Quantitativos

Resíduos coletados no município

COLETA DOMICILIAR COMUM E SELETIVA

A coleta domiciliar comum se manteve estável nos últimos três anos, já a seletiva passou por uma variação 86.2 mil toneladas para 87.9 toneladas e, em 2018 um registro de 76.9 toneladas. Para ampliar os índices de coleta seletiva a Amlurb investiu em um projeto de Educação Ambiental chamado Recicla Sampa. Trata-se de um movimento para ampliar a coleta seletiva na capital baseado em uma plataforma online de amplo conteúdo com vídeos, webdocs, tutoriais, jogos, materiais para impressão, reportagens, notícias da cidade, do Brasil, do mundo e entrevistas para orientar e informar os cidadãos que é preciso aumentar a quantidade de materiais reaproveitáveis e diminuir o volume dos resíduos enviados aos aterros sanitários da capital paulista.

A ação é resultado da parceria entre a Loga e a EcoUrbis, concessionárias de limpeza urbana de São Paulo, e conta com o apoio institucional da Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb), responsável pela regulação dos contratos de limpeza. O Movimento atende a meta 24, do Plano de Metas da Prefeitura de São Paulo para 2020, que determina a redução, em quatro anos, de 500 mil toneladas de resíduos enviados aos aterros municipais. Site: www.reciclasampa.com.br.

Em atendimento a meta de governo que propõem 100% da coleta seletiva na cidade São Paulo, a Amlurb também iniciou um trabalho de implantação da coleta seletiva em prédios públicos e secretarias.

A cidade de São Paulo conta com 1.600 Pontos de Entrega Voluntária (PEVs) de recicláveis, além de 25 cooperativas habilitadas e 102 Ecopontos que também recebem o material.

 

 

 

 ECOPONTOS

Os Ecopontos são locais de entrega voluntária de pequenos volumes de entulho (até 1 m³), grandes objetos (móveis, poda de árvores, etc.) e resíduos recicláveis. Comparado os últimos três anos, de 2016 a 2018, foram registrados um aumento de cerca de 30% de resíduos. Já comparando 2017 e 2018 foram registrados um aumento de 11% de adesão. Esse número está inteiramente ligado à diminuição de pontos viciados de descarte irregular e ações de educação ambiental.

Nos últimos anos, a Prefeitura de São Paulo vem combatendo o descarte irregular nas ruas e com isso, houve a diminuição de 35% dos pontos viciados. Em 2016, havia cerca de 4 mil pontos viciados. Já em 2017, foram realizados dois mapeamentos: no primeiro semestre foram constatados 3.153 e, no segundo, 2.976. Em 2018, foram realizados mapeamentos quadrimestrais, sendo que no primeiro foram identificados 3.026, no segundo 2.823 e no último, 2.615 pontos. Em 2019 o primeiro quadrimestre registrou aproximadamente 2.509 pontos.

 

 

 

VARRIÇÃO

Entre os anos de 2016 e 2017 os resíduos de varrição tiveram uma variação de 91.7 mil toneladas para 92.9 mil toneladas. Já em 2018, foram registrados cerca de 77.4 toneladas de resíduos de varrição. A atenuação desses dados são reflexos da diminuição de pontos viciados, crescimento na adesão dos Ecopontos e das constantes ações de educação ambiental em que a Prefeitura vem investindo. A autarquia realiza um trabalho permanente de educação ambiental com entrega de informativos a fim de orientar a população sobre a importância do lixo e da separação dos materiais recicláveis.

Nos últimos anos a Amlurb também investiu no Vila Limpa, um projeto idealizado para o combate do descarte irregular de lixo em que aposta nas iniciativas de cunho socioambiental por meio da implementação de recursos, soluções tecnológicas, espaços e orientações educacionais para alcançar a prática do descarte correto dos resíduos por parte dos munícipes, carroceiros e público local. O projeto Vila Limpa, que já foi implantado nos distritos do Jaguaré e da Brasilândia, apresentou resultados significativos, como a revitalização de pontos de descarte irregular que beneficiou a qualidade de vida de 12 mil famílias. Em 2018, foi expandido para a região do Bom Retiro. Em 2019, a Prefeitura investiu em uma campanha massiva chamada Lixo no Lixo, conscientizando a população sobre a importância de não jogar lixo no chão.

 

 

 

BOCA DE LOBO

Nos anos de 2016 e 2017 a quantidade de resíduos retirados bocas de lobo permaneceram estáveis. Já em 2018, houve uma alteração de 28% dos resíduos. Em outubro de 2018 a Prefeitura trabalhou na sétima edição do Plano Chuvas de Verão que aconteceu entre o dia 15 de outubro de 2018 e o dia 31 de março de 2019 na cidade de São Paulo. Neste período foram recolhidos cerca de 5.624 mil toneladas de resíduos de boca de lobo. Vale resaltar que durante as operações no mês de março, os trabalhos foram intensificados em 238 pontos críticos da cidade de São Paulo, indicados pela CT e CGE. O projeto consiste em intensificar a limpeza de bueiros e ramais durante o período de chuvas, com o objetivo é evitar pontos de alagamento nas bacias da cidade. Atualmente o município contém cerca de 210 bacias, que são depressões formadas nas vias. Nestes territórios tem aproximadamente 8.500 bueiros.

No mesmo ano foram realizados 1.231.659 Operações de Limpezas de Boca de Lobo/ Bueiros.

 

Clique nos links abaixo para baixar os quantitativos desde 2013.

Coleta Comum

Coleta Seletiva

Varrição

Bocas de Lobo