ContrataSP – Pessoa com Deficiência: 5ª edição do programa chega à Zona Norte

Ação da Prefeitura de São Paulo já garantiu a inserção de 10% dos profissionais com deficiência que se inscreveram nas edições anteriores

A 5ª edição do ContrataSP – Pessoa com Deficiência foi realizada nesta terça-feira 13 de novembro, no Centro Cultural da Juventude, na Vila Nova Cachoeirinha, Zona Norte de São Paulo. A ação, gratuita, foi organizada pela Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência (SMPED) e Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (SMDE), em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura (SMC), e as Subprefeituras da Freguesia/Brasilândia e Casa Verde/Cachoeirinha.

Para esta edição foram 54 empresas cadastradas, entre elas destacamos: Ambev, Coca-Cola, Latam, Via Varejo (Casas Bahia), Burger King, Raia Drogasil, Sonda Supermercados, Carrefour, CIEE, e Makro. Total de vagas 1.132, 747 pessoas inscritas e 2.241 encaminhamentos realizados (cada participante foi entrevistado por no mínimo 3 empresas). 

O ContrataSP integra o Programa de Inclusão Econômica (PRIEC), iniciativa da Prefeitura de São Paulo para a inserção de públicos vulneráveis no mercado de trabalho ou no empreendedorismo na região onde moram. Empresas de vários segmentos participaram do evento, onde foram disponibilizadas vagas de emprego para profissionais com deficiência e reabilitados do INSS. 

As ações na Zona Oeste, Zona Leste, Zona Sul e Centro receberam um total de 3.653 inscritos e, até a última edição, 10% dos participantes já conseguiram emprego pelo projeto. Ao contrário do que muitas empresas afirmam sobre a falta de qualificação de profissionais com deficiência, um levantamento feito durante o ContrataSP apresenta outras informações. De acordo com o relatório elaborado pelo Observatório Municipal da Pessoa com Deficiência, 49,4% dos profissionais já concluíram o ensino médio e 14,9% deles têm ensino superior completo, ou seja, a escolaridade não é um problema.

Embora a falta de acessibilidade no local de trabalho seja outra questão apontada pelos empregadores, boa parte do público presente na 4ª edição do ContrataSP informou não precisar de adaptações. Tornar a empresa acessível é apenas uma etapa do processo, e, mais que isso, não adequar o ambiente de trabalho, segundo a Lei Brasileira de Inclusão, já é considerada uma forma de discriminação.

Segundo dados do Censo 2010 do IBGE, na cidade de São Paulo vivem quase 2,8 milhões de pessoas com deficiência. Dentre elas, 500 mil fazem parte da população economicamente ativa e apenas 42,8 mil estão empregadas com contrato formal. Com o intuito de aumentar este número, foi sancionada em 1991 a Lei de Cotas (Lei Federal nº 8.213). A legislação exige que as empresas com mais de cem funcionários destinem de 2% a 5% dos postos de trabalho para pessoas com deficiência, porém, ela nem sempre é cumprida.

A inclusão como uma via de mão dupla

O trabalho significa dignidade e autoestima para as pessoas com deficiência. A partir da inclusão no mercado de trabalho, elas enxergam que são plenamente capazes de exercer funções no ambiente corporativo e na sociedade. A contratação de pessoas com deficiência exige algumas condições, como promover a acessibilidade no posto de trabalho e a capacitação tanto do contratado como das demais pessoas que já pertencem ao quadro funcional da empresa contratante. Certamente, esse é um custo muito menor do que o que as empresas vêm pagando em multas, como penalidade pelo não cumprimento da Lei de Cotas, o que leva a pensar que a questão pode estar muito mais relacionada à discriminação e ao preconceito do que à condição econômica das corporações.

Confira o relatório do Observatório Municipal da Pessoa com Deficiência a partir dos dados sobre a participação de pessoas com deficiência nas ações municipais para oferta de empregos: ContrataSP e Dia D.

Confira as fotos do evento:  

 Secretária Adjunta Marinalva Cruz com a equipe do CATe.

Equipe do CATe e as empresas participantes atendem os profissionais nas mesas.

Prefeito Bruno Covas com os Secretários Municipais.

Equipes de atendimento das empresas reunidos nos locais e realizando os atendimentos.

O Prefeito Bruno Covas com o estagiário da Comunicação da SMPED Gabriel.

O Prefeito Bruno Covas com Secretários Municipais.