Resíduos Orgânicos

Compostagem em São Paulo

                                                                                                                     

 

Criado há três anos, o Programa Feiras e Jardins Sustentáveis têm como objetivo oferecer tratamento ambientalmente adequado para restos de podas de árvores e resíduos orgânicos de feiras livres da Cidade de São Paulo. A partir destes resíduos, pode ser desenvolvido composto de qualidade nos cinco Pátios de Compostagem que estão distribuídos pela cidade, localizados nas regiões: Lapa, Sé, Mooca, São Mateus e Ermelino Matarazzo. As unidades possuem capacidade de recebimento de até três mil toneladas de resíduos por ano e processamento de até 600 toneladas de composto, no mesmo período.

O composto gerado nos pátios é utilizado como insumo em jardins e praças públicas, gerando ganhos econômicos e ambientais significativos para o município, além de evitar o despejo de mais volume em aterros sanitários, diminuindo, assim, o deslocamento de caminhões e emissões de dióxido de carbono ao meio ambiente.

 

 

Outra finalidade é a sua distribuição de forma gratuita aos diversos públicos e instituições, como: feirantes, munícipes, visitantes do pátio, escolas, UBS, eventos da prefeitura, cursos, palestras, congressos e seminários, plantio global, projeto Estufa Escola e revitalização de pontos viciados de descarte irregular.

A iniciativa é resultado de uma parceria da Amlurb com as Subprefeituras e as empresas de varrição da capital. O projeto atende algumas metas do Programa de Metas da Prefeitura de São Paulo 2019 - 2020.

 

Pátio de Compostagem Lapa
 

 

 

A fim de cumprir as metas do Programa Nacional de Resíduos Sólidos, o primeiro Pátio de compostagem da cidade foi inaugurado como projeto piloto em dezembro de 2015, na Lapa, região oeste da capital. Desde então, foi dado início ao projeto Feiras e Jardins Sustentáveis.

 

 

Pátio de Compostagem Sé 

 

Depois dos testes e experiências adequadas ao Pátio de Compostagem da Lapa, a Prefeitura, por meio da Amlurb, inaugurou mais quatro unidades em 2018. Em setembro de 2018 a região da Sé foi contemplada pelo 2º Pátio de Compostagem da cidade.

O terreno, com 5.563 m², localizado próximo à Avenida do Estado, região Central, conta com 10 leiras (canteiros) e recebe cerca de 60 toneladas de resíduos orgânicos por semana, vindos das 32 feiras livres dos bairros da Bela Vista, Liberdade, Consolação, República, Sé, Santa Cecília, Bom Retiro e Cambuci.
 

 

 Pátio de Compostagem Mooca

 

 Em novembro de 2018 ocorreu a abertura do 3º Pátio de Compostagem, o da Mooca - primeiro da Zona Leste. O terreno com 4.539 m² localizado na Rua Cirino de Abreu conta com nove leiras (canteiros), que receberão semanalmente cerca de 60 toneladas de resíduos orgânicos (frutas, legumes e verduras), vindos das 44 feiras livres dos bairros Água Rasa, Belém, Brás, Mooca, Pari e Tatuapé.
 

 

Pátio de Compostagem São Mateus

 

 


A quarta estrutura foi inaugurada no dia 18 de dezembro de 2018. Localizado na Zona Leste, o Pátio São Mateus, situa-se na Rua Forte do Araxá, n° 409, conta com 3.100 m², dispõe de nove leiras.
 

 

Pátio de Compostagem Ernelino Matarazzo 
 

 

O quinto lançamento aconteceu em janeiro de 2019. A Rua Eduardo Kiyoshi Shimuta, Zona Leste, ganhou o Pátio de Compostagem Ermelino Matarazzo. Com 3.264 m², o local, quinto deste tipo na cidade, dispõe de nove canteiros que podem receber, semanalmente, até 60 toneladas de resíduos orgânicos (frutas, legumes e verduras), provenientes de 16 feiras livres.

 

 

Processo da compostagem

 

O processo de compostagem se inicia nas feiras. Os consórcios de varrição da Prefeitura (Corpus, Sustentare e Ecoss Ambiental) disponibilizam equipes de conscientização ambiental, treinadas e capacitadas, que regularmente visitam as feiras para incentivar os feirantes a fazer a separação dos restos de frutas, verduras e legumes que serão doados a compostagem.

A operação dos pátios se dá pela combinação desses resíduos orgânicos (frutas, legumes e verduras), palha e poda picada que são segregados na origem e dispostos em leiras estáticas estruturadas para aeração natural a 90°. A alimentação das leiras ocorre nos dias de feiras livres, ou seja, de terça a domingo.

 

 

Existe uma leira para cada dia da semana que recebe semanalmente o resíduo por um período de aproximadamente 90 dias, denominado fase ativa. Após este período a leira entra na fase de maturação por aproximadamente 30 dias. Após a fase ativa e a fase de maturação (aprox. 120 dias) temos a produção do composto orgânico de qualidade.

 

Horta Interna

 

Alguns dos pátios dispõem de uma horta interna para abastecimento dos próprios funcionários. Possuindo também, um viveiro criado para demonstrar a aplicabilidade do composto com a produção de mudas herbáceas.

 

Projeto Mercado Sustentável Kinjo Yamato

 

O Mercado Municipal Kinjo Yamato foi intitulado como o primeiro Mercado Sustentável da cidade, pois foi o pioneiro na segregação dos alimentos em quatro frações: alimentos, orgânico, reciclável e rejeitos. A ação promove o manejo adequado dos resíduos sólidos nos mercados municipais, visando à redução do envio ao aterro sanitário. Nesta ação, os resíduos secos serão destinados à Central Mecanizada de Triagem, para Reciclagem e as frutas, verduras e legumes que não estão aptas ao consumo humano, serão enviadas ao Pátio de Compostagem.

 

 

Tal ação foi implementada na semana em que se comemorou o Dia Mundial da Alimentação (16/10) em 2018, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico em parceria com a Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (AMLURB) realizaram a cerimônia de lançamento do projeto Mercado Sustentável. Todas as frutas, verduras e legumes que foram utilizadas pelos trabalhadores, mas não possuem mais nenhuma adequabilidade para o consumo, serão enviados aos Pátios de Compostagem, sob a gestão da autarquia.

 

 

“O Mercado Kinjo foi escolhido para dar início ao projeto piloto pelo fato de comercializar uma grande quantidade de hortifrúti e, consequentemente, gerar um volume expressivo de resíduos orgânicos e embalagens. O principal objetivo do projeto é reduzir a quantidade de resíduos destinados aos aterros. Atualmente, o percentual de rejeitos é de aproximadamente 50% e a expectativa é reduzir minimamente em 20%”, comenta Edson Tomaz de Lima de Filho, presidente da Amlurb.
 

Endereço: Rua Barão de Duprat, n° 400.

 

Endereços

 

Lapa: Avenida José Maria de Faria, n° 487.
Sé: Avenida do Estado, n° 3.330.
Mooca: Rua Cirino de Abreu, n° 456.
São Mateus: Rua Forte de Araxá, n° 409.
Ermelino Matarazzo: Rua Eduardo Kiyoshi Shimuta.

 

Horário de Funcionamento e Visita

 

O horário de funcionamento dos pátios é das 14h às 22h, caso haja interesse de visita por parte do munícipe, favor entrar em contato pelo e-mail: compostagem@prefeitura.sp.gov.br