Programa WiFi Livre SP

O programa permite a qualquer cidadão o uso da rede a uma velocidade de 512 Kbps por usuário

wifi1Fabio Arantes/Secom

Como começou o Projeto WiFi Livre SP?

Fruto de uma iniciativa da Prefeitura de São Paulo e de uma parceria entre a Secretaria de Serviços e a PRODAM, o programa WiFi Livre SP tinha como objetivo levar internet gratuita e de qualidade disponibilizando um sinal WiFi nas principais praças de cada distrito da capital. A ação encoraja a cidadania por meio da inclusão digital.

O processo de implantação do Programa WiFi Livre SP durou um ano e quatro meses, tendo sua primeira praça inaugurada em janeiro de 2014 (Pateo do Collegio) e a 120ª em abril/2015 (Júlio César de Campos). O número de localidades públicas atendidas era de 120.

O programa estava inserido no Programa de Metas da Cidade de São Paulo.

Estamos em expansão de 120 para 621 pontos de acesso

A partir de 2019, a Secretaria municipal de Inovação e Tecnologia começou a expandir a rede de conectividade da Capital para levar internet gratuita e de qualidade para 621 localidades. Parceria com a operadora America Net, WCS e Surf Telecom, mediante assinatura de credenciamento, irá disponibilizar wifi em centros culturais, bibliotecas, centrosdesportivos e pontos turísticos, entre outros pontos de acesso.

São Paulo contava com 120 pontos de acesso dispostos nas praças e parques da cidade, rede que exigia o investimento por parte da administração municipal de R$ 12 milhões ao ano. Com o programa de expansão WiFi Livre SP, a Prefeitura de São Paulo vai quintuplicar a distribuição de internet gratuita e economizar recursos e levar mais conectividade para equipamentos públicos, praças e parques em todos os cantos da cidade.

Essa iniciativa supera as determinações do Programa de Metas 2017-2020, que previa a duplicação da rede de conectividade da cidade.

Conheça mais sobre o programa WiFi Livre.