PROGRAMA DE FORMAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS E CIDADANIA - MÓDULO II - DESVENDANDO O ARCO ÍRIS - MITOS E REALIDADE (LIVE)

PLANEJAMENTO, GESTÃO E POLÍTICAS PÚBLICAS

 O Curso se encontra no Planejamento Estratégico da Coordenação Municipal de Políticas para LGBTI+, bem como no Plano de Metas da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania.

OBJETIVOS
Promover discussões e reflexões sobre as temáticas de gênero, binarismo de gênero, sexualidade, formação da sexualidade, orientação sexual e identidade de gênero no âmbito dos direitos humanos. Debater a complexidade das relações de gênero no âmbito da construção das identidades sexuais na contemporaneidade. O conceito de diversidade sexual, discutindo criticamente o sujeito moderno e seu engessamento na lógica binária entre masculino e feminino, homem e mulher. Tratar das reflexões sobre a questão dos direitos sexuais e reprodutivos, o direito ao corpo e às identidades, numa análise da construção de políticas públicas para LGBTI+.

CONTEÚDO
1. História da população LGBTI+ no Mundo e no Brasil;
2. Gênero e relações sociais e a Sexualidade como construção social e histórica;
3. Entendendo o que é gênero: igualdade e equidade de gênero também se aprende;
4. Masculinidade na cultura brasileira. O que é masculinidade tóxica?;
5. Identidade de gênero: isso é ideologia?
6. Diversidade sexual e Direitos Humanos (Legislação);
7. Direitos Sexuais e Reprodutivos e os Princípios de Yogyakarta;
8. As políticas públicas pró-LGBTI+: avanços e desafios;

METODOLOGIA
Aulas expositivas síncronas, utilizando plataforma de reunião on-line (Microsoft Teams/ GMeet), espaço para diálogo entre palestrante e alunos. O curso será oferecido na modalidade “live”, com quatro encontros de duas (02) horas cada um, totalizando 8 horas de formação. Nos encontros não serão abertas as câmeras nem microfones dos participantes, a interação entre os instrutores e alunos ocorrerá por meio de perguntas e comentários no chat. Além disso, após a apresentação do conteúdo de cada aula está previsto um momento para debate sobre as informações apresentadas, com perguntas e respostas. A interação ocorrerá também por meio do chat. A frequência será aferida por meio de formulário do Google, enviado via chat para os participantes. Ao final de cada encontro, deixaremos uma pergunta/reflexão para ser debatida no encontro posterior, a fim de estimular a participação dos alunos. Tanto a interação ao longo dos encontros, como os debates promovidos a partir da pergunta/reflexão não serão critérios de aprovação. Serão utilizados vídeos, textos, recortes de jornais, imagens e outras mídias como provocares de atuação e participação, que possibilite o trabalho com os temas de cada módulo.

PÚBLICO ALVO
AGENTES PÚBLICOS DA PMSP E RESERVA DE ATÉ 10 VAGAS À SOCIEDADE CIVIL (QUANDO HOUVER DEMANDA).

CARGA HORÁRIA
8 horas

AVALIAÇÃO
Frequência mínima: 100%.
Conceito mínimo: Bom

MINIBIO DOS EDUCADORES


COORDENADORA/EDUCADORA
: Renata Mie Garabedian - Graduada em Educomunicação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (2019) e pós-graduanda em Gestão de Projetos Culturais no CELACC ECA/USP. Participou, na Universidade de São Paulo, de projetos de pesquisa sobre arte-educação, criação de materiais didáticos e tecnologias assistivas. Faz parte do Grupo de Pesquisa CNPQ - Cibernética Pedagógica: Laboratório de Linguagens Digitais da ECA USP. Trabalha no Departamento de Educação em Direitos Humanos da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo desde 2017, onde atualmente é Diretora.

EDUCADOR: Cássio Rodrigo de Oliveira Silva - Formado em Comunicação Social – Jornalismo, pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1989/1992); Fez dois anos de Letras – Italiano/Português, na Universidade de São Paulo – USP (1996/1998); Experiência Profissional: • Coordenador Municipal de Diversidade Sexual da Prefeitura de São Paulo (2005-2008), • Diretor de Humanidades da Prefeitura de Santo André (2009-2010), • Assessor de Cultura para Gêneros e Etnias, da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo (2011-2016), • Coordenador Estadual de Políticas para a Diversidade Sexual, da Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania do Estado de São Paulo (abril/2016-fevereiro/2019, • Diretor Técnico do Departamento de Educação em Direitos Humanos da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania, da Prefeitura de São Paulo (atualmente). Militante LGBTI desde 1995. Com 19 anos na gestão de políticas públicas para LGBTI+, tive ampla experiência na avaliação de projetos culturais, fazendo parte da CAP – Comissão de Avaliação de Projetos, do ProAC ICMS, entre 2013/2014 e 2015/2016. Também presidi a Comissão de Seleção de Projetos LGBT dos Editais ProAC nos anos de 2011 a 2016. Também foi tutor em duas turmas do Curso de Ensino à Distância "A Conquista da cidadania LGBT – a política da diversidade sexual no Estado de São Paulo", promovido pela Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania, Coordenação Estadual de Políticas para a Diversidade Sexual, nos anos de 2013 e 2014. Como Coordenador Estadual de Diversidade Sexual, da Secretaria de Justiça e Cidadania (abr. 2016 a fev. 2019), nos últimos dois e meio esteve à frente da formação de mais de 11.100 pessoas que passaram por palestras, oficinas, rodas de conversa sobre os direitos LGBTI. Ações de sensibilização foram realizadas com internas nas unidades prisionais da SAP, com internos nas unidades da Fundação Casa, por meio de rodas de conversa, visando a melhor acolhida de adolescente travesti ou transexual nas unidades.

EDUCADORA: Fe Maidel - Psicóloga clínico e organizacional, cineasta com especialização em cenografia e figurinos, artista plástica e gráfica. Graduada em Comunicação Social pela FAAP (1990) e em Psicologia pela UNIP (2015) Capacitação em Gestão de Projetos pela Fund. Vanzolini (2008) e Administração de Empresas - FGV PEC (2009) e especialização em Gênero e Sexualidade - UERJ/IMS - (2020) Atuou na produção de curtas-metragem, de filmes e campanhas publicitárias e como gerente em empresas de pequeno porte. Atua na Clinica se Psicologia desde a graduação.

EDUCADORA: Tayná Rodrigues Salviano - Graduada em Relações Internacionais. Realizou um projeto de iniciação científica com a temática "A luta no exílio: a ação política de brasileiros no exterior durante a ditadura civil -militar (1964-1979)". Em 2019 foi secretaria Geral do projeto de simulações da ONU, MUN FMU. Iniciou como estagiária no Departamento de Educação em Direitos Humanos da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania em 2017, no qual atualmente é assessora.