Ecológico Profª Lydia Natalizio Diogo - Vila Prudente

 Leste                         

Um retângulo com quatro fotografias dentro, separadas por uma fina linha branca. A primeira foto uma queda d’água sobre rochas escuras terminando em um lago, a segunda foto árvores com folhas verdes sobre a grama, a terceira foto peixes em tons de laranja, dourado, preto, branco dentro de um lago, a quarta foto um pequeno lago com árvores ao redor.

Rua João Pedro Lecor, s/n - Vila Prudente
Inaugurado em 05/07/1996
Subprefeitura de Vila Prudente
Área: 60.000 m²
Aberto diariamente das 6h às 22h, a partir de sábado (31/10)
Telefone: (11) 2910-8774

 
INFRAESTRUTURA

Playground, pista de Cooper e caminhada, sanitários, viveiro, equipamentos de alongamento e ginástica de baixo impacto; há um jardim japonês com lago dotado de cascata, com carpas. Possui estacionamento, wi-fi, cachorródromo e acessibilidade nos equipamentos de ginástica, banheiros, entrada do parque e áreas de circulação.


PARTICULARIDADES

O parque foi implantando em uma região altamente adensada e carente de áreas verdes para garantir área permeável e cooperar com a drenagem urbana. O aproveitamento e a recuperação do potencial paisagístico tiveram igualmente grande significado para a população. Inaugurado em 1996 como Parque Ecológico de Vila Prudente, somente em 27/12/2004, por meio de decreto municipal, recebeu seu nome atual, em homenagem a uma professora que, por muitos anos, atuou em uma escola da região, formando várias gerações de estudantes.

Eucaliptal (Eucalyptus sp.), gramados e áreas ajardinadas compõem sua vegetação. Destaques da FLORA: araribá-rosa (Centrolobium tomentosum), cuvitinga (Solanum granulosoleprosum), guapuruvu (Schizolobium parahyba), ingá-banana (Inga vera subsp. affinis), ipê-amarelo (Handroanthus chrysotrichus), ipê-roxo (Handroanthus heptaphyllus), jacarandá-mimoso (Jacaranda mimosifolia), jaqueira (Artocarpus heterophyllus), jasmim-manga (Plumeria rubra), jerivá (Syagrus romanzoffiana), mamica-de-porca (Zanthoxylum rhoifolium), mangueira (Mangifera indica), mirindiba-rosa (Lafoensia glyptocarpa), nespereira (Eriobotrya japonica), pau-ferro (Libidibia ferrea var. leiostachya) e suinã (Erythrina speciosa). Já foram registradas 75 espécies vasculares, das quais estão ameaçadas de extinção: pau-brasil (Paubrasilia echinata) e pinheiro-do-paraná (Araucaria angustifolia). Inventário de flora 2020.

Sua FAUNA é composta por 25 espécies de aves, sendo a maioria comum de áreas abertas da cidade com alguma arborização, a exemplo: asa-branca, caracará, quero-quero, maracanã-pequena, anu-branco, beija-flor-tesoura, pica-pau-do-campo, sabiás e sanhaçus. Foram registradas também sete espécies de borboletas além do gambá-de-orelha-preta.

O BAIRRO

A fundação de Vila Prudente ocorreu em 4 de outubro de 1890, ano em que os imigrantes italianos Irmãos Falchi, com auxílio do financista Serafino Corso, compraram a gleba de terra. O nome do bairro vem da admiração dos irmãos pelo então presidente da República, Prudente de Morais. Foi com a canalização do córrego, em 1930, e a construção da Avenida Luiz Ignácio de Anhaia Mello que se iniciou a grande urbanização da região, hoje caracterizada por um perfil residencial.

Atualmente, o bairro permanece em expansão e transformação, com a chegada da linha 15-Prata do Metrô e a consolidação do bairro vizinho, Jardim Anália Franco, com grandes centros comerciais e de serviços. O bairro é hoje uma grande oportunidade para se morar, com fácil acesso a transporte, comércio e serviços.

LYDIA NATALIZIO DIOGO

Lydia Natalízio Diogo nasceu em 1922 na região da Mooca, onde foi criada. Fez seus estudos na Escola Normal Padre Anchieta e lá mesmo iniciou sua carreira. Em 1948, casou-se com Antonio Diogo, com quem teve os filhos Adriano, João e Maria do Carmo. Atuou no Colégio Estadual Prof. Américo de Moura (CEPAM), em Vila Prudente, desenvolvendo um importante trabalho no âmbito educacional. Quando foi iniciado o movimento para a criação do então Parque de Vila Prudente, muitas foram as gestões, mas poucas foram as realizações, até que seu filho mais velho, então vereador, assumiu a pasta da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente e decidiu viabilizar o projeto. O nome de sua mãe foi uma sugestão da própria comunidade, pela importância que a mesma exerceu no âmbito educacional da região.

CONSULTE AQUI O REGULAMENTO DO PARQUE


CONSELHO GESTOR
Os Conselhos Gestores dos Parques Municipais foram criados em 2003 para garantir a participação popular no planejamento, gerenciamento e fiscalização das atividades que ocorrem nos parques. O objetivo é envolver a comunidade na discussão das políticas públicas de forma consultiva, com enfoque nas questões socioambientais. Os Conselhos são integrados por representantes da sociedade civil (em geral, três frequentadores e um representante de movimento social ou entidade local), um representante dos trabalhadores do parque e três representantes do Poder Executivo.
Saiba mais sobre os Conselhos Gestores no site da SVMA.

Conheça a PROGRAMAÇÃO FIXA do parque.

COMO CHEGAR
4025-10 - Metrô Tatuapé / Vila Califórnia
4031-10 - Parque Santa Madalena / Central Plaza Shopping
+ informações: www.sptrans.com.br