Quantitativos

Resíduos coletados no município

COLETA DOMICILIAR COMUM E SELETIVA

A coleta domiciliar comum se manteve estável nos últimos quatro anos, enquanto a seletiva passou por uma variação de até 10% com média anual de 83 mil toneladas. Para ampliar os índices de coleta seletiva a Amlurb investiu em um projeto de Educação Ambiental chamado Recicla Sampa. Trata-se de um movimento para ampliar a coleta seletiva na capital baseado em uma plataforma online de amplo conteúdo com vídeos, webdocs, tutoriais, jogos, materiais para impressão, reportagens, notícias da cidade, do Brasil, do mundo e entrevistas para orientar e informar os cidadãos que é preciso aumentar a quantidade de materiais reaproveitáveis e diminuir o volume dos resíduos enviados aos aterros sanitários da capital paulista. 

 
A ação é resultado da parceria entre a Loga e a EcoUrbis, concessionárias de limpeza urbana de São Paulo, e conta com o apoio institucional da Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb), responsável pela regulação dos contratos de limpeza. O Movimento atende a meta 24, do Plano de Metas da Prefeitura de São Paulo para 2020, que determina a redução, em quatro anos, de 500 mil toneladas de resíduos enviados aos aterros municipais. Site: www.reciclasampa.com.br
 
Em 2019, foram coletadas 80.4 mil toneladas de recicláveis - 4,6% a mais que o ano anterior.

 

 

RESÍDUOS DE SAÚDE

 Nos últimos quatro anos, a média de resíduos de saúde (RSS) coletados em grandes geradores, locais que geram mais de 20kg por dia, foi de 33.6 mil toneladas/ano. Entre 2016 e 2019, os cinco primeiros meses apontaram uma média de 13.9 toneladas de resíduos por mês - variando de 13.8 a 14 mil toneladas. Em relação a este ano, o quantitativo se manteve relativamente estável, considerando que a média de resíduos coletados nos primeiros cinco meses (jan-mai) foi de 13.5 mil toneladas.

 

Os pequenos geradores de resíduos de saúde (RSS) são caracterizados por estabelecimentos que geram até 20kg de resíduos por dia. Trata-se de clínicas de saúde, veterinária, odontológicas, estúdios de tatuagem, estética, entre outros. O último ano de 2019 coletou 9.1 mil toneladas de resíduos - cerca de 23% a mais que em 2016.

Entre 2016 e 2019, os primeiro cinco meses do ano (jan-mai) registraram uma média de 3.3 mil toneladas coletadas. Durante este ano, foram coletadas 3.2 mil toneladas no mesmo período. Estima-se que, com o fechamento temporário de estabelecimentos comerciais pequenos geradores, houve um equilíbrio entre uma possível maior geração de resíduos nas residências e menor geração nos comércios.

 

 ECOPONTOS

Os Ecopontos são locais de entrega voluntária de pequenos volumes de entulho (até 1 m³), grandes objetos (móveis, poda de árvores, etc.) e resíduos recicláveis. Comparado os últimos três anos, de 2016 a 2018, foram registrados um aumento de 30% de resíduos. Já comparando 2017 e 2018 foram registrados um aumento de 11% de adesão. Em 2019, foi registrado um aumento de 8%, comparado ao ano anterior. Esses números estão inteiramente ligados à diminuição de pontos viciados de descarte irregular e ações de educação ambiental.

 
Nos últimos anos, a Prefeitura de São Paulo vem combatendo o descarte irregular nas ruas e com isso, houve a diminuição de 35% dos pontos viciados. Em 2016, havia cerca de 4 mil pontos viciados, que diminuiram para 2.976 no ano seguinte. Os estudos de 2018, mapearam 2.615 pontos no último quadrimestre e, em 2019, o último quadrimestre registrou 2.314 pontos.
 

  

VARRIÇÃO

Entre os anos de 2016 e 2017 os resíduos de varrição tiveram uma variação de 91.7 mil toneladas para 92.9 mil toneladas. Já em 2018, foram registrados cerca de 77.4 toneladas de resíduos de varrição. A atenuação desses dados são reflexos da diminuição de pontos viciados, crescimento na adesão dos Ecopontos e das constantes ações de educação ambiental em que a Prefeitura vem investindo. A autarquia realiza um trabalho permanente de educação ambiental com entrega de informativos a fim de orientar a população sobre a importância do lixo e da separação dos materiais recicláveis.

 

 

 

BOCA DE LOBO

Nos anos de 2016 e 2017 a quantidade de resíduos retirados bocas de lobo permaneceram estáveis, registrando 12.4 mil toneladas. Já em 2018, foram coletadas cerca de 9 mil toneladas de resíduos. Em outubro de 2018 a Prefeitura trabalhou na sétima edição do Plano Chuvas de Verão que aconteceu entre o dia 15 de outubro de 2018 e o dia 31 de março de 2019 na cidade de São Paulo. Neste período foram recolhidos cerca de 5.624 mil toneladas de resíduos de boca de lobo e foram realizadas 1.231.659 operações de limpeza de Bocas de Lobo/ Bueiros.

Em 2019, a Prefeitura intensificou os serviços de zeladoria na capital e com isso, foram coletadas mais que o dobro de resíduos do ano anterior.

 

 Clique nos links abaixo para baixar os quantitativos desde 2013.

 

Coleta Comum

Coleta Seletiva

Varrição

Boca de Lobo