PARQUE NATURAL MUNICIPAL FAZENDA DO CARMO

 Leste                         

Um retângulo com quatro fotografias dentro, separadas por uma fina linha branca. A primeira foto diagonal da sede, a segunda foto é outro angulo da sede destacando a placa de aço escovado da inauguração da sede, a terceira foto é de um tablhado com a vegetação de fundo, a quarta foto mostra o detalhe de uma horta frente a sede.

O Parque Natural Municipal Fazenda do Carmo (PNMFC) foi criado em 12 de junho de 2003 com o nome de Parque Natural Municipal do Carmo, por meio do Decreto Municipal nº 43.329, totalizando uma área de 3.958.667,70m². Em 2008 foi ampliado por meio do Decreto n° 50.201, quando passou a abranger uma área de 4.497.800,00m² e teve seu nome alterado para Parque Natural Municipal Fazenda do Carmo, a fim de diferenciá-lo do já existente, Parque Municipal do Carmo - Olavo Egydio Setubal (Parque Urbano).

LOCALIZAÇÃO

O Parque Natural Municipal Fazenda do Carmo (PNMFC) está localizado na Zona Leste do município de São Paulo, nos limites da Subprefeitura de Itaquera, próximo ao Parque do Carmo e ao SESC Itaquera, entre as Avenidas Aricanduva, Jacu Pêssego e Afonso de Sampaio e Souza.

Endereço: Estrada da Fazenda do Carmo, 350 - Subprefeitura de Itaquera - Zona Leste de São Paulo

Coordenadas:
Latitude - 23°35'11.55"S
Longitude - 46°29'2.21"O
UTM - 348576 / 7390763

Subprefeitura: Itaquera

MAPA - limites da APA do Carmo, Parque do Carmo e Parque Natural Municipal Fazenda do Carmo.

VISITAÇÃO
Atualmente, o PNMFC está aberto para visitação pública mediante agendamento. Após inauguração de sua nova sede, serão organizadas atividades de educação ambiental. O espaço também pode ser utilizado por escolas, universidades e instituições de pesquisa. Os interessados devem entrar em contato com a Divisão de Gestão de Unidades de Conservação (DGUC), nos telefones: (11) 5187-0321/0322.

CARACTERIZAÇÃO
Situado no interior da Área de Proteção Ambiental (APA) Parque e Fazenda do Carmo, Unidade de Conservação de Uso Sustentável gerida pelo Estado de São Paulo, por meio da Fundação Florestal, o Parque Natural Municipal Fazenda do Carmo (PNMFC), a primeira Unidade de Conservação de Proteção Integral criada na capital paulista em meio urbano, compõe o maior remanescente de Mata Atlântica da Zona Leste do município de São Paulo, em contraste com a densa ocupação urbana que o circunda.

O PNMFC também faz parte do Cinturão Verde da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica e, de acordo com as Leis Municipais nº 13.430, de 2002, e nº 13.885, de 2004, pertence à Macrozona de Proteção Ambiental, incluído na Zona Especial de Preservação (ZEP) e Zona Mista de Proteção Ambiental (ZM-p). As principais ameaças sobre a vegetação do PNMFC são o fogo, o corte indevido de vegetação, a ocupação irregular e o descarte de resíduos em locais impróprios.

Um fator que pode favorecer a sustentabilidade dos remanescentes florestais presentes nessa unidade de conservação, é a existência de remanescentes de vegetação no seu entorno que devem ser conectados por meio da implantação de um ‘Corredor Ecológico Urbano’ (CEU), que ligaria o PNMFC à região das nascentes do Rio Aricanduva.

FLORA
O PNMFC apresenta cobertura vegetal bastante diversa, formada por matas ciliares, capoeiras, campos, reflorestamento de eucaliptos, brejos e remanescentes de Mata Atlântica, encontrados principalmente nas áreas centrais da unidade. Esses remanescentes são constituídos por uma formação florestal denominada Floresta Ombrófila Densa (FOD), que tem como principal característica a sua associação com altos índices de chuva, bem distribuídos por todo o ano. No interior do parque estas florestas ainda podem ser classificadas como Montana, que ocorrem em altitudes entre 500 e 1500 metros e, em menor quantidade, do tipo aluvial ou “ciliar”, que ocorrem sob influência de cursos d'água. Foram identificadas 209 espécies nativas, das quais 05 encontram-se ameaçadas de extinção: o cedro-rosa (Cedrella fissilis), o jacarandá-paulista (Machaerium villosum), a copaíba (Copaifera langsdorffii), a embaúba-prateada (Cecropia hololeuca) e o cambuci (Campomanesia phaea), uma espécie rara e endêmica da Mata Atlântica, que considerada a árvore símbolo da cidade de São Paulo.

FAUNA
Quanto à fauna local, por meio de levantamentos executados pela equipe da SVMA e do Plano de Manejo da unidade, já foram catalogadas mais de 100 espécies de animais, dentre as quais predominam o bicho-preguiça-de-três-dedos, o caxinguelê e as aves, como o tangará-dançarino (Chiroxiphia caudata), sanhaçu-de-encontro-azul (Tangara cyanoptera), papagaio-verdadeiro (Amazona aestiva), borralhara-assobiadora (Mackenziaena leachii), curiango-do-banhado (Hydropsalis anomala), jacuaçu (Penelope obscura) entre muitas outras.

