Especial COVID-19

Projeto Rede Cozinha Cidadã

O Projeto Rede Cozinha Cidadã é uma iniciativa da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC), que tem como objetivo garantir a segurança alimentar e nutricional da população em situação de rua da cidade de São Paulo, durante a situação de emergência no Município de São Paulo, decorrente do enfrentamento da pandemia de coronavírus. Também, objetiva a retomada da dinâmica de restaurantes que se encontram fechados, proporcionando a manutenção da cadeia produtiva de alimentos.

O isolamento social tem sido adotado pelo município enquanto importante medida de enfrentamento da pandemia de Covid-19. Entretanto, os comércios e restaurantes fechados e a baixa circulação de pessoas nas ruas agrava a dificuldade de acesso a alimentos da população em situação de rua. Os equipamentos públicos que oferecem alimentação – como os Núcleos de Convivência da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social – ampliaram o número de refeições oferecidas em meio à pandemia, mas, mesmo assim, não suprem toda a demanda das pessoas que se encontram em situação de calçada. Assim, o Projeto Rede Cozinha Cidadã tem o objetivo de assegurar que as pessoas em situação de rua tenham o acesso à alimentação saudável e equilibrada, diariamente.

O intuito da ação é oferecer insumos básicos para as pessoas em situação de rua, ainda que de modo temporário, para que elas acessem, posteriormente, os serviços de acolhimento que estão sendo abertos pela Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social – o que significa ter um atendimento mais integral diante da alta vulnerabilidade social.

Em meio a esse cenário, no dia 2 de abril de 2020, a Prefeitura lançou o Edital Nº 001/SMDHC/2020 para credenciamento de restaurantes ou similares, inscritos e situados na cidade de São Paulo, para prestar serviço de fornecimento de refeições à população em situação de rua, em pontos fixos definidos pela SMDHC.

Desde o dia 2 até 17 de abril de 2020, 93 restaurantes inscreveram-se no Edital, dos quais 69 foram contratados, por serem considerados habilitados nos termos definidos pelo edital, por um período de 3 meses, de 23/04/2020 até 23/07/2020. A Prefeitura de São Paulo paga R$10,00 por marmita produzida aos restaurantes.

Além de produzir impactos positivos sobre a segurança alimentar e nutricional da população em situação de rua, o Projeto Rede Cozinha Cidadã impediu o fechamento de 33 restaurantes (55%), evitou a redução do quadro de funcionários de 20 restaurantes (33%) e colaborou para manutenção do capital de giro de 7 restaurantes (12%), de acordo com dados obtidos via pesquisa de opinião, respondida por 60 empresas.

Como resultado obtido pelo Projeto Rede Cozinha Cidadã até o momento destaca-se que, nos primeiros 47 dias de vigência do Projeto (entre 23/04 e 08/06), foram entregues 355.390 refeições (213 toneladas de alimentos), consolidando uma média de 7.561 refeições por dia (4.537 kg de alimentos), distribuídas em 15 pontos de entrega (13 rotas e 2 pontos fixos).

A distribuição das refeições é feita de forma itinerante, evitando aglomerações. Os locais foram escolhidos levando-se em conta tanto a oferta pública de alimentação já existente, quanto a concentração de população em situação de rua, de acordo com o recenseamento realizado pela Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social em 2019. A distribuição de marmitas tem sido feita com vans da Secretaria Municipal de Educação – Transporte Escolar Gratuito (TEG), em trajetos onde há maior concentração desse recorte populacional, nas seguintes Subprefeituras da: Sé, Mooca, Santana, Lapa, Pinheiros, Santo Amaro Vila Mariana.

Confira os percursos de distribuição das refeições:

MAPA: https://bityli.com/rmccg

1. SUBPREFEITURA DA SÉ – PRAÇA DO PATRIARCA

2. SUBPREFEITURA DA SÉ – PÁTIO DO COLÉGIO

3. SUBPREFEITURA DA SÉ – PRAÇA DA REPÚBLICA, AV. DUQUE DE CAXIAS E PRAÇA PRINCESA ISABEL

4. SUBPREFEITURA DA SÉ – THEATRO MUNICIPAL

5. SUBPREFEITURA DA SÉ – AV. 23 DE MAIO E RUA 25 DE MARÇO 

6. SUBPREFEITURA DA SÉ – ESTAÇÃO DA LUZ, AV. CÁSPER LÍBERO E RUA BOTICÁRIO

7. SUBPREFEITURA DA SÉ – RUA JOSÉ BONIFÁCIO

8. SUBPREFEITURA DA SÉ – TEATRO DE CONTÊINER (RUA DOS GUSMÕES)

9. SUBPREFEITURA DA MOOCA  - VIADUTO GUADALAJARA, VIADUTO ALCÂNTARA MACHADO E BRÁS

10. SUBPREFEITURA DA LAPA  - PRAÇA MIGUEL DELL'ERBA, RUA GUAICURUS, AV. DR. GASTÃO VIDIGAL, RUA DR. AVELINO CHAVES E AV. PROFESSOR ARIOVALDO DA SILV

11. SUBPREFEITURA DA VILA MARIANA - AV. DOS BANDEIRANTES, AV. JABAQUARA, RUA VERGUEIRO

12. SUBPREFEITURA DE SANTO AMARO - PRAÇA FLORIANO PEIXOTO , AV JORNALISTA ROBERTO MARINHO, WASHINGTON LUIS SENTIDO AV. BANDEIRANTES TERMINA NA AV. IBIRAPUERA

13. SUBPREFEITURA DE SANTO AMARO - PRAÇA FLORIANO PEIXOTO, TERMINAL STO. AMARO, LARGO BONAVILE, AL. STO AMARO, AV. ADOLFO PINHEIROS, AV. PADRE JOSÉ MARIA, AV. JOÃO DIAS

14. SUBPREFEITURA DE PINHEIROS - RUA NICOLAU GAGLIARDI, LARGO DA BATATA

15. SUBPREFEITURA DE SANTANA - CRUZEIRO DO SUL E SANTOS DUMONT