Quantitativos

Resíduos coletados no município

COLETA DOMICILIAR COMUM E SELETIVA

A coleta seletiva cresceu 28% na capital paulista de 2022 para 2023, é o que indica os levantamentos dos quantitativos dos resíduos coletados pelas concessionárias. Foram coletadas pela Loga e pela EcoUrbis, concessionárias de coleta da cidade, 70,2 mil toneladas de materiais recicláveis em 2022 e 90,3 mil toneladas em 2023.

Já o volume total de resíduos domiciliares coletados (comum e reciclável) se manteve praticamente estável, com 3,3 milhões de toneladas coletadas em 2022 e 3,4 milhões em 2023.

O saldo positivo, além de reverter uma tendência de queda que vinha desde o auge da pandemia em 2020, reflete uma série de esforços e iniciativas da Prefeitura por meio da SP REGJLA para promover o descarte adequado dos resíduos sólidos e a coleta seletiva domiciliar, que está presente em mais de 75% das vias do município.

  



  

RESÍDUOS DE SAÚDE

Nos últimos quatro anos, a média de resíduos de saúde (RSS) coletados em grandes geradores - locais que geram mais de 20kg por dia, foi de 33.6 mil toneladas/ano. Já em 2020, houve um crescimento de 10% em relação ao período anterior.

Os pequenos geradores de resíduos de saúde (RSS) são caracterizados por estabelecimentos que geram até 20kg de resíduos por dia. Trata-se de clínicas de saúde, veterinária, odontológicas, estúdios de tatuagem, estética, entre outros. Em 2019 foram coletadas 9.1 mil toneladas de resíduos - cerca de 23% a mais que em 2016. Já no último ano de 2020, houve uma diminuição de 174 toneladas, cerca de 1,9% a menos.



 

 ECOPONTOS

Os Ecopontos são locais de entrega voluntária de pequenos volumes de entulho (até 1 m³), grandes objetos (móveis, poda de árvores, etc.) e resíduos recicláveis.

Comparado os últimos quatro anos, de 2016 a 2019, foram registrados um aumento de 56% de resíduos. Já no último ano de 2020, foram coletadas 373.2 mil toneladas de resíduos. Em 2020 também foram inaugurados 11 novos ecopontos.

A adesão aos ecopontos reflete significativamente na diminuição de pontos viciados de descarte irregular.        


 


BOCA DE LOBO
 

Nos anos de 2016 e 2017 a quantidade de resíduos retirados bocas de lobo permaneceram estáveis, registrando 12.4 mil toneladas. Já em 2018, foram coletadas cerca de 9 mil toneladas de resíduos. Em outubro de 2018 a Prefeitura trabalhou na sétima edição do Plano Chuvas de Verão que aconteceu entre o dia 15 de outubro de 2018 e o dia 31 de março de 2019 na cidade de São Paulo. Neste período foram recolhidos cerca de 5.624 mil toneladas de resíduos de boca de lobo e foram realizadas 1.231.659 operações de limpeza de Bocas de Lobo/ Bueiros.

Em 2019, a Prefeitura intensificou os serviços de zeladoria na capital e com isso, foram coletadas mais que o dobro de resíduos do ano anterior. No último ano de 2020, foram 15.4 mil toneladas de resíduos – uma variação de -1.3%.