O parque realiza atividades de observação amadora de aves voltadas para a população, especialmente para as comunidades do seu entorno. Por meio de oficinas e atividades, a gestão do espaço pretende melhorar o diálogo com a comunidade local, além de proporcionar uma alternativa de lazer e renda, além de contribuir para o conhecimento da biodiversidade de São Paulo. Apesar da necessidade de mais pesquisas para conhecer toda a diversidade de animais existente no parque, destaca-se a presença da preguiça-de-três-dedos (Bradypus variegatus), animal-símbolo do parque e que, assim como outras espécies, pode ser um indicador para uma melhor compreensão da qualidade ambiental do PNMFC.


GESTÃO

  • O PNMFC possui um Conselho Gestor Consultivo, criado no dia 25 de maio de 2016 e formado por representantes da Sociedade Civil e do Poder Público.
  • O Conselho Gestor é presidido pelo gestor (a) da unidade de conservação, representante da Divisão de Gestão de Unidades de Conservação da Secretaria do Verde e Meio Ambiente (SVMA).
  • Os membros do conselho gestor são eleitos para um mandato de 02 (dois) anos, renovável por igual período.
  • No momento, o PNMFC oferece a possibilidade de agendamento para visitação de escolas municipais, universidades e instituições de pesquisa e/ou que realizam educação ambienta. O agendamento nos telefones: 011-5187-0322 ou 0321.


COMPOSIÇÃO DO CONSELHO GESTOR DO PNM FAZENDA DO CARMO - GESTÃO 2018-2020

REPRESENTANTES DO PODER PÚBLICO

SECRETARIA MUNICIPAL DO VERDE E DO MEIO AMBIENTE - SVMA
Titular: Helen Evelin de  Souza
Suplente

DIVISÃO DE FISCALIZAÇÃO AMBIENTAL - DFA/SVMA
Titular:
Vandineide Cardoso Ribeiro dos Santos
Suplente:
Fernando Rodrigues Deli

EACH-USP (UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO)
Titular:
Rosely Aparecida Liguori Imbernon
Suplente:
Reinaldo Tadeu Boscolo Pacheco

SUBPREFEITURA DE ITAQUERA
Titular: Eduardo Martins
Suplente: Ana Carolina Lauriano Gil

FUNDAÇÃO FLORESTAL
Titular: Gustavo Feliciano Alexandre
Suplente: Jorge Moreira de Mello

GCM (GUARDA CIVIL METROPOLITANA)
Titular: Subinspetor Wanderlei Melo Freire Júnior
Suplente: Classe Distinta Salvador Duarte Fernandes

IPT (INSTITUTO DE PESQUISAS TECNOLÓGICAS)
Titular: Caroline Almeida Souza
Suplente: Caio Pompeu Cavalhieri

FATEC (FACULDADE DE TECNOLOGIA)
Titular: Daniele Cesar da Silva
Suplente: Anna Cristina Barbosa Dias de Carvalho

UNIFESP (UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DE SÃO PAULO)
Titular: Ricardo Barbosa da Silva
Suplente: Jumile dos Santos Moreira

 

REPRESENTANTES DA SOCIEDADE CIVIL

ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DO JARDIM HELIAN
Titular: Mohammed Fernando Pereira
Suplente: Ramon Souza Mota Santana

ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DO JD NOVE DE JULHO – ANJU
Titular: Maria Lúcia da Cruz

ENTIDADE ESPORTIVA
Titular: Ana Paula Schitkoski (SESC SP Itaquera)
Suplente: Mario Lucio de Faria (São Paulino Futebol Clube)

IGREJA EVANGÉLICA BATISTA EM SÃO MATEUS
Titular: Darcio Augusto de Oliveira

ETHICS (EMPRESA PRESTADORA DE SERVIÇOS)
Titular: Carlos Vanderlei Gomes
Suplente: José Cicero Gonzaga Barbosa

FREQUENTADOR
Titular: Claudia Oliveira de Almeida
Suplente: Luiz Antonio Rodrigues dos Santos


PUBLICAÇÃO EM DIÁRIO OFICIAL DO REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO GESTOR DO PARQUE NATURAL MUNICIPAL FAZENDA DO CARMO


LEGISLAÇÃO

Decreto Municipal nº 43.329 , de 12 de junho de 2003 - Cria e denomina o Parque Natural Municipal do Carmo.
Decreto Municipal nº 50.201, de 7 de novembro de 2008 - Amplia a área do Parque Natural Municipal do Carmo, criado pelo Decreto nº 43.329, de 12 de junho de 2003, e retifica sua denominação.

PLANO DE MANEJO

>> Clique aqui para acessar o Volume I – Diagnóstico do Plano de Manejo do Parque Natural Municipal Fazenda do Carmo.

>> Clique aqui para fazer o download do Volume I – Diagnóstico do Plano de Manejo do Parque Natural Municipal Fazenda do Carmo.

>> Clique aqui para acessar o Volume II – Planejamento do Plano de Manejo do Parque Natural Municipal Fazenda do Carmo.

>> Clique aqui para fazer o download do Volume II – Planejamento do Plano de Manejo do Parque Natural Municipal Fazenda do Carmo.

>> Clique aqui para acessar o Caderno de Mapas do Plano de Manejo do Parque Natural Municipal Fazenda do Carmo.

>> Clique aqui para fazer o download do Caderno de Mapas do Plano de Manejo do Parque Natural Municipal Fazenda do Carmo.


 voltar para Unidades de Conservção