24/11/2014 12h03

Share

Ciclo de Palestras: A Complexidade da Cidade

 

O Programa Carta da Terra em Ação tem como um de seus pilares a necessidade de aprofundar e diversificar o olhar sobre a cidade de São Paulo, de forma a qualificar a atuação cidadã neste espaço urbano. Da infinidade de possibilidades e oportunidades de enriquecer este olhar surge o ciclo de palestras A complexidade da cidade.

Neste Ciclo, estimulamos o fortalecimento de uma rede de agentes socioambientais interessados em discutir os elementos da cidade, agregando àqueles formados pelo curso Carta da Terra em Ação, outras visões e leituras da cidade, assim como outros cidadãos-agentes que atuem em prol da melhoria constante de São Paulo.

O ciclo, assim como o curso, entende a cidade sob a ótica dos sistemas complexos, onde a complexidade não é resultante, exclusivamente, da variedade de componentes e dinâmicas, mas do modelo de conexão entre elas, produzindo uma realidade urbana. Desta forma, é no espaço das cidades que o desenvolvimento sustentável e valores da Carta da Terra encontram maior desafio e oportunidade, evidenciando a necessidade de nos aproximarmos dos elementos da cidade, revisitando-os, conhecendo, aprimorando e trocando percepções.

Para tanto, o ciclo de palestras A complexidade da cidade, proporciona continuidade a Formação de agentes socioambientais urbanos, bem como convida para a discussão futuros agentes. Além disso, o Ciclo surge da necessidade de processos ininterruptos de formação, respeitando a própria complexidade e dinâmica da cidade, assim como a riqueza de processos contínuos de troca e aprendizagem.

Coordenação: Débora Pontalti Marcondes e Lia Salomão Lopes
Público: Aberto, não é necessária inscrição prévia (Por ordem de chegada até o limite de ocupação do auditório)

Dias: 27 de novembro; 4, 11 e 15 de dezembro
Horário: das 19h as 21h


Dúvidas e sugestões: cartadaterra@prefeitura.sp.gov.br


Programação:

• Uma leitura sobre a cidade

O urbano que emerge do atual modelo de ocupação é necessariamente destrutivo da natureza? O que consideramos como “ambiental” nas cidades? Colocar foco na questão ambiental urbana é ampliar o entendimento que ambiente abriga apenas as dinâmicas e processos naturais, incluindo também as relações entre estes e as dinâmicas e processos sociais.

Dia: 27 de novembro de 2014
Horário: das 19h às 21h
Facilitação: LabHab/USP

LabHab - Criado em novembro de 1996 no Departamento de Projeto da FAUUSP, o Laboratório de Habitação e Assentamentos Humanos tem a intenção de interligar as atividades de ensino, pesquisa e extensão universitária em um mesmo espaço, dando prioridade à formulação de alternativas para as demandas habitacionais, urbanas e ambientais que visem a inclusão social. Assim, os trabalhos que desenvolve têm sempre um caráter experimental, constituindo-se em processo de formação e capacitação para análise crítica e ação propositiva.

 

• Crise hídrica em São Paulo

A palestrante trará dados sobre a oferta e demanda de água em São Paulo (abastecimento, indústria e agricultura) e os conflitos enfrentados pelo uso. Discutirá sobre a importância da gestão participativa dentro do atual modelo, levando à discussão do motivo de estarmos em uma forte crise e as alternativas de solução.

Dia: 4 de dezembro de 2014
Horário: das 19h às 21h
FacilitaçãoAna Paula Fracalanza

Ana Paula Fracalanza é professora doutora da USP, com pós-doutorado em Geografia na Universidade de Girona, Espanha, enfatizando o saneamento e a gestão participativa da água. Tem experiência na área de Sociologia Urbana e de Geografia Humana, com ênfase em Gestão Ambiental, atuando principalmente nos seguintes temas: gestão de recursos hídricos; política ambiental; apropriação e uso de recursos naturais.

 

• Mobilidade Urbana: transporte público e a lógica da cidade

A dinâmica da cidade pode ser entendida sob a perspectiva do consumo coletivo que se faz de seu espaço, tempo e energia. A proposta da palestra é olhar a mobilidade urbana neste mesmo sentido, olhando os impactos positivos e negativos, sendo que os três mais severos são congestionamento, segurança viária e a saúde pública. O desafio de pensar uma estrutura viária coletiva e não ideológica, vislumbrando possibilidades de atuação estarão no centro deste debate.

Dia: 11 de dezembro de 2014
Horário: das 19h às 21h
FacilitaçãoEduardo Vasconcellos

Eduardo Vasconcellos é engenheiro civil e sociólogo, com doutorado em Ciência Política pela USP e pós-doutorado em Planejamento de Transportes pela Universidade Cornell (EUA). Trabalha desde 1976 nas áreas de transporte urbano e trânsito, é consultor da Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP) e autor de livros e artigos publicados em revistas nacionais e internacionais.

 

• Geração Elétrica da Cidade

As crescentes preocupações com o meio ambiente nos levam a repensar as formas tradicionais de exploração dos recursos naturais para obtenção de eletricidade. Neste contexto, Ricardo Moretti nos mostrará como a produção de energia elétrica por geração distribuída, aproveitando áreas mortas da cidade como telhados, coberturas e fachadas, possibilitaria que parte da eletricidade demandada pelas cidades fosse gerada próxima aos centros consumidores, minimizando as perdas inerentes ao sistema, reduzindo custo de expansão da rede, dentre outros benefícios. A questão é: estamos preparados para esse passo?

Dia: 15 de dezembro de 2014
Horário: das 19h às 21h
FacilitaçãoRicardo Moretti

Ricardo Moretti é engenheiro civil e doutor em Engenharia Civil. Atualmente é professor titular da Universidade Federal do ABC. Tem experiência na área de Planejamento Urbano e Regional, com ênfase nos temas associados a habitação de interesse social, saneamento, mobilidade, projetos urbanos e prevenção de riscos.

 

Não é necessária inscrição prévia.
Entrada franca.