envolver a comunidade na discussão das políticas públicas de forma consultiva, com enfoque nas questões socioambientais. Os Conselhos são integrados por representantes da sociedade civil (em geral, três frequentadores e um representante de movimento social ou entidade local), um representante dos trabalhadores do parque e três representantes do Poder Executivo.
Saiba mais sobre os Conselhos Gestores no site da SVMA.

COMO CHEGAR:
3785/10 – COHAB BARRO BRANCO / Metrô Itaquera
4093/10 – Cidade Tiradentes / Terminal Cidade Tiradentes
4004/10 – Terminal Cidade Tiradentes / Barro Branco
407L/10 – Barro Branco / Metrô Guilhermina Esperança
+ informações: www.sptrans.com.br