VIGIAGUA

Programa de Vigilância em Saúde Ambiental Relacionado à Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano do Município de São Paulo

O VIGIAGUA tem como objetivo realizar a vigilância da qualidade da água para consumo humano no Município de São Paulo, bem como detectar situações de risco à saúde, relacionadas ao seu consumo.

O Programa está pactuado entre as esferas federal, estadual e municipal, e sua atuação está embasada na Portaria MS de Consolidação nº 5, Anexo XX , publicada em 03/10/2017 (em substituição à Portaria MS nº 2914/2011), do Ministério da Saúde, que define o padrão de potabilidade da água para consumo humano no país.

A Coordenadoria de Vigilância em Saúde (COVISA), por meio da Divisão de Vigilância em Saúde Ambiental (DVISAM), e do Programa VIGIAGUA realiza as seguintes ações:

  •  Monitora a qualidade da água fornecida pelo Sistema de Abastecimento Público e Soluções Alternativas Coletivas, realizando coletas e análises mensais de amostras de água;

 

 

  • Acompanha e avalia as análises de água, realizadas pela Concessionária de Abastecimento de Água (SABESP) e pelos responsáveis pelas Soluções Alternativas Coletivas, através do sistema SISAGUA;
  • Realiza inspeções no Sistema de Abastecimento e nas Soluções Alternativas;
  • Concede e acompanha os cadastros do Sistema de Abastecimento e de Soluções Alternativas.

 

ATENÇÃO!  

EMPRESAS FORNECEDORAS E/OU TRANSPORTADORAS DE ÁGUA PARA CONSUMO HUMANO!

  • Toda água para consumo humano, fornecida coletivamente, deverá passar por processo de desinfecção ou cloração (Artigo 24º da Portaria MSde Consolidação nº 5, Anexo XX);
  • Dúvidas Técnicas - veja aqui como proceder.
  • Todas as formas de abastecimento de água utilizadas para consumo humano (ingestão, higiene pessoal, preparo de refeições, etc) no município de São Paulo, como sistemas e as soluções alternativas coletivas de abastecimento (poços profundos) devem solicitar o CMVS. Clique abaixo e veja!

 

Clique na figura abaixo para acessar o conteúdo sobre transportadoras de água, incluindo a lista de empresas regulamentadas.

 

ATENÇÃO! Ao buscarem fontes alternativas e também reservatórios improvisados de armazenamento de água, as pessoas podem colocar em risco a própria saúde. O consumo de água não potável pode ocasionar doenças como: cólera, doenças diarreicas, febre tifoide, hepatite, dentre outras. Além disso, o acúmulo de água em reservatórios sem vedação adequada pode contribuir para a proliferação do mosquito transmissor da dengue.

 

SE VOCÊ TEM DÚVIDAS, CLIQUE PARA ABRIR OS DOCUMENTOS:

            


 

 

 

Para consultar informações sobre as DOENÇAS TRANSMITIDAS POR ÁGUA E ALIMENTOS, clique aqui!

 

Principais legislações nas quais o Programa VIGIAGUA do Município de São Paulo encontra-se embasado:

 PROGRAMA VIGIAGUA
  Divisão de Vigilância em Saúde Ambiental (DVISAM)
Subgerência de Vigilância de Riscos e Agravos à Saúde Relacionados ao Meio Ambiente (SVRAMA)