Ciclopassarela Bernardo Goldfarb será alternativa para pedestres e ciclistas atravessarem o rio Pinheiros

Empreendimento está em fase de desenvolvimento de projeto e faz parte da Operação Urbana Faria Lima

A SPObras está desenvolvendo o projeto executivo da Ciclopassarela Bernardo Goldfarb, que ligará os distritos de Pinheiros e Butantã, permitindo a travessia segura de pedestres e ciclistas sobre o Rio Pinheiros, Vias Marginais e Linha 9 –Esmeralda da CPTM. O projeto tem previsão de ser finalizado no primeiro semestre de 2022 e, após finalizada esta etapa, as obras serão licitadas. Serão investidos R$ 43 milhões no empreendimento, contemplando as fases de projeto, serviços ambientais e obra, com recursos advindos da Operação Urbana Faria Lima.

O eixo formado pelas Pontes Eusébio Matoso e Bernardo Goldfarb é uma das principais ligações da região oeste da Capital, porém as características da infraestrutura existente na região atualmente estão dedicadas ao transporte coletivo e de automóveis, não oferecendo a segurança adequada aos pedestres e ciclistas que diariamente realizam essa travessia.

A futura implantação da Ciclopassarela permitirá que pedestres e ciclistas realizem a travessia do Rio Pinheiros de maneira mais segura e segregada do grande fluxo de trânsito, garantindo acesso aos diferentes modos de transporte implantados na região, como a rede cicloviária existente, a Linha 4 do Metrô, Linha 9 da CPTM, Terminal Pinheiros e a Universidade de São Paulo – USP. Serão beneficiados ciclistas que partem dos bairros do Butantã, Vila Sônia, Rio Pequeno e USP, além de Osasco, que se dirigem à Faria Lima, Berrini e Centro.

Com extensão aproximada de 650 metros, a ciclopassarela terá ciclovia bidirecional, passeio e alças de acesso em forma de rampas, que serão implantadas na Praça Oliveira Penteado, na margem oeste, e na Rua Eugênio de Medeiros, na margem leste. Junto às alças estão sendo projetadas escadas de acesso, integradas às rampas.

O empreendimento proporcionará uma série de benefícios à mobilidade na região, ao tráfego em geral e ao próprio desenvolvimento regional, por meio da melhor articulação entre os diferentes modos de transporte, integrando os espaços de circulação de ônibus, pedestres, veículos não motorizados e trânsito em geral.

 

Assessoria de Comunicação - SPObras