Linear Rio Verde

 Leste                         

Um retângulo com quatro fotografias dentro, separadas por uma fina linha branca. A primeira foto homem andando de bicicleta, a segunda foto aérea da marquise, a terceira foto pilares da marquise, a quarta foto campo aberto com dois bancos de concreto e grama ao redor.  

Av. Itaquera, 7655 e 7691; R. Tomazzo Ferrara, 700; R. Castelo do Piauí, 630.
Criado por decreto em 29/08/2012
Subprefeitura de Itaquera
Área: 734.696,25 m² (Fase 1)
Telefone: 3142-9777
Aberto diariamente das 6h às 18h
Decreto: 53.387 de 29 de agosto de 2012

INFRAESTRUTURA
Equipamentos esportivos e de lazer, pistas de caminhadas e grande marquise abrigam atividades socioambientais e pista de skate. Estacionamento gratuito. Equipamentos de ginástica, sanitários, rampa de acesso ao parque e áreas de circulação acessíveis. 

ATENÇÃO: O USO DO CAPACETE É OBRIGATÓRIO NAS PISTAS DE SKATE. 

 

PARTICULARIDADES
Com objetivo de buscar uma solução que conciliasse as exigências ambientais e urbanísticas da área, o projeto do parque foi desenvolvido para recuperar a vegetação ciliar em grande parte das margens do rio e córrego, contribuindo com a drenagem urbana ao garantir as áreas de preservação permanente do córrego do Rio Verde, afluente do Rio Jacuí. Sua implantação ocorre em etapas pela necessidade de desapropriações e remoção de moradias irregulares nas margens do córrego.

Possui vegetação composta por bosques heterogêneos e árvores isoladas, plantio para composição de mata ciliar e vegetação ruderal nos taludes do córrego. Destaques da FLORA: canela (Nectandra puberula), canela-amarela (Nectandra barbellata), figueira-benjamim (Ficus benjamina), goiabeira (Psidium guajava), leucena (Leucaena leucocephala), mangueira (Mangifera indica), nespereira (Eriobotrya japonica), paineira (Ceiba speciosa), pitangueira (Eugenia uniflora), seafórtia (Archontophoenix cunninghamiana) e tapiá-guaçu (Alchornea sidifolia). Já foram registradas 54 espécies vasculares, das quais estão ameaçadas de extinção: canela-amarela (Nectandra barbellata) e pinheiro-do-paraná (Araucaria angustifolia). Inventário de flora 2021.

Sua AVIFAUNA é composta principalmente por espécies tolerantes a ambientes antrópicos, como: quero-quero, rolinha, pica-pau-do-campo, anu-branco, joão-de-barro, bem-te-vi, pitiguari, corruíra, cambacica, sabiá-laranjeira, sanhaço-cinzento, bico-de-lacre e pardal.

O BAIRRO 
O nome, Itaquera, tem origem tupi e significa "pedra dura". A data de fundação do Bairro ainda é incerta, mas a primeira referência de que se tem notícia é de 1686, quando o nome aparece em uma Carta de Sesmaria. No entanto, data de 1820 a primeira referência sobre a povoação de Itaquera, onde existia um simples e precário rancho conhecido como a "Casa Pintada". Ali os viajantes paravam para descansar e reabastecer-se de provisões.

A povoação de Itaquera começa a se desenvolver mesmo a partir da inauguração da estação de trem local, no dia 6 de novembro de 1875, data escolhida pela comunidade como a do aniversário, apesar de toda a polêmica em torno da verdadeira idade. O principal rio que banha a área de Itaquera é o Jacu. Sua bacia hidrográfica é bem servida, com rios afluentes e subafluentes do Tietê. Os principais eixos são: Jacu, Itaquera e Aricanduva.

CONSELHO GESTOR
Os Conselhos Gestores dos Parques Municipais foram criados em 2003 para garantir a participação popular no planejamento, gerenciamento e fiscalização das atividades que ocorrem nos parques. O objetivo é envolver a comunidade na discussão das políticas públicas de forma consultiva, com enfoque nas questões socioambientais. Os Conselhos são integrados por representantes da sociedade civil (em geral, três frequentadores e um representante de movimento social ou entidade local), um representante dos trabalhadores do parque e três representantes do Poder Executivo. Saiba mais sobre os Conselhos Gestores no site da SVMA.

COMO CHEGAR
3749/10 – Guaianazes / Term. Vl. Carrão
2707/10 – Chabilândia / Metrô Itaquera
2731/10 – Vila Progresso / Metrô Itaquera