Vacina Sarampo, Caxumba e Rubéola (Atenuada)

Prevenção: Sarampo, Caxumba e Rubéola.

Indicação: Aos 12 meses.

Nota – Em situações de bloqueio da disseminação do sarampo, de acordo com norma específica, a vacina poderá ser aplicada a partir de 6 meses de idade, não sendo esta dose considerada válida para a rotina. 

Nota – Recém-nascidos e lactentes de mães que utilizaram drogas imunodepressoras ou biológicos na gestação podem ter sua vacinação adiada ou contraindicada (ver Anexo IV). Nas situações de risco epidemiológico elevado para disseminação do sarampo avaliar o benefício da administração desta dose individualmente.

Esquema vacinal: Duas doses, sendo a primeira aos 12 meses de idade e a segunda aos 15 meses na forma da vacina sarampo, caxumba, rubéola e varicela (atenuada) – vacina tetraviral.

Nota – Na indisponibilidade da vacina tetraviral, esta dose deverá ser realizada com as vacinas tríplice viral e vacina varicela simultaneamente. Caso não seja possível a administração simultânea, considerar o intervalo mínimo entre a vacina tríplice viral e a vacina varicela de 4 (quatro) semanas.

Disponível em:

Cuidados antes, durante a após a vacinação: Seguir as recomendações em relação às contraindicações gerais das vacinas.

Eventos adversos mais comuns:

Efeitos mais intensos ou quaisquer outras alterações, deverão ser avaliados por profissional de saúde capacitado, para a investigação e tratamento adequados.

Todos os eventos deverão ser notificados pelos serviços de saúde (notificação ESAVI)

Contraindicação: Seguir as recomendações em relação às contraindicações gerais das vacinas. 

Nota – História de uma ou mais das seguintes manifestações anafiláticas: urticária, sibilos, laringoespasmo, edema de lábios, hipotensão ou choque, ocorrendo nas primeiras 2 (duas) horas após a ingestão de ovo não contraindica a vacina, mas é recomendável que seja administrada em ambiente hospitalar.

Nota – As mulheres vacinadas deverão evitar a gravidez por pelo menos 4 (quatro) semanas após a aplicação. Saliente-se que não há registro de caso de síndrome da rubéola congênita decorrente de vacinação inadvertida de gestante. 

Nota – A vacina não deve ser utilizada quando do uso de imunoglobulinas e de sangue e derivados previamente à vacinação (ver intervalos no anexo II) ou nas 2 (duas) semanas posteriores a ela. Revacinar se houver aplicação nessas condições.

Nota – Antes da utilização da vacina tríplice viral em crianças que apresentam ou apresentaram trombocitopenia, avaliar relação risco-benefício cuidadosamente.