Meditação

Atividade permanente - DEA/UMAPAZ

 

Prática que conduz à permanência na quietude e no centro do equilíbrio do Ser. São enfocados conhecimentos milenares dos sábios taoístas sobre a relação do ser humano com a Natureza com práticas elaboradas para promover o equilíbrio, a serenidade e a qualidade de vida.

Instrutora:

  • Jeni Rodrigues Queiroz

Coordenação:

  • Suely Feldman Bassi

Público: Aberto

Quartas-feiras
Horário:
às 11h

Local: Sede da UMAPAZ - Parque Ibirapuera - Av. Quarto Centenário, 1268
Pedestres:
Portão 7A
Estacionamento:
Portão 7 da Av. República do Líbano (Zona Azul)

Não é necessário realizar inscrição. Atividade gratuita.

 

Tema: As Estações da Paz

 

“Nenhum líder vai nos dar paz, nenhum governo, nenhum exército, nenhum país. O que nos vai dar paz é a transformação interior que nos conduzirá à ação exterior. A transformação interior não é isolamento, desistência da ação exterior. Ao contrário, só pode haver a ação correta quando há o pensamento correto, e não existe pensamento correto quando não existe autoconhecimento. Sem conhecer a si mesmo, não existe paz”.
Krishnamurti
No decorrer de 2018 trabalhamos o tema das ESTAÇÕES DO ANO compreendendo que o que ocorre na natureza externa repercute em nosso mundo interno, mobilizando pensamentos, sentimentos e ações. Fizemos tantas reflexões interessantes nos grupos de práticas corporais coordenados por Suely e por mim que escolhemos seguir com o tema das estações, mas ampliando sua relação com o tema da PAZ.
Falar e vivenciar a PAZ é um desafio cotidiano da atualidade, principalmente vivendo nos espaços urbanos. Paz interior, paz nas relações pessoais, paz na relação com os outros seres, paz com o meio que nos cerca, paz num almoço de família, paz ao escutar opiniões que divergem da nossa, paz no trânsito, paz num show de música, paz num debate, paz ao assistir TV, paz ao escutar uma entrevista de rádio, paz na política, paz com a chuva, paz com o calor, paz em tudo ao nosso redor…
Trabalhar na construção da Cultura de Paz tem sido um dos pilares da UMAPAZ que entende que a atuação pela sustentabilidade está diretamente vinculada à atuação pautada nos valores do respeito, inclusão, diversidade, ética, solidariedade, amor, convivência harmoniosa dentre outros.
Lia Diskin da Associação Palas Athena, uma das parcerias da UMAPAZ, diz que “a Cultura de Paz se insere em um marco de respeito aos direitos humanos e constitui terreno fértil para que se possam assegurar os valores fundamentais da vida democrática, como a igualdade e a justiça social. Essa evolução exige a participação de cada um de nós para que seja possível dar aos jovens e às gerações futuras, valores que os ajudem a forjar um mundo mais digno e harmonioso, um mundo de igualdade, solidariedade, liberdade e prosperidade”.
O mestre zen e vietnamita Thich Nhât Hanh conta na introdução de seu livro Para viver em paz que os refugiados sobreviventes disseram que “quando um barco é surpreendido por uma tempestade, é mais provável que afunde, se os passageiros entrarem em pânico. Mas se uma só pessoa permanecer calma, lúcida e consciente, ela sozinha poderá ajudar os outros, e todos poderão sobreviver ao perigo.” Compara a terra com um pequeno barco em meio à perigosa tempestade e nos convida a sermos o melhor que pudermos ser.
Na UMAPAZ as práticas corporais da Dança Circular, Tai Chi Pai Lin e Meditação têm se apresentado como ferramentas muito interessantes para cultivarmos a paz tanto interna quanto com nosso entorno já que promovem o autoconhecimento e a transformação pessoal inspiradas na natureza e nas diversas culturas do planeta.
Passos de paz, gestos assertivos, ritmos diferentes vivenciados em grupo que a cada instante nos convidam à presença, à atenção plena, à observação e ao reconhecimento de si e do que está ao nosso redor.
Seja na prática das respirações, posturas e dobras do Tai Chi, no exercício das Danças Circulares com suas coreografias que parecem mântricas ou no silêncio da Meditação, que possamos caminhar a PAZ em 2019 ampliando as redes de convivência pacífica e produzindo bons frutos na educação para a sustentabilidade.

 


Outono – Metal

 
Segundo a Medicina Tradicional Chinesa, o Outono é o momento onde o Yin começa a crescer. A energia da Terra (da estação anterior) transforma-se em Metal e começa a condensar, contrair, acumular e armazenar. O clima é seco. O Outono é uma época de transição entre os extremos verão-inverno. A energia vital é descendente, pesada. O ciclo que mostra crescimento na primavera e exuberância no verão revela agora a maturidade e se encaminha para o fim.
Tempo de iniciar o recolhimento, de colher e armazenar as sementes para o inverno. Nas árvores as folhas secam e caem, para sobreviver e manter o ciclo constante. A Natureza nos revela esta sabedoria, a entrega e desapego, deixar ir o que não serve mais para proteger o essencial e chegar renovada nas estações seguintes.
Assim também nós precisamos voltar a nossa energia para dentro com a finalidade de repensar, refletir sobre nossos projetos e novos caminhos. Podemos então nos inspirar nessa sabedoria para reflexão: o que é preciso deixar ir e desapegar e o que recolher, para amadurecer novas forças e novos projetos; o que pode ir embora e o que deve ser resgatado e preservado para as próximas estações; observar o que pode estar impedindo o caminho essencial, pesos desnecessários e assim seguir com compromisso e significado, aproveitando nosso potencial e criatividade.
Na sabedoria chinesa, nesta estação a representação em nosso corpo são os pulmões e intestino grosso, com a função de assimilar o essencial e descartar o que não tem mais utilidade. O Pulmão é o contato com a vida, um tesouro que vai nutrir o sangue – respirar, trazendo tranquilidade e serenidade, clareza para pensar. Momento de fortalecer a energia de defesa, pulmões fortes, imunidade para o inverno.
Tempo de faxinar, limpar, refletir, desapegar dos padrões, reciclar pensamentos, apegos e excesso de emoções. Aproveitar para se conhecer melhor, o que deve ser mudado, no seu tempo e no que é capaz; reconhecer as necessidades do corpo e da alma; equilibrar e fortalecer o organismo para o inverno.
A atividade física é muito recomendada, assim como a Meditação.

 

 

Referência bibliográfica:
 Hirsch, S. Manual do herói

 

 

Como chegar na UMAPAZ

 

 Confira nossas redes sociais